World Surf League Championship Tour 2021 – Primeiras etapas seguem suspensas no Havaí.

Publicado por AdrenaNews 0

A World Surf League decidiu suspender o Billabong Pipe Masters apresentado pela Hydro Flask neste fim de semana no Havaí, devido à resultados de testes positivos de COVID-19.

Pipeline em ação. Foto: Brent Bielmann – WSL via Getty Images

Entre os membros testados do staff da WSL, está incluído o CEO, Erik Logan. A Liga não acredita que algum atleta tenha sido infectado e continuará executando todos os protocolos de segurança pré-estabelecidos. Já as fases finais do feminino, que foram suspensas semana passada por motivos de seguranças em virtude da morte de um surfista vitima de um ataque de tubarão em Maui, também seguem indefinidas.

A WSL está, acima de tudo, comprometida em priorizar a segurança dos atletas, funcionários e comunidade, trabalhando de forma próxima e transparente com o Departamento de Saúde do Estado do Havaí, para determinar o caminho a seguir. Como parte do Plano de Segurança da Liga, qualquer pessoa que tenha testado positivo ao COVID-19, precisa ser automaticamente isolada e os protocolos de rastreamento de contato tenham sido totalmente implementados.

A temporada 2021 do World Surf League Championship Tour foi inaugurada na quarta-feira, com a realização da primeira fase do Billabong Pipe Masters em homenagem a Andy Irons apresentado pela Hydro Flask. Dos onze brasileiros que são maioria entre os países representados no grupo de elite dos top-34, oito passaram direto para a terceira fase por terem ficado entre os dois primeiros colocados nas suas baterias.

Metade deles com vitórias, como o atual campeão mundial e defensor do título da etapa havaiana, Italo Ferreira, Filipe Toledo, Yago Dora e Caio Ibelli, que surfou o melhor tubo do dia, nota 8,33. Os que se classificaram em segundo lugar foram o bicampeão mundial Gabriel Medina, Jadson André, Deivid Silva e Miguel Pupo. Já os que ficaram em último e teriam que disputar a repescagem são o campeão mundial Adriano de Souza, Peterson Crisanto, Alex Ribeiro, além do peruano Miguel Tudela, que conquistou uma vaga na triagem.

SEGUNDA FASE – 1.o e 2.o=Terceira Fase / 3.o=33.o lugar com 265 pontos:

1.a: Julian Wilson (AUS), Ethan Ewing (AUS), Miguel Tudela (PER)

2.a: Ryan Callinan (AUS), Alex Ribeiro (BRA), Sebastian Zietz (HAV)

3.a: Wade Carmichael (AUS), Adriano de Souza (BRA), Mikey Wright (AUS)

4.a: Conner Coffin (EUA), Peterson Crisanto (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA)

MAUI PRO APRESENTADO PELA ROXY – A World Surf League, depois de se reunir com autoridades locais da ilha de Maui e com as surfistas, decidiu não realizar mais as baterias finais do Maui Pro apresentado pela Roxy nas ondas de Honolua Bay.  A etapa que abre a disputa pelo título mundial feminino de 2021 será finalizada em outra praia do Havaí.

Line-up de Honolua Bay. Foto: Keoki Saguibo – WSL via Getty Images

As cinco mulheres envolvidas nas disputas do titulo válida pela primeira etapa da temporada 2021 do World Surf League Championship Tour, seguem treinando nas ondas de Pipeline e em outros picos do North Shore, pois existe uma possibilidade do evento ser encerrado no decorrer do evento masculino em Pipeline ou em janeiro na etapa de Sunset.

QUARTAS DE FINAL – Derrota=5.o lugar com 4.745 pontos:

4.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) x Sage Erickson (EUA)

1.a: Tyler Wright (AUS) 18.33 x 12.40 Stephanie Gilmore (AUS)
2.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 14.37 x 11.30 Lakey Peterson (EUA)
3.a: Carissa Moore (HAV) 15.04 x 11.27 Malia Manuel (HAV)

SEMIFINAIS DO MAUI PRO APRESENTADO PELA ROXY:

1.a: Tyler Wright (AUS) x Sally Fitzgibbons (AUS)
2.a: Carissa Moore (HAV) x vencedora da última quarta de final

O Billabong Pipe Masters em memória a Andy Irons apresentado pela Hydro Flask e o Maui Pro apresentado pela Roxy, estão sendo transmitidos ao vivo pelo WorldSurfLeague.com, no aplicativo grátis da WSL e na TV pelo canal ESPN.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo. Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA.

A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com.

A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System. A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo. Para mais informações, visite WorldSurfLeague.com

Mais informações sobre eventos regionais – incluindo o CS, QS, Big Wave, Longboard, Pro Junior – estão disponibilizados nas páginas de eventos regionais no WorldSurfLeague.com.

Para obter mais informações, visite: worldsurfleague.com

Reportagem: João Carvalho – WSL

Edição: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72