Vans World Cup 2019 – Começou a batalha final para o acesso ao CT 2020 – Vejam o Vídeo !!!

Publicado por AdrenaNews 0

Começou nesta segunda-feira o Qs 10000 Vans World Cup 2019, a última batalha do WSL Qualifying Series 2019. Em direitas perfeitas de 6-8 pés com vento terral em Sunset Beach. A próxima chamada será nesta terça-feira as 14:30, horário de Brasília. As previsões indicam que o swell tende a perder força nesta terça-feira e subir com ondas de 8 à 10 pés na quarta-feira.

Line Up de Sunset em ação. Foto: Tony Heff – WSL

As condições estavam ótimas neste primeiro dia de disputas e altas performances foram realizadas no mar clássico em Sunset Beach. Com apenas um dia depois das finais do Hawaiian Pro. O catarinense Alejo Muniz foi um dos destaques brazucas deste primeiro dia, após competir nas quartas de final no domingo em Haleiwa. Já na segunda-feira, ele encarou três havaianos na primeira fase em Sunset, passando em segundo na disputa vencida por Kiron Jabour que foi um dos melhores do dia.

Alejo Muniz em ação. Foto: Tony Heff – WSL

Além de Alejo Muniz, mais seis brasileiros competiram na segunda-feira e quatro também avançaram para enfrentar os 32 pré-classificados que entram na segunda fase. A estreia foi com uma eliminação dupla, do baiano Marco Fernandez e do paulista Flavio Nakagima, para o australiano Chris Zaffis e o big-rider havaiano, Tyler Newton. Para compensar, uma dobradinha verde-amarela vencedora na bateria seguinte, com o catarinense Tomas Hermes e o paulista Thiago Camarão, despachando o taitiano Tereva David e o australiano Dean Bowen.

Tomas Hermes em ação. Foto: Tony Heff – WSL

O campeão sul-americano da WSL Latin America em 2019, também estreou no primeiro dia e João Chianca atacou forte uma onda para eliminar dois havaianos, Keanu Asing que já foi da elite do CT e Ocean Macedo. O surfista de Saquarema passou em segundo na bateria vencida pelo americano Ian Crane.

João Chianca em ação. Foto: Tony Heff – WSL

Na seguinte, Alejo Muniz enfrentou três havaianos e barrou mais dois, Benji Brand e Kainehe Hunt, na vitória de Kiron Jabour. E o paulista Weslley Dantas ganhou o último confronto do dia batendo dois também, Brodi Sale e Noah Beschen. A grande atração da Vans World Cup é a participação do bicampeão mundial Gabriel Medina. Ele é um dos dez brasileiros da lista dos 32 principais cabeças de chave, que só entram na terceira e última fase de dezesseis baterias, já disputando classificação para as oitavas de final. Mais seis titulares da seleção brasileira do CT estão neste grupo, como Jadson André e Yago Dora, dois dos quatro já garantidos no CT 2020 pelo QS, junto com Alex Ribeiro e Miguel Pupo.

Thiago Camarão em ação. Foto: Tony Heff – WSL

INKA TEAM NO HAVAÍ – Dois peruanos reforçam a participação sul-americana no QS 10000 Vans World Cup. Joaquin del Castillo foi o primeiro a estrear na segunda-feira, antes dos brasileiros. Ele competiu na quarta bateria do dia e selou a aposentadoria do americano Tanner Gudauskas, que tinha anunciado sua despedida do Circuito Mundial nesta Tríplice Coroa Havaiana. Ele perdeu para o peruano, a briga pela segunda vaga na disputa que envolveu dois havaianos, com Finn McGill passando em primeiro lugar.

Joaquin del Castillo em ação. Foto: Tony Heff – WSL

O outro representante do Inka Team no último QS do ano é Alonso Correa, que chegou nas semifinais da outra etapa disputada em Sunset Beach, antes de começar a Tríplice Coroa. O peruano é um dos 32 pré-classificados que entram na segunda fase e vai estrear na décima bateria, junto com o australiano Matt Banting, que está na briga direta pelas últimas vagas no G-10 do QS, para o CT do ano que vem. O catarinense Tomas Hermes e o havaiano Tyler Newton são os dois adversários deles, vindos da primeira fase.

BRASIL NA SEGUNDA FASE – Joaquin del Castillo foi para a terceira bateria, do americano Jake Marshall e dos havaianos Joshua Moniz e Billy Kemper. Oito brasileiros também vão disputar a segunda fase, cinco classificados na segunda-feira e três que estrearão na competição. Um é o jovem paulista Samuel Pupo, que saiu da lista dos dez que sobem para o CT no domingo em Haleiwa Beach. Ele está na 11.a bateria, que será um confronto direto com os Estados Unidos, pois Alejo Muniz vai competir junto com o Samuca, contra Cam Richards e Ian Crane.

Os pernambucanos Luel Felipe e Ian Gouveia também vão entrar nesta segunda fase. Luel é o brasileiro mais bem colocado na Tríplice Coroa Havaiana deste ano, com o nono lugar no QS 10000 Hawaiian Pro, conquistado nas quartas de final disputadas no domingo em Haleiwa. Ele também terá a companhia de um brasileiro da primeira fase, o saquaremense João Chianca. Os dois vão enfrentar o australiano Mitch Crews e o havaiano Kiron Jabour na 12.a bateria.

VEJAM ABAIXO O VÍDEO COM OS MELHORES MOMENTOS DA SEGUNDA-FEIRA EM SUNSET:

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NO QS 10000 VANS WORLD CUP:

PRIMEIRA FASE – 3.o=97.o lugar (200 pts) e 4.o=113.o lugar (180 pts):

Resultados da segunda-feira:

4.a: 1-Finn McGill (HAV), 2-Joaquin del Castillo (PER), 3-Tanner Gudauskas (EUA), 4-Logan Bediamol (HAV)
9.a: 1-Chris Zaffis (AUS), 2-Tyler Newton (HAV), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Flavio Nakagima (BRA)
10: 1-Tomas Hermes (BRA), 2-Thiago Camarão (BRA), 3-Tereva David (TAH), 4-Dean Bowen (AUS)
11: 1-Ian Crane (EUA), 2-João Chianca (BRA), 3-Ocean Macedo (HAV), 4-Keanu Asing (HAV)
12: 1-Kiron Jabour (HAV), 2-Alejo Muniz (BRA), 3-Kainehe Hunt (HAV), 4-Benji Brand (HAV)
16: 1-Weslley Dantas (BRA), 2-Brodi Sale (HAV), 3-Michael Dunphy (EUA), 4-Noah Beschen (HAV)

SEGUNDA FASE – entrada dos 32 pré-classificados:
——-3.o=65.o lugar (US$ 700 e 600 pts) e 4.o=81.o lugar (US$ 500 e 500 pts)

3.a: Jake Marshall (EUA), Joshua Moniz (HAV), Billy Kemper (HAV), Joaquin del Castillo (PER)
5.a: Jacob Willcox (AUS), Ian Gouveia (BRA), Mihimana Braye (TAH), Patrick Gudauskas (EUA)
9.a: Jack Robinson (AUS), Charles Martin (FRA), Chris Zaffis (AUS), Thiago Camarão (BRA)
10: Matt Banting (AUS), Alonso Correa (PER), Tomas Hermes (BRA), Tyler Newton (HAV)
11: Samuel Pupo (BRA), Cam Richards (EUA), Ian Crane (EUA), Alejo Muniz (BRA)
12: Luel Felipe (BRA), Mitch Crews (AUS), Kiron Jabour (HAV), João Chianca (BRA)
16: Nat Young (EUA), Adin Masencamp (AFR), Weslley Dantas (BRA), Tristan Guilbaud (FRA)

TERCEIRA FASE – entrada dos 32 cabeças de chave – 1.o e 2.o=Oitavas de Final:
——-3.o=33.o lugar (US$ 1.500 e 1.100 pts) e 4.o=49.o lugar (US$ 1.100 e 1.000 pts)

3.a: Conner Coffin (EUA), Jessé Mendes (BRA),
6.a: Caio Ibelli (BRA), Jadson André (BRA),
7.a: Michael Rodrigues (BRA), Yago Dora (BRA),
8.a: Gabriel Medina (BRA), Kyuss King (AUS),
10: Willian Cardoso (BRA), Joan Duru (FRA),
11: Wade Carmichael (AUS), Alex Ribeiro (BRA),
13: Seth Moniz (HAV), Miguel Pupo (BRA),
15: Deivid Silva (BRA), Sebastian Zietz (HAV),

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão. A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour, Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial. Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL. A World Surf League é pioneira em streaming online para uma enorme legião de fãs apaixonados e interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, John John Florence e muitos brasileiro, como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Reportagem: João Carvalho – WSL Latin America

Edição: Edson Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72