Tahiti Pro 2019 – Previsões de boas ondas a partir deste sábado.

Publicado por AdrenaNews 0

Desde de quarta-feira o prazo foi iniciado para as disputas nas temíveis ondas de Teahupoo. Porém estes três primeiros dias as previsões se confirmaram com ondas pequenas, na bancada. Caso as previsões se confirmem, teremos um sábado (24) e um domingo (25), com boas possibilidades de ondas sólidas de dois a três metros nas maiores das séries. Segundo as previsões existem ainda a chegada de mais dois sweels, dentro do período de espera, o primeiro entre os dias 25 (domingo) a 28 (quarta-feira) e o segundo nos dias 30 (sexta-feira) e 31 (sábado) de agosto. A próxima chamada foi marcada para as 7h00 deste sábado na Polinésia Francesa, 14h00 no Brasil.

FOTO: Divulgação WSL

O Taiti (em francês Tahiti) é a maior ilha da Polinésia Francesa, localizada no conjunto Barlavento do arquipélago das Ilhas da Sociedade. A capital é Papeete, situada na costa noroeste da ilha. Com uma distância de 45 quilômetros entre seus pontos mais extremos e cobrindo uma área de aproximadamente 1045 quilômetros quadrados, o Taiti divide-se em duas porções quase circulares. A maior situa-se na metade noroeste da ilha e é conhecida como Tahiti Nui (Grande Taiti), enquanto a metade sudeste, muito menor, é denominada Tahiti Iti (Pequeno Taiti). A ilha foi formada por atividade vulcânica, sendo circundada por recifes de coral. Seu interior é montanhoso. Seu pico mais elevado, o Monte Orohena, culmina a 2241 metros sobre o nível do mar. O clima é quente e úmido.

A onda:

Teahupoo é uma esquerda tubular icónica num reefbreak, situado na ponta sudoeste da Ilha do Tahiti. É uma das ondas mais desafiantes e perigosas do planeta. Teahupoo, significa “crânios esmagados” e a temporada de ondas é entre os meses de maio á setembro e para se chegar ao pico os surfistas utilizam vários tipos de embarcações, desde jet-skis a lanchas e barcos de pequenos portes, pois caso o surfista opte em remar até o pico, levará de 15 á 30 minutos bem desgastantes.

FOTO: Divulgação WSL

O Tahiti Pro apresentado pela Hurley será transmitido ao vivo dos tubos de Teahupoo pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League.

PRIMEIRA FASE DO TAHITI PRO – 1.o e 2.o=Terceira Fase / 3.o=Segunda Fase:

1.a: Gabriel Medina (BRA), Peterson Crisanto (BRA), Soli Bailey (AUS)

2.a: Jordy Smith (AFR), Adrian Buchan (AUS), Jadson André (BRA)

3.a: Kanoa Igarashi (JPN), Caio Ibelli (BRA), Adriano de Souza (BRA)

4.a: Italo Ferreira (BRA), Sebastian Zietz (HAV), Kauli Vaast (FRA)

5.a: Filipe Toledo (BRA), Joan Duru (FRA), Tyler Newton (HAW)

6.a: Kolohe Andino (EUA), Yago Dora (BRA), Matahi Drollet (TAH)

7.a: Kelly Slater (EUA), Deivid Silva (BRA), Francisco Morais (PRT)

8.a: Ryan Callinan (AUS), Willian Cardoso (BRA), Ricardo Christie (NZL)

9.a: Julian Wilson (AUS), Michael Rodrigues (BRA), Ezekiel Lau (HAV)

10: Michel Bourez (TAH), Jeremy Flores (FRA), Griffin Colapinto (EUA)

11: Owen Wright (AUS), Wade Carmichael (AUS), Jessé Mendes (BRA)

12: Conner Coffin (EUA), Seth Moniz (HAV), Jack Freestone (AUS)

TOP-22 DO JEEP WSL LEADERBOARD – ranking das 6 etapas:

01: Kolohe Andino (EUA) – 33.845 pontos

02: Filipe Toledo (BRA) – 33.280

03: John John Florence (HAV) – 32.160

04: Italo Ferreira (BRA) – 29.950

05: Kanoa Igarashi (JPN) – 29.450

06: Jordy Smith (AFR) – 29.365

07: Gabriel Medina (BRA) – 26.895

08: Kelly Slater (EUA) – 21.055

09: Ryan Callinan (AUS) – 20.130

10: Julian Wilson (AUS) – 18.140

11: Michel Bourez (TAH) – 17.930

12: Owen Wright (AUS) – 17.365

12: Conner Coffin (EUA) – 17.365

14: Seth Moniz (HAV) – 16.800

15: Wade Carmichael (AUS) – 15.735

16: Jeremy Flores (FRA) – 15.375

17: Michael Rodrigues (BRA) – 14.725

18: Willian Cardoso (BRA) – 13.950

18: Deivid Silva (BRA) – 13.950

20: Peterson Crisanto (BRA) – 12.885

21: Adrian Buchan (AUS) – 12.680

22: Caio Ibelli (BRA) – 11.670

Outros brasileiros:

25: Yago Dora (SC) – 9.970 pontos

27: Jessé Mendes (SP) – 9.830

35: Jadson André (RN) – 5.850

38: Adriano de Souza (SP) – 3.720

40: Mateus Herdy (SC) – 1.595

41: Krystian Kymerson (ES) – 1.330

44: Alex Ribeiro (SP) – 265

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour, Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL. A World Surf League é pioneira em streaming online para uma enorme legião de fãs apaixonados e interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, John John Florence e muitos brasileiro, como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Tenha lindas artes exclusivas
mag72