Surf City El Salvador Pro apresentado pela Corona – Segundo day-off em La Libertad

Publicado por AdrenaNews 0

Como as ondas continuam pequenas a organização do Surf City El Salvador Pro apresentado pela Corona, decretou o 2º dia de day-off. Próxima chamada será nesta terça-feira, 8h45 em El Salvador, 11h45 no Brasil.

Vista aérea do Point Break de Punta Roca. Foto: Divulgação – WSL

TRANSMISSÃO AO VIVO: O Surf City El Salvador Pro apresentado pela Corona será transmitido ao vivo das direitas de Punta Roca. O fuso horário de El Salvador é de 3 horas a menos do Brasil, então 8h00 em La Libertad, serão 11h00 no fuso horário de Brasília. O prazo vai até o dia 20 para ser encerrada em El Salvador. O evento será sendo transmitido ao vivo pelo WorldSurfLeague.com, pelo WSL app, pelo YouTube da WSL  pelo Globoplay e SporTV. Para os fãs do Brasil, a transmissão pelo YouTube é interrompida quando começarem as quartas de final e continuam apenas pelo canal SporTV e WorldSurfLeague.com,

O pointbreak de direitas de Punta Roca, em La Libertad, aguardam a chegada para o inicio da sétima etapa do World Surf League Championship Tour 2022. “Como já era esperado, as ondas continuam muito pequenas aqui em Punta Roca”, disse Jessi Miley-Dyer, vice-presidente de circuitos e competições da WSL. “Estamos cancelando o início da competição hoje (segunda-feira), mas temos um swell a caminho e a previsão é promissora para os próximos dias. Voltaremos amanhã para ver as condições do mar e nossa próxima decisão será anunciada às 8h45, horário local aqui de El Salvador”.

La Libertad em Punta Roca, El Salvador. Foto: Kurt Steinmetz – WSL

Se o evento começar pela categoria feminina, Tatiana Weston-Webb já estava escalada na primeira bateria, com a norte-americana Lakey Peterson e a havaiana Gabriela Bryan. As mulheres que estrearem com vitórias no point break de direitas de Punta Roca, avançam direto para as quartas de final, mas as outras duas surfistas têm uma segunda chance de classificação na segunda fase. Na categoria masculina, os vencedores passam para as oitavas de final e os perdedores disputam as primeiras eliminatórias na repescagem. Enquanto o evento não inicia, Tatiana Weston-Webb e outras tops participaram do Rising Tides com jovens surfistas da nova geração de El Salvador em Punta Roca.

Tatiana Weston-Webb com uma fã. Foto: Thiago Diz – World Surf League

Mudanças nas baterias masculinas do Surf City El Salvador Pro, isso porque Kelly Slater se contundiu e cancelou sua participação. O onze vezes campeão mundial será substituído por Joshua Burke, de Barbados, que foi chamado por ser o surfista da América Central mais bem colocado no ranking do Challenger Series, a divisão de acesso para o WSL Championship Tour. Caso a organização decida em iniciar pela categoria masculina, Yago Dora será o primeiro brazuca no confronto da primeira bateria contra o australiano Ethan Ewing e o sul-africano Jordy Smith.

Pointbreak de direitas de Punta Roca. Foto: Kurt Steinmetz – World Surf League

PRIMEIRA FASE DO SURF CITY EL SALVADOR PRO:

CATEGORIA MASCULINA – 1.o=Oitavas de Final / 2.o e 3.o=Segunda Fase:

1.a: Ethan Ewing (AUS), Jordy Smith (AFR), Yago Dora (BRA)
2.a: Kanoa Igarashi (JPN), Connor O´Leary (AUS), Carlos Munoz (CRI)
3.a: Jack Robinson (AUS), Samuel Pupo (BRA), Joshua Burke (BRB)
4.a: Filipe Toledo (BRA), Nat Young (EUA), Bryan Perez (SLV)
5.a: Italo Ferreira (BRA), Kolohe Andino (EUA), Jackson Baker (AUS)
6.a: Griffin Colapinto (EUA), Caio Ibelli (BRA), Jake Marshall (EUA)
7.a: Gabriel Medina (BRA), Callum Robson (AUS), Jadson André (BRA)
8.a: Miguel Pupo (BRA), Barron Mamiya (HAV), Matthew McGillivray (AFR)

CATEGORIA FEMININA – 1.a=Quartas de Final / 2.a e 3.a=Segunda Fase:

1.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Lakey Peterson (EUA), Gabriela Bryan (HAV)
2.a: Carissa Moore (HAV), Courtney Conlogue (EUA), Tia Blanco (EUA)
3.a: Brisa Hennessy (CRI), Isabella Nichols (AUS), Caroline Marks (EUA)
4.a: Johanne Defay (FRA), Stephanie Gilmore (AUS), Sally Fitzgibbons (AUS)

RANKING DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR – 6 etapas:

1.o- Filipe Toledo (BRA) – 32.240 pontos
2.o- Jack Robinson (AUS) – 32.160
3.o- John John Florence (HAV) – 26.695
4.o- Kanoa Igarashi (JPN) – 23.365
5.o- Ethan Ewing (AUS) – 22.905
6.o- Italo Ferreira (BRA) – 22.215
7.o- Griffin Colapinto (EUA) – 22.150
8.o- Miguel Pupo (BRA) – 20.790
9.o- Barron Mamiya (HAV) – 19.300
10.o- Callum Robson (AUS) – 19.090
11.o- Caio Ibelli (BRA) – 18.150
12.o- Kolohe Andino (EUA) – 18.025
13.o- Jordy Smith (AFR) – 17.460
14.o- Connor O´Leary (AUS) – 17.460
15.o- Kelly Slater (EUA) – 17.310
16.o- Samuel Pupo (BRA) – 16.035
16.o- Nat Young (EUA) – 16.035
18.o- Matthew McGillivray (AFR) – 15.745
19.o- Seth Moniz (HAV) – 15.470
20.o- Jadson André (BRA) – 14.045
20.o- Jake Marshall (EUA) – 14.045
22.o- Jackson Baker (AUS) – 10.630
23.o- Gabriel Medina (BRA) – 7.145
24.o- Rio Waida (IDN) – 3.320
25.o- Yago Dora (BRA) – 2.390

RANKING DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR – 6 etapas:

1.a- Carissa Moore (HAV) – 30.830 pontos
2.a- Brisa Hennessy (CRI) – 30.320
3.a- Johanne Defay (FRA) – 28.980
4.a- Tyler Wright (AUS) – 26.050
5.a- Tatiana Weston-Webb (BRA) – 23.915
6.a- Lakey Peterson (EUA) – 23.850
7.a- Stephanie Gilmore (AUS) – 22.930
8.a- Isabella Nichols (AUS) – 22.575
9.a- Courtney Conlogue (EUA) – 22.135
10.a- Gabriela Bryan (HAV) – 21.715
11.a- Bronte Macaulay (AUS) – 20.570
12.a- Sally Fitzgibbons (AUS) – 17.320

Covid-19: A saúde e segurança dos atletas, staff e da comunidade local, são de extrema importância para a World Surf League, que trabalha em estreita colaboração com as autoridades de saúde locais, para implementar um robusto protocolo de segurança para todos, em relação ao Covid-19.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System. A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Esta sétima etapa do WSL Championship Tour será realizada com patrocínio da Surf City, Corona, El Salvador Tourism, SHISEIDO, Pura Vida, Red Bull, Oakley, Hydro Flask e Expedia.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: João Carvalho – World Surf League (WSL)

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas