WSL Challenger Series 2021 – Vejam quem disputará as ultimas vagas para o WSL Championship Tour de 2022.

Publicado por AdrenaNews 0

Vejam quem disputará as ultimas vagas para o WSL no Championship Tour de 2022. 16 brazucas já estão confirmados para disputar as quatro etapas do WSL Challenger Series 2021.

Haleiwa em ação. Foto: Tony Heff – WSL

Quais serão os surfistas que estarão na seleção brasileira da WSL em 2022? Dos 12 integrantes do time atual, oito garantiram suas permanências pelo ranking do World Surf League Championship Tour 2021, encerrado no dia 13 no Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver. Quatro estão entre os top-5 que vão disputar os títulos mundiais da temporada no Rip Curl WSL Finals, Gabriel Medina, Italo Ferreira, Filipe Toledo e Tatiana Weston-Webb.

Gabriel Medina em ação. Foto: Cait Myers – WSL

Além deles, Yago Dora, Deivid Silva, Jadson André e Miguel Pupo, ficaram entre os vinte mantidos pelo ranking masculino. Agora, o único caminho para a divisão de elite que restou é o WSL Challenger Series e 16 brasileiros já estão confirmados para disputar vagas nas quatro etapas.

Deivid Silva em ação. Foto: Tony Heff – WSL

O capitão da seleção brasileira da WSL, Adriano de Souza, também ficou entre os top-20 e estaria classificado para o CT 2022, porém o campeão mundial de 2015 decidiu encerrar sua brilhante carreira esse ano. Os três que ficaram abaixo da linha de corte, Caio Ibelli, Peterson Crisanto e Alex Ribeiro, terão a chance de continuarem na elite ainda este ano, nesta nova estrutura do Circuito Mundial que está sendo implantada pela World Surf League, com o Challenger Series sendo o novo campo de batalha pelas vagas para o CT. Neste ano, serão classificados doze surfistas pelo ranking masculino e seis pelo feminino.

Caio Ibelli em ação. Foto: Tony Heff – WSL

Agora, todas as atenções ficam para os top-5 e as top-5 que vão disputar a decisão dos títulos mundiais do WSL Championship Tour 2021, na estreia do Rip Curl WSL Finals, no período de 9 a 17 de setembro, nas ondas de alta performance de Lower Trestles, em San Clemente.

Lower Trestles em ação. Foto: Kirstin Scholtz – WSL

O Brasil dominou o ranking masculino, com Gabriel Medina em primeiro lugar, Italo Ferreira em segundo e Filipe Toledo em terceiro. O californiano Conner Coffin ficou na quarta posição e o australiano Morgan Cibilic na quinta. Na categoria feminina, a havaiana Carissa Moore é a primeira colocada, seguida pela brasileira Tatiana Weston-Webb em segundo lugar, as australianas Sally Fitzgibbons e Stephanie Gilmore e a francesa Johanne Defay.

Carissa Moore em ação. Foto: Cait Myers – WSL

Dias depois, também na Califórnia, acontece a primeira das quatro etapas do WSL Challenger Series 2021, o US Open of Surfing, de 20 a 26 de setembro no famoso píer de Huntington Beach.

Huntington Beach em ação. Foto: Sean Rowland – WSL

Em outubro, tem mais duas na Europa, o MEO Pro nos dias 2 a 10 outubro em Ericeira, Portugal e o Quiksilver Pro France de 16 a 24 de outubro em Hossegor na França. Já a última etapa, que fecha a lista dos classificados para o CT 2022, será no Havaí, o Haleiwa Challenger, de 25 de novembro a 7 de dezembro em Haleiwa Beach, na ilha de Oahu.

Ericeira em ação. Foto: Divulgação – WSL

Para definir as vagas para o CT 2022, os rankings finais do WSL Challenger Series 2021 computarão três resultados. No entanto, excepcionalmente esse ano, os surfistas poderão incluir como um destes três resultados, a maior pontuação obtida nas etapas do WSL Qualifying Series realizadas até o dia 15 de março de 2020, antes da World Surf League cancelar todas as competições do restante da temporada, devido a pandemia do Covid-19.

Wiggolly Dantas em ação. Foto: Tony Heff – WSL

As etapas do WSL Challenger Series são limitadas para 96 competidores na categoria masculina e 64 na feminina. Todas as quatro etapas serão disputadas por homens e mulheres e com o princípio de igualdade na premiação, incentivada pela World Surf League.

Bethany Hamilton em ação. Foto: Ed Sloane – WSL

Os top-34 e as top-16 da elite do CT 2021, têm participação garantida. No entanto, a maioria dos surfistas que já confirmaram suas permanências para 2022, entre os top-20 do ranking masculino e as top-9 do feminino, pode preferir não competir. Todas essas ausências serão preenchidas por convidados pela WSL, por critérios técnicos.

Willian Cardoso em ação. Foto: Daniel Smorigo – WSL

DEZESSEIS BRASILEIROS – Já os que ficaram de fora destes grupos, como os brasileiros Caio Ibelli, Peterson Crisanto e Alex Ribeiro, terão a chance de garantirem seus nomes no mesmo ano que perderam suas vagas. Outros três brasileiros já foram convidados para substituir os tops do CT 2021 no WSL Challenger Series, Willian Cardoso, Jessé Mendes e Michael Rodrigues, que saíram da elite na temporada 2019 do WSL Championship Tour.

Alex Ribeiro em ação. Foto: Matt Dunbar – WSL

Também competirão dois e duas surfistas da divisão Pro Junior e nesta lista tem mais um brasileiro, o atual campeão mundial da categoria, Lucas Vicente. Os outros participantes são indicados pelos rankings de cada um dos sete escritórios regionais da World Surf League no mundo, computando os resultados das etapas do WSL Qualifying Series por eles promovidos. Os dez homens e cinco mulheres indicados pela WSL Latin America, foram definidos nos dois eventos que marcaram a volta do Equador ao Circuito Mundial.

Lucas Vicente em ação. Foto: Matt Dunbar – WSL

RANKINGS REGIONAIS – Nesta relação tem mais nove surfistas completando o número de 16 brasileiros já garantidos para disputar vagas para o CT 2022 no Challenger Series. Tem ex-tops da elite, como Wiggolly Dantas, Ian Gouveia e Silvana Lima.

Ian Gouveia em ação. Foto: Daniel Smorigo – WSL

Alguns que já estão há alguns anos tentando entrar no CT, como Thiago Camarão e Rafael Teixeira e surfistas da nova geração também, como João Chianca, Weslley Dantas, Samuel Pupo e Edgard Groggia. Os rankings da WSL Latin America também classificaram os peruanos Alonso Correa, Daniella Rosas e Sol Aguirre, o uruguaio Marco Giorgi, a argentina Josefina Ané e a equatoriana Dominic Barona.

Edgard Groggia em ação. Foto: Daniel Smorigo – WSL

Na categoria masculina, os escritórios da WSL North America, WSL Australasia e WSL Europa, indicaram dez surfistas como a WSL Latin America. Já o da WSL Hawaii classificou sete atletas, da WSL Asia seis e da WSL Africa cinco. No total, o número de 96 participantes nas etapas do WSL Challenger Series, é composto por estes 58 selecionados pelos rankings regionais, os 34 tops da elite do CT, mais 2 surfistas da categoria Pro Junior e 2 convidados pela WSL.

Samuel Pupo em ação. Foto: Kevin Moncayo – WSL

Na categoria feminina, os escritórios da WSL North America, WSL Australasia e WSL Europa, classificam oito surfistas cada, o da WSL Hawaii e da WSL Asia são seis cada, o da WSL Latin America são cinco e da WSL Africa apenas três. Os rankings regionais femininos indicam 44 surfistas, com as 16 tops do CT, 2 da categoria Pro Junior e 2 convidadas pela WSL, completando a quantidade de 64 participantes em cada etapa do WSL Challenger Series.

Silvana Lima em ação. Foto: Ed Sloane – WSL

Veja abaixo a relação dos surfistas indicados por cada escritório regional da World Surf League nas categorias masculina e feminina (*- tops do CT que dispensam vaga no ranking regional):

WSL LATIN AMERICA – 10 surfistas:

01: Wiggolly Dantas (BRA)
*2: Jadson André (BRA)
03: Alonso Correa (PER)
04: Ian Gouveia (BRA)
05: Thiago Camarão (BRA)
06: João Chianca (BRA)
07: Weslley Dantas (BRA)
08: Marco Giorgi (URU)
09: Edgard Groggia (BRA)
10: Samuel Pupo (BRA)
11: Rafael Teixeira (BRA)

WSL NORTH AMERICA – 10 classificados:

01: Nat Young (EUA)
02: Michael Dunphy (EUA)
03: Lucca Mesinas (PER)
04: Cam Richards (EUA)
05: Patrick Gudauskas (EUA)
06: Jake Marshall (EUA)
07: Jhonny Corzo (MEX)
08: Josh Burke (BRB)
09: Cole Houshmand (EUA)
10: Kade Matson (EUA)

WSL AUSTRALASIA – 10 classificados:

01: Matt Banting (AUS)
02: Reef Heazlewood (AUS)
*3: Ryan Callinan (AUS)
04: Callum Robson (AUS)
05: Jacob Willcox (AUS)
06: Liam O´Brien (AUS)
07: Sheldon Simkus (AUS)
08: Kalani Ball (AUS)
09: Jackson Baker (AUS)
*10: Julian Wilson (AUS)
11: Dylan Moffat (AUS)
12: Billy Stairmand (NZL)

WSL EUROPE – 10 classificados:

01: Vasco Ribeiro (PRT)
*2: Leonardo Fioravanti (ITA)
03: Joan Duru (FRA)
04: Ramzi Boukhiam (MAR)
05: Kauli Vaast (FRA)
06: Timothee Bisso (FRA)
07: Tristan Guilbaud (FRA)
08: Charly Quivront (FRA)
09: Ruben Vitoria (ESP)
10: Maxime Huscenot (FRA)
11: Charly Martin (FRA)

WSL HAWAII – 7 classificados:

01: Eli Hanneman (HAW)
02: Mason Ho (HAW)
03: Billy Kemper (HAW)
04: Keanu Asing (HAW)
05: Joshua Moniz (HAW)
06: Jackson Bunch (HAW)
07: Koa Smith (HAW)

WSL ASIA – 6 classificados:

01: Shun Murakami (JPN)
02: Rio Waida (IDN)
03: Reo Inaba (JPN)
*4: Kanoa Igarashi (JPN)
05: Hiroto Ohhara (JPN)
06: Shuji Nishi (JPN)
07: Hiroto Arai (JPN)

WSL AFRICA – 5 classificados:

*1: Matthew McGillivray (AFR)
02: Shane Sykes (AFR)
03: Beyrick De Vries (AFR)
04: Adin Masencamp (AFR)
05: Jordy Maree (AFR)
06: Slade Prestwich (AFR)

CLASSIFICADAS PELOS RANKINGS FEMININOS:

WSL LATIN AMERICA – 5 classificadas:

01: Daniella Rosas (PER)
02: Silvana Lima (BRA)
03: Sol Aguirre (PER)
04: Josefina Ané (ARG)
05: Dominic Barona (ECU)

WSL NORTH AMERICA – 8 classificadas:

*1: Brisa Hennessy (CRI)
02: Kirra Pinkerton (EUA)
03: Meah Collins (EUA)
04: Alyssa Spencer (EUA)
05: Samantha Sibley (EUA)
06: Tia Blanco (PRI)
07: Sawyer Lindblad (EUA)
08: Leilani McGonagle (CRI)
09: Ella McCaffrey (EUA)

WSL AUSTRALASIA – 8 classificadas:

01: Molly Picklum (AUS)
*2: Macy Callaghan (AUS)
03: Sophie McCulloch (AUS)
04: Zahli Kelly (AUS)
*5: Bronte Macaulay (AUS)
06: Philippa Anderson (AUS)
07: Freya Prumm (AUS)
08: Kobie Enright (AUS)
09: India Robinson (AUS)
10: Dimity Stoyle (AUS)

WSL EUROPE – 8 classificadas:

01: Leticia Canales Bilbao (ESP)
02: Pauline Ado (FRA)
03: Vahine Fierro (FRA)
04: Maud Le Car (FRA)
*5: Johanne Defay (FRA)
06: Eveline Hooft (HOL)
07: Teresa Bonvalot (PRT)
08: Garazi Sanchez-Ortun (ESP)
09: Rachel Presti (ALE)

WSL HAWAII – 6 classificadas:

*1: Carissa Moore (HAW)
02: Gabriela Bryan (HAW)
03: Coco Ho (HAW)
04: Keala Tomoda-Bannert (HAW)
05: Luana Coelho Silva (HAW)
06: Bethany Hamilton (HAW)
07: Leila Riccobuano (HAW)

WSL ASIA – 6 classificadas:

01: Minami Nonaka (JPN)
02: Mahina Maeda (JPN)
03: Hinako Kurokawa (JPN)
04: Shino Matsuda (JPN)
05: Amuro Tsuzuki (JPN)
06: Sara Wakita (JPN)

WSL AFRICA – 3 classificadas:

01: Sarah Baum (AFR)
02: Zoe Steyn (AFR)
03: Natasha Van Greunen (AFR)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: João Carvalho – WSL Latin América

Edição: Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72