Roxy Iquique Pro – Quinta-feira com 90% de surf feminino em La Punta – Assistam ao vídeo!

Publicado por AdrenaNews 0

Após dois dias de competições masculinas a quinta-feira foram das baterias femininas do Roxy Iquique Pro QS 3000 e do Roxy Pro Junior no Chile. Acessem ao link abaixo com o vídeo dos melhores momentos.

Isidora Bultó em ação. Foto: Kemichh – Iquique Pro

ASSISTAM AO VÍDEO COM OS MELHORES MOMENTOS, CLICANDO NO PLAYER ABAIXO:

Melhores Momentos: Quiksilver and Roxy Iquique Pro – Dia 3:

A sexta-feira será iniciada com as disputas masculinas a partir das 8h00 no Chile, as 9h00, no Brasil. A seguir as disputas femininas finalizando o dia,  A competição está sendo transmitida ao vivo pelo WorldSurfLeague.com, pelo WSL app pelo YouTube da WSL

O dia começa com o Quiksilver Iquique Pro Junior, com quinta das oito baterias começando as 8h00 no Chile. Depois, as 9h20 começa a terceira fase do Quiksilver Iquique Pro QS 3000 com mais oito baterias, antes das mulheres voltarem a competir a partir das 12h40, na batalha pelas vagas para as quartas de final do Roxy Iquique Pro QS 3000 e do Roxy Iquique Pro Junior.

QUINTA-FEIRA: A primeira etapa de 3.000 pontos do WSL Qualifying Series na América do Sul deste ano, abriu a quinta-feira de ondas de 3-4 pés nas direitas de La Punta, na Playa Cavancha de Iquique. A catarinense Tainá Hinckel assumiu o primeiro lugar no ranking regional da WSL Latin America no final de semana passada, em Salvador, na Bahia, Brasil. Ela começou a defender a liderança na primeira bateria da segunda fase, derrotando a argentina Catalina Mercere, a chilena Dominique Charrier e a venezuelana Valeria Ojeda.

Tainá Hinckel em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

“Estou muito contente em voltar para o Chile. É um lugar muito bonito e essa já é a terceira vez que estou competindo em Iquique, então estou feliz por ter passado essa primeira bateria”, disse Tainá Hinckel. “Foi uma bateria difícil, porque havia poucas ondas entrando e eu acabei caindo na junção da melhor que eu peguei. Mas, estou feliz por ter vencido e vamos com tudo para as próximas baterias”.

No confronto seguinte do Roxy Iquique Pro QS 3000, entrou a campeã da etapa do QS 1000, nas Ilhas Galápagos do Equador. A peruana Sol Aguirre que encontrou boas ondas para fazer as marcas a serem batidas na quinta-feira, nota 7,00 e 12,50 pontos. Outra peruana, Melanie Giunta, passou junto com ela, eliminando as chilenas Esperanza Rojas e Chiara Bagoni Landeta.

Sol Aguirre em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

“As ondas estão super boas, divertidas, na temperatura ideal, porque saiu o Sol e estou feliz que não esteja tão frio hoje”, disse Sol Aguirre. “As ondas são incríveis aqui, o evento tem competidores muito boas, então fico contente por ter passado para a segunda fase. Minha prancha funcionou superbem nessas condições. Eu venho testando as pranchas, porque o mar muda bastante aqui. Estou confiante no meu equipamento, no meu surfe e espero que dê tudo certo”.

As duas agora vão se enfrentar na disputa pelas duas primeiras vagas para as quartas de final do Roxy Iquique Pro QS 3000, contra a argentina Lucia Cosoleto e a chilena Estela Lopez.

Na bateria seguinte confronto entre brasileiras e chilenas com a carioca Karol Ribeiro, surfando muito bem liderando a disputa, seguida pela chilena, Estela Lopez que superou a cearense moradora do Rio de Janeiro, Yanca Costa com a caçula do campeonato a chilena, Isidora Bultó terminando na quarta colocação.

Karol Ribeiro em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

LIDERANÇA DO RANKING: Antes de Tainá Hinckel assumir a liderança isolada no ranking regional da WSL Latin America na etapa baiana, Tainá e Sol, dividiam a terceira posição, com duas surfistas empatadas em primeiro lugar, a também peruana Daniella Rosas e a equatoriana Dominic Barona, que estreou também com vitória na quarta bateria.

Dominic Barona em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

RECORDE DE NOTA: Na bateria seguinte outra equatoriana brilhou na quinta-feira em Iquique, a jovem Genesis Garcia e impressionou com sua atitude nas ondas com fundo de pedras de La Punta. Ela achou uma onda que abriu uma parede mais extensa e atacou forte, iniciando com uma rasgada bem alongada de frontside, seguida por uma batida reta, um roundhouse cutback e outra batida forte na junção. Os juízes deram 8,00, simplesmente a segunda maior nota feminina da história desta etapa. Apenas uma surfista tinha conseguido uma nota na casa dos 8 pontos, a norte-americana Meah Collins nas quartas de final do Heroes de Mayo Iquique Pro de 2018. A equatoriana, foi a única que superou a nota 7,00 de Sol Aguirre.

Genesis Garcia em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

“É a primeira vez que venho ao Chile e, quando entrei na água, estava tão fria que meu braço parecia congelando, porque em casa a água é bem mais quente”, disse Genesis Garcia. “Mas, eu me adaptei bem e as ondas são muito boas, direitas como na minha casa e deu tudo certo. A bateria estava um pouco complicada, porque as meninas também surfam muito bem. Mas, fiz o trabalho que tinha que fazer, surfei bem uma onda boa e estou superfeliz por isso”.

A duas vezes vice-campeã mundial Silvana Lima, também achou boas ondas para mostrar o seu surfe e vencer com os mesmos 12,50 pontos de Sol Aguirre, só que somando notas 6,33 e 6,17. Silvana vem de uma vitória no QS 1000 encerrado no último domingo na Bahia e passou a dividir a vice-liderança no ranking com a equatoriana Dominic Barona e a peruana Daniella Rosas.

Silvana Lima em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

“Eu só vim aqui pra Iquique uma vez, em 2009 para fazer uma surftrip e gostei bastante. Então, fiquei feliz quando vi que ia ter esse campeonato para eu voltar para cá”, contou Silvana Lima. “Estou contente por ter passado a bateria e pena que não deu tanta onda. Quero agradecer todo mundo que estava torcendo por mim. Graças a Deus, consegui pegar duas ondas boas e é isso galera, obrigado e beijinho pra namorada, família, mãe e pra todos vocês”.

VITÓRIA CHILENA: As surfistas do Chile eram maioria entre as 33 inscritas no Roxy Iquique Pro QS 3000, com 13 competidoras contra 10 do Brasil, 4 do Peru, 3 da Argentina, 2 do Equador e 1 da Venezuela. Nas oito baterias da segunda fase, quando entraram as estrelas do evento, apenas uma foi vencida por uma chilena. E foi na onda surfada no último minuto, quando Sofia Driscoll saiu do terceiro para o primeiro lugar, superando as brasileiras Kiany Hyakutake, Isabela Saldanha e Mariana Areno.

Sofia Driscoll em ação. Foto: Kemichh – Iquique Pro

“Antes de tudo, quero agradecer a Deus, porque sem Ele nada disso seria possível”, foram as primeiras palavras de Sofia Driscoll, que é de Arica, cidade próxima de Iquique. “Estou feliz que veio aquela última onda. Eu estava bem nervosa no final, mas disse a mim mesmo para ficar calma, me controlar e confiar que Deus ia me mandar a onda. Eu venho muito a Iquique, sou muito amiga da Esperanza Rojas (surfista local) e treinei bastante em La Punta, então queria muito passar a bateria e estou feliz por ter conseguido”.

ROXY IQUIQUE PRO JUNIOR: Após o QS 3000, foi iniciado o Roxy Iquique Pro Junior para surfistas com até 20 anos. Esta é a primeira seletiva sul-americana para o Mundial Pro Junior da WSL e muitas competidoras do QS também participaram das 08 baterias da rodada inicial. Sol Aguirre e Tainá Hinckel também competiram no Pro Junior e elas vêm dominando esta categoria no continente nos últimos anos. A brasileira foi campeã sul-americana Pro Junior da WSL Latin America em 2016, a peruana foi bicampeã em 2017 e 2018, Tainá voltou a vencer em 2019 e Sol conquistou o último título em 2021. Sol Aguirre disputou a primeira e brilhou novamente. A segunda foi 100% chilena e Isidora Bultó, de apenas 13 anos de idade, impressionou com sua atitude surfando nas ondas perto de sua casa. Ela venceu a bateria, com Rafaella Montesi em segundo lugar, eliminando Dominique Charrier e a irmã de Isidora, Matilda Bultó.

As irmãs chilenas, Isidora Bultó e Matilda Bultó. Foto: Kemichh – Iquique Pro

Genesis Garcia, venceu a disputa seguinte com a brasileira Kiany Hyakutake avançando junto com a equatoriana. Também ganharam suas baterias, a catarinense Tainá Hinckel, as peruanas Arena Rodriguez Vargas e Kalea Gervasi, a chilena Sofia Driscoll seguida por Isabelle Nalu. Os recordes de Sol Aguirre só foram batidos no último confronto feminino da quinta-feira. A brasileira Nairê Marquez foi eliminada do QS 3000 sem conseguir mostrar seu surfe. porém vez, ela achou boas ondas e superou até o maior placar do dia, atingindo 13,10 pontos somando notas 7,10 e 6,00.

Isabelle Nalu em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

QUIKSILVER IQUIQUE PRO JUNIOR: A quinta-feira foi encerrada com quatro baterias da segunda fase do Quiksilver Iquique Pro Junior masculino. A segunda metade desta rodada, ficou para abrir a sexta-feira, o atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL Latin America, Cauã Costa, disputou o primeiro confronto masculino e surfou a melhor onda da bateria para passar para a terceira fase. Cauã iniciou com notas fracas, 1,00 e 2,03, então precisou bastante do 8,17 recebido nessa última onda, para superar os chilenos Christian Ignacio e Tomas Bock na bateria vencida por outro brasileiro, Mateus Sena.

Cauã Costa em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

O campeão da categoria Pro Junior da última edição desta etapa de Iquique em 2019, Leo Casal, também já avançou para disputar classificação para as quartas de final na terceira fase. Os outros que avançaram nas últimas baterias da quinta-feira foram os também brasileiros Daniel Adisaka, Rodrigo Saldanha e Diego Aguiar, o chileno Noel De La Torre e o argentino Radziunas Franco. A segunda fase do Quiksilver Iquique Pro Junior prossegue na sexta-feira.

Leo Casal em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

RESULTADOS DA QUINTA-FEIRA EM IQUIQUE NO CHILE:

PRIMEIRA FASE DO ROXY IQUIQUE PRO QS 3000 – 3.a=33.o lugar (200 pts):

1.a: 1-Beatriz Mella (CHL), 2-Antonia Vidueira (CHL), 3-Sofia Jory Bernales (CHL)

SEGUNDA FASE – 3.a=17.o lugar (US$ 350 e 480 pts) e 4.a=25.o lugar (US$ 250 e 400 pts):

1.a: 1-Tainá Hinckel (BRA), 2-Catalina Mercere (ARG), 3-Dominique Charrier (CHL), 4-Valeria Ojeda (VNZ)
2.a: 1-Sol Aguirre (PER), 2-Melanie Giunta (PER), 3-Esperanza Higuera Rojas (CHL), 4-Chiara Bagoni Landeta (CHL)
3.a: 1-Karol Ribeiro (BRA), 2-Estela Lopez (CHL), 3-Yanca Costa (BRA), 4-Isidora Bultó (CHL)
4.a: 1-Dominic Barona (ECU), 2-Lucia Cosoleto (ARG), 3-Beatriz Mella (CHL), 4-Nairê Marquez (BRA)
5.a: 1-Genesis Garcia (ECU), 2-Arena Rodriguez Vargas (PER), 3-Rafaella Montesi (CHL), 4-Antonia Vidueira (CHL)
6.a: 1-Sofia Driscoll (CHL), 2-Kiany Hyakutake (BRA), 3-Isabela Saldanha (BRA), 4-Mariana Areno (BRA)
7.a: 1-Silvana Lima (BRA), 2-Kalea Gervasi (PER), 3-Lorena Fica (CHL), 4-Josefina Vidueira (CHL)
8.a: 1-Isabelle Nalu (BRA), 2-Lucia Indurain (ARG), 3-Sophia Gonçalves (BRA), 4-Natalia Escobar (CHL)

ROXY IQUIQUE PRO JUNIOR – 3.a=17.o lugar (200 pts) e 4.a=25.o lugar (75 pts):

1.a: 1-Sol Aguirre (PER), 2-Lia Uteau (CHL), 3-Antonia Meriño (CHL)
2.a: 1-Isidora Bultó (CHL), 2-Rafaella Montesi (CHL), 3-Dominique Charrior (CHL), 4-Matilda Bultó (CHL)
3.a: 1-Genesis Garcia (ECU), 2-Kiany Hyakutake (BRA), 3-Isabela Saldanha (BRA), 4-Maria Weiss (CHL)
4.a: 1-Kalea Gervasi (PER), 2-Camila Verdejo (CHL), 3-Matilda Vargas (CHL)
5.a: 1-Tainá Hinckel (BRA), 2-Mariana Areno (BRA), 3-Esperanza Rojas (CHL)
6.a: 1-Arena Rodriguez Vargas (PER), 2-Valeria Ojeda (VNZ), 3-Estela Lopez (CHL), 4-Trinidad Gomez Egaña (CHL)
7.a: 1-Sofia Driscoll (CHL), 2-Isabelle Nalu (BRA), 3-Sophia Gonçalves (BRA), 4-Chiara Bagoni Landeta (CHL)
8.a: 1-Nairê Marquez (BRA), 2-Florencia Belmar Rivera (CHL), 3-Leia Phillips (CHL)

SEGUNDA FASE DO QUIKSILVER IQUIQUE PRO JUNIOR:
————-3.o=17.o lugar (200 pontos) e 4.o=25.o lugar (75 pts):

1.a: 1-Mateus Sena (BRA), 2-Cauã Costa (BRA), 3-Christian Ignacio (CHL), 4-Tomas Bock (CHL)
2.a: 1-Radziunas Franco (ARG), 2-Rodrigo Saldanha (BRA), 3-Leon De La Torre (CHL), 4-Cauã Gonçalves (BRA)
3.a: 1-Noel De La Torre (CHL), 2-Diego Aguiar (BRA), 3-Marcell Neves (BRA), 4-Viggo Ferret (CHL)
4.a: 1-Leo Casal (BRA), 2-Daniel Adisaka (BRA), 3-Maximiliano Saenz (ECU), 4-Maximus Petrina (ARG)

BATERIAS QUE VÃO ABRIR A SEXTA-FEIRA EM IQUIQUE:

SEGUNDA FASE DO QUIKSILVER IQUIQUE PRO JUNIOR:
————-3.o=17.o lugar (200 pontos) e 4.o=25.o lugar (75 pts):

5.a: Ryan Kainalo (BRA), Philippe Neves (BRA), Igor Shibata (BRA), Raul Rios (PER)
6.a: Kayan Medeiros (BRA), Wallace Vasco (BRA), Caio Costa (BRA), Martin Vidueira (CHL)
7.a: Daniel Templar (BRA), Valentin Neves (BRA), Fabricio Rocha (BRA), Vicente Mella (BRA)
8.a: Heitor Mueller (BRA), Morris Tapia (CHL), Nazareno Pereyra (ARG), Renan Rodrigues (BRA)

TERCEIRA FASE DO QUIKSILVER IQUIQUE PRO QS 3000:
—–3.o=17.o lugar (US$ 350 e 480 pts) e 4.o=25.o lugar (US$ 250 e 400 pts)

1.a: Miguel Tudela (PER), Cauã Costa (BRA), Roberto Araki (CHL), Gabriel Arturo Vargas (PER)
2.a: Weslley Dantas (BRA), Manuel Selman (CHL), Leo Casal (BRA), Radziunas Franco (ARG)
3.a: Samuel Igo (BRA), Valentin Neves (BRA), Noel De La Torre (CHL), Alex Suarez (PER)
4.a: Ryan Kainalo (BRA), Guillermo Satt (CHL), Kaue Germano (BRA), Felipe Oliveira (BRA)
5.a: Heitor Mueller (BRA), Wiggolly Dantas (BRA), Daniel Adisaka (BRA), Francisco Bellorin (VNZ)
6.a: Rafael Teixeira (BRA), José Francisco (BRA), Caio Costa (BRA), Luan Hanada (BRA)
7.a: Lucas Vicente (BRA), José Gundesen (ARG), Sebastian Olarte (URU), Pedro Neves (BRA)
8.a: Gabriel André (BRA), Igor Moraes (BRA), Diego Aguiar (BRA), Raul Rios (PER)

TERCEIRA FASE DO ROXY IQUIQUE PRO QS 3000 – 1.a e 2.a=Quartas de Final:
————-3.a=9.o lugar (US$ 750 e 945 pts) e 4.a=13.o lugar (US$ 550 e 796 pts):

1.a: Tainá Hinckel (BRA), Sol Aguirre (PER), Lucia Cosoleto (ARG), Estela Lopez (CHL)
2.a: Dominic Barona (ECU), Melanie Giunta (PER), Karol Ribeiro (BRA), Catalina Mercere (ARG)
3.a: Genesis Garcia (ECU), Kalea Gervasi (PER), Lucia Indurain (ARG), Sofia Driscoll (CHL)
4.a: Silvana Lima (BRA), Arena Rodriguez Vargas (PER), Isabelle Nalu (BRA), Kiany Hyakutake (BRA)

SEGUNDA FASE DO ROXY IQUIQUE PRO JUNIOR – 1.a e 2.a=Quartas de Final:
————-3.a=9.o lugar (350 pontos) e 4.a=13.o lugar (295 pts):

1.a: Sol Aguirre (PER), Kiany Hyakutake (BRA), Isidora Bultó (CHL), Camila Verdejo (CHL)
2.a: Genesis Garcia (ECU), Kalea Gervasi (PER), Rafaella Montesi (CHL), Lia Uteau (CHL)
3.a: Tainá Hinckel (BRA), Arena Rodriguez Vargas (PER), Isabelle Nalu (BRA), Florencia Belmar Rivera (CHL)
4.a: Sofia Driscoll (CHL), Naire Marquez (BRA), Mariana Areno (BRA), Valeria Ojeda (VNZ)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System. A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: João Carvalho / Pedro Marín – WSL Latin America

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas