Sul-Americano da Juventude – Virginia Fortes e Matheus Teixeira, conquistam ouro e bronze na Argentina.

Publicado por AdrenaNews 0

A estreia do skate em Jogos Sul-Americanos da Juventude começou com ouro e bronze para o Street do Brasil, em Rosário, Argentina. Entre as meninas, Virginia Fortes Aguas foi a melhor na final e conquistou o lugar mais alto do pódio.

Virginia Fortes Aguas em ação. Foto: Beto Noval – COB

No masculino, Matheus Teixeira garantiu mais um pódio para o skate nacional, ficando com a terceira posição. Além da dupla, Giovana Moreira ficou perto de uma medalha, fechando as disputas na quarta posição, e Kalani Konig foi o sexto colocado. Ao longo do evento, os skatistas foram acompanhados por Fábio Castilho, consultor técnico da Seleção Brasileira de Street Júnior.

Matheus Teixeira em ação. Foto: Beto Noval – COB

Com apenas 16 anos, Virginia Fortes Aguas fechou a corrida olímpica para Tóquio na 10ª colocação do ranking mundial de Street. Em 2022, a skatista da Seleção Brasileira Principal de Street venceu a Liga Pro Skate, realizada em Portugal, em duas categorias: no Park e no próprio Street. A decisão feminina foi a primeira do dia. Virginia (16.73 pontos) confirmou o bom momento, sendo seguida pela argentina Ailin Arzua (15.25) e pela uruguaia Julieta Facelli (14), medalhas de prata e bronze respectivamente. Giovana Moreira fechou o top 4 (11.76).

Virginia Fortes Aguas no pódio recebendo a medalha de ouro. Foto: Beto Noval – COB

“Essa medalha é muito importante para mim. Meu primeiro Sul-Americano. Então, estou muito feliz, não tenho nem o que dizer. Consegui passar nas classificatórias em primeiro, na semifinal em primeiro e ficar na final em primeiro. Estou muito feliz. A Giovana também correu comigo, é minha amiga. Ela é da mesma cidade que eu (Nitério-RJ), a gente anda de skate desde pequenininha. Infelizmente ela não conseguiu ficar no pódio”, comenta Virginia Fortes Aguas.

Virginia Fortes Aguas e Giovana Moreira. Foto: Beto Noval – COB

“As duas primeiras manobras são muito importantes, porque vale a somatória das quatro melhores pontuações, então eu decidi fazer duas manobras de segurança, o feable e o rocket front, no corrimão do meio. Já com essas notas garantidas, para somar ainda mais a pontuação, eu quis arriscar mais e fiz o fifty back e acertei, mas eu senti que ainda podia mais e fui para o flip rock, que estava na minha cabeça há bastante tempo, mas também ainda não tinha feito na competição e também acertei. Somei a maior pontuação da minha vida, então foi muita emoção”, declarou Virginia, que dedicou a conquista à sua mãe, Rachel Cavalcante. “Foi surreal para mim, uma alegria enorme. Dedico este título a minha mãe, que sempre fez tudo por mim. Estou muito feliz, apesar de hoje passar o dia longe dela, mas tenho certeza que ela também está muito feliz e que tudo valeu a pena”

“O Brasil está muito bem em todos os esportes. Então acho que o diferente é estar aqui, com o seu país, representando a sua bandeira. Porque em um campeonato normal a gente representa a gente. Aqui estou representando o país todo, que é o Brasil. Então, está sendo incrível”, completou a medalhista de ouro.

No pódio masculino, além do bronze de Matheus Teixeira (29.70), o peruano Shaiel Rodriguez (31.25) ficou com o ouro enquanto a prata foi garantida pelo colombiano José Santiago Escobar (29.93). A decisão do masculino também teve a participação de Kalani Konig (27.35), que ficou na sexta posição da final.

Matheus Teixeira recebendo a medalha de bronze. Foto: Beto Noval – COB

“Para mim, é muito importante conseguir essa medalha para levar para o Brasil, estar representando o Time Brasil neste campeonato. Estou me sentindo muito feliz. Para mim, é uma experiência nova. Nunca viajei para fora e é uma experiência muito boa. Estou bem feliz por poder levar essa medalha para o Brasil, por ter conquistado isso. É uma experiência nova, estar fora do país, competindo com pessoas de outros países”, destaca Matheus Teixeira.

Com o encerramento do skate no Sul-Americano do Juventude, disputado em Rosário, na Argentina, com atletas entre 14 e 18 anos, o Brasil celebra mais uma etapa bem-sucedida na modalidade. Além das medalhas, os quatro brasileiros que viajaram para o evento conseguiram chegar até a final da competição.

Fábio Castilho, Giovana Santos e Virginia Fortes Aguas. Foto: Beto Noval – COB

“É a primeira aparição do skate no Sul-Americano (da Juventude). Então é só agradecer por acompanhar a molecada para viver esse sonho. Tivemos bons resultados. No feminino ouro e no masculino bronze. É isso que a gente almeja, trazer mais alegria para o Brasil no esporte. Todo mundo conseguiu andar e se divertir nesses dias. Foi um aprendizado que não tenho palavras, não tem como descrever”, completa Fábio Castilho, consultor técnico da Seleção Brasileira Júnior de Street.

Neste domingo, os Jogos Sul-Americanos foram encerrados com a nova geração do esporte brasileiro mostrando sua força dentro do continente. Assim como no Pan Júnior de Cali, em novembro de 2021, o Brasil terminou os Jogos Sul-americanos Rosário 2022 no topo do quadro de medalhas. Com 64 ouros, o país superou a participação na última edição do evento, em Santiago 2017, quando subiu ao degrau mais alto do pódio 61 vezes. O Brasil liderou a competição durante os 12 dias de disputa e finalizou a campanha com um total de 147 medalhas (foram ainda 40 pratas e 43 bronzes). Das 26 modalidades com representantes nacionais em Rosário, 24 subiram ao pódio. Para o Comitê Olímpico do Brasil (COB), todos os objetivos foram cumpridos na competição. Agora, muitos destes jovens atletas entram no radar da entidade e serão monitorados e apoiados em seu desenvolvimento esportivo.

Medalhas. Foto: Beto Noval – COB

Os atletas agora voltam ao Brasil e se concentram nas disputas da etapa de Porto Alegre do STU Nacional, a partir do dia 27 de maio. Os Jogos Sul-Americanos serviram também como preparação para as duas etapas do Mundial em 2022, que já contarão pontos para a corrida olímpica. São eles: Street Skateboarding Rome, na Itália, de 26 de junho a 03 de julho, e o Rio World Skate Street World Championship 2002 by STU, de 9 a 16 de outubro.

As Loterias CAIXA e o Governo Federal são os patrocinadores oficiais da Confederação Brasileira de Skate.

Sobre a Confederação Brasileira de Skate:

Nascida em 6 março de 1999, a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) é a responsável pela regulamentação e desenvolvimento do skate no Brasil. A gestão da entidade está por trás do crescimento e do fortalecimento de uma modalidade que movimenta mais de R$ 1 bilhão anualmente no Brasil e que conta com mais de 8,5 milhões de praticantes no país. No alto rendimento, o skate tem se mostrado um dos mais vitoriosos esportes do Brasil, com três medalhas conquistas nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Reportagem: Rafael Miramoto – CBSk / Livia – Manila Comunica / COB

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas