Surfe em alta com 03 brazucas ocupando o topo do ranking mundial – Segundo as previsões as disputas começam neste domingo na ilha de Rottnest, sábado aqui no Brasil.

Publicado por AdrenaNews 185 views0

Surfe em alta pela primeira vez na história dos esportes individuais, com 03 brazucas ocupando o topo do ranking mundial. Segundo as previsões as disputas começam neste domingo na ilha de Rottnest, sábado aqui no Brasil.

Rottnest Island em ação. Foto: Justin Majeks – WSL

Segundo as previsões promissora de vento e ondas, que indicam boas ondas no domingo e na segunda-feira australiana, sábado e domingo aqui no Brasil, teremos dois dias de ondas consistentes de um metro a um metro e meio, garantindo no mínimo a realização dos primeiros rounds em Strickland Bay na ilha de Rottnest, em West Australia, para a 5ª etapa do Tour, o Rip Curl Rottnest Search apresentado pela Corona.

Rottnest Island em ação. Foto: Justin Majeks – WSL

O feito inédito conquistado pelos atletas brasileiros no World Surf League Championship Tour 2021 comprova que o domínio verde-amarelo tem imperado, com três vitórias consecutivas nas três etapas da “perna australiana”, já disputadas. No atual ranking, os Top 3 são Gabriel Medina, líder do campeonato, seguido por Ítalo Ferreira e, com a vitória no última segunda-feira (10), Filipe Toledo subiu para a terceira colocação. É a primeira vez na história das modalidades esportivas individuais, que o Brasil ocupa as três primeiras posições do ranking mundial.

Gabriel Medina em ação. Foto: Cait Miers – WSL

O bicampeão da WSL Gabriel Medina (BRA) já foi campeão de eventos, Rip Curl Search, tendo vencido o evento de São Francisco com 17 anos de idade em 2011.

“Já ganhei um desses troféus do globo antes e é definitivamente meu troféu favorito”, disse Medina. “Definitivamente, espero conseguir outro aqui em Rottnest. A onda até agora tem sido muito divertida e um pouco desafiadora. Acho que será um bom evento para todos nós. Foram dias divertidos e conferindo a ilha e todos os Quokkas, eles são tão legais. Esta será uma experiência muito legal para todos os competidores, então estou ansioso para a competição começar. ”

Vale destacar a performance impecável da gaúcha Tatiana Weston-Webb, que está na vice-liderança no ranking das quatros primeiras etapas desta temporada. Desde que a seleção brasileira chegou à Austrália, em março, com doze atletas da elite mundial – onze do masculino e uma do feminino – para uma agenda repleta de quatro eventos seguidos (abril e maio), só tem dado Brasil no pódio.

Tatiana Weston-Webb em ação. Foto: Cait Miers – WSL

“É um feito histórico que deve ser celebrado por todos os brasileiros e que serve de inspiração para as novas gerações do surfe nacional, não é todo ano que temos três representantes de um mesmo país no topo de um esporte competitivo de alto rendimento”, afirma Ivan Martinho, CEO da WSL Latin America.

Uma coisa é certa, os brasileiros vão voltar com bagagem extra da Austrália, com os troféus que têm conquistado. Tudo começou na 2ª etapa – Rip Curl Newcastle Cup apresentado pela Corona – quando o atual campeão mundial, Ítalo Ferreira levou a melhor na final verde-amarela com Gabriel Medina, depois de passar por Filipe Toledo nas semifinais.

Ítalo Ferreira ação. Foto: Matt Dumbar – WSL

No Rip Curl Narrabeen Classic apresentado pela Corona, em Sidney, foi a vez de Medina levantar o troféu de campeão e tirar a liderança do ranking de Ítalo Ferreira, com Tatiana Weston-Webb sendo vice-campeã na final feminina.

Medina e Weston-Webb ação. Foto: Matt Dumbar – WSL

Já no Boost Mobile Margaret River Pro apresentado pela Corona, a festa foi completa com uma dobradinha brasileira no alto do pódio. Filipe Toledo venceu a final desta 4ª etapa com Jordy Smith e Tatiana derrotou a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore.

Filipe Toledo ação. Foto: Matt Dumbar – WSL

As competições não param e os atletas já estão treinando na ilha de Rottnest, em West Australia, para a 5ª etapa do Tour, o Rip Curl Rottnest Search apresentado pela Corona, que tem início neste domingo (16), noite de sábado no Brasil. A etapa, que fecha a “perna australiana”, tem prazo até 26 de maio. As transmissões acontecem, ao vivo, pelo www.worldsurfleague.com, pelo Youtube e aplicativo da WSL e pelos canais da ESPN Brasil.

PRIMEIRA FASE DO RIP CURL ROTTNEST SEARCH:

CATEGORIA MASCULINA – 1.o e 2.o=Terceira Fase / 3.o=Segunda Fase:

1.a: Griffin Colapinto (EUA), Owen Wright (AUS), Mikey Wright (AUS)
2.a: Kanoa Igarashi (JPN), Jack Robinson (AUS), Jacob Willcox (AUS)
3.a: Jordy Smith (AFR), Wade Carmichal (AUS), Stuart Kennedy (AUS)
4.a: Filipe Toledo (BRA), Ethan Ewing (AUS), Liam O´Brien (AUS)
5.a: Ítalo Ferreira (BRA), Adriano de Souza (BRA), Taj Burrow (AUS)
6.a: Gabriel Medina (BRA), Jack Freestone (AUS), Kael Walsh (AUS)
7.a: Ryan Callinan (AUS), Matthew McGillivray (AFR), Connor O´Leary (AUS)
8.a: Conner Coffin (EUA), Peterson Crisanto (BRA), Alex Ribeiro (BRA)
9.a: Frederico Morais (PRT), Jadson André (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA)
10.a: Jeremy Flores (FRA), Seth Moniz (EUA), Miguel Pupo (BRA)
11.a: Caio Ibelli (BRA), Yago Dora (BRA), Michel Bourez (FRA)
12.a: Morgan Cibilic (AUS), Julian Wilson (AUS), Deivid Silva (BRA)

CATEGORIA FEMININA – 1.a e 2.a=Oitavas de Final / 3.a=Segunda Fase:

1.a: Stephanie Gilmore (AUS), Bronte Macaulay (AUS), Macy Callaghan (AUS)
2.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Keely Andrew (AUS), Amuro Tsuzuki (JPN)
3.a: Carissa Moore (EUA), Malia Manuel (EUA), Mia McCarthy (AUS)
4.a: Caroline Marks (EUA), Courtney Conlogue (EUA), Brisa Hennessy (CRI)
5.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Isabella Nichols (AUS), Sage Erickson (EUA)
6.a: Tyler Wright (AUS), Johanne Defay (FRA), Nikki Van Dijk (AUS)

TOP-10 DO RANKING 2021 DA WORLD SURF LEAGUE – após 4 etapas:

1.o- Gabriel Medina (BRA) – 28.920 pontos
2.o- Ítalo Ferreira (BRA) – 24.150
3.o- Filipe Toledo (BRA) – 20.735
4.o- John John Florence (EUA) – 19.395
5.o- Jordy Smith (AFR) – 19.185
6.o- Griffin Colapinto (EUA) – 16.820
7.o- Kanoa Igarashi (JPN) – 16.130
8.o- Ryan Callinan (AUS) – 14.140
8.o- Conner Coffin (EUA) – 14.140
10.o- Frederico Morais (PRT) – 14.055

Outros brasileiros:

12.o- Caio Ibelli (BRA) – 11.290 pontos
13.o- Yago Dora (BRA) – 10.725
15.o- Jadson André (BRA) – 10.225
17.o- Peterson Crisanto (BRA) – 9.300
20.o- Deivid Silva (BRA) – 8.735
23.o- Adriano de Souza (BRA) – 7.670
25.o- Miguel Pupo (BRA) – 7.310
31.o- Alex Ribeiro (BRA) – 4.255

TOP-10 DO RANKING FEMININO DA WORLD SURF LEAGUE:

1.a- Carissa Moore (EUA) – 29.970 pontos
2.a- Tatiana Weston-Webb (BRA) – 26.495
3.a- Stephanie Gilmore (AUS) – 22.035
4.a- Caroline Marks (EUA) – 21.305
5.a- Tyler Wright (AUS) – 19.965
6.a- Sally Fitzgibbons (AUS) – 18.185
7.a- Johanne Defay (FRA) – 16.845
8.a- Isabella Nichols (AUS) – 16.200
9.a- Courtney Conlogue (EUA) – 14.485
9.a- Bronte Macaulay (AUS) – 14.485
9.a- Keely Andrew (AUS) – 14.485

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

Reportagens: Mércia Suzuki – Casa do Bom Conteúdo

Edição: Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

 

Tenha lindas artes exclusivas
mag72