Rip Curl WSL Finals – Começa nesta quinta-feira a janela em Trestles, Califórnia

Publicado por AdrenaNews 0

Começa nesta quinta-feira a janela de espera para as disputas do Rip Curl WSL Finals em Trestles na Califórnia. Os Brazucas, são favoritos ao titulo mundial 2021.

Line Up em Trestles. Foto: Divulgação – WSL

O prazo para definir os campeões mundiais, vai até 17 de setembro em San Clemente, na Califórnia, Estados Unidos. As previsões indicam boas ondas de um metro nos primeiros dias, devido à uma tempestade perto da Nova Zelândia. Porém nos dias 13 a 15 de setembro, aparece uma tempestade mais forte se desenvolvendo no Pacífico Sul, com um swell potencialmente com direção de sul-sudoeste, que são as melhores condições em Lower Trestles.

Line Up em Trestles. Foto: Sean Rowland – WSL

Pela primeira vez em 45 anos de história, os títulos serão disputados entre os top-5 e as top-5 do ranking, em um sistema de baterias mata-mata, no melhor dia do mar nas ondas de alta performance de Lower Trestles. A seleção brasileira da WSL é favorita para conquistar o pentacampeonato mundial, com Gabriel Medina, Italo Ferreira e Filipe Toledo, liderando o ranking das sete etapas do World Surf League Championship Tour 2021. Já Tatiana Weston-Webb, é a vice-líder e tenta o primeiro título verde-amarelo feminino.

Todos os dez concorrentes aos títulos estiveram na terça-feira participando de uma cerimônia de apresentação do Rip Curl WSL Finals e falaram sobre a expectativa para o evento, com este novo formato que será inaugurado pela World Surf League, das ondas de Lower Trestles, etc..

Os dez concorrentes aos títulos mundiais no Rip Curl WSL Finals. Foto: Thiago Diz – WSL

Gabriel Medina foi o primeiro brasileiro a conseguir o título em 2014 e repetiu o feito em 2018. Curiosamente, as duas conquistas foram seguidas por bicampeonatos do Brasil, com Adriano de Souza ganhando em 2015 e Italo Ferreira em 2019.

Gabriel Medina em ação. Foto: Matt Dumbar – WSL

Agora, o pentacampeonato brasileiro pode ser sacramentado por um igualmente inédito tri consecutivo. “Ganhar o terceiro título mundial é o meu maior objetivo”, disse Gabriel Medina, campeão mundial nas temporadas de 2014 e 2018. “A emoção de conquistar o título é incrível. Todos os surfistas que eu mais admiro ganharam três títulos, então eu realmente quero fazer parte desse grupo. Eu sei que vai ser difícil, mas tenho treinado bastante, surfado todos os dias e me preparado muito forte para que isso aconteça aqui”.

Seria a coroação da excelente temporada da seleção brasileira da WSL esse ano, chegando nas finais das sete etapas e ganhando cinco. Inclusive, todas as quatro disputadas na Austrália, com Gabriel Medina em Sidney e em Rottnest Island, Italo Ferreira em Newcastle.

Italo Ferreira em ação. Foto: Matt Dumbar – WSL

“Esse tem sido um ano muito especial para mim”, disse o atual campeão mundial, Italo Ferreira, que conquistou a primeira medalha de ouro da história do surfe nas Olimpíadas. “Todos esses surfistas que estão aqui, são uma grande inspiração para mim e estou muito animado para competir com eles neste próximo desafio da minha carreira”.

Filipe Toledo venceu duas etapas a primeira em uma dobradinha brasileira no alto do pódio com Tatiana Weston-Webb em Margaret River  e venceu a etapa do Surf Ranch, quando confirmou o terceiro lugar no ranking. Ele será o primeiro brasileiro a competir no Rip Curl WSL Finals,

Filipe Toledo em ação. Foto: Matt Dumbar – WSL

“Eu sinto que é uma grande oportunidade para mim e será incrível estar no pódio com o troféu de campeão”, disse Filipe Toledo, que mora em San Clemente e conhece bem as ondas de Trestles, inclusive vencendo a última etapa do CT lá disputada em 2017. “Sei que ainda tem muitos desafios pela frente neste evento, mas tenho treinado forte e estou curtindo ao máximo meu tempo aqui. Agora é só esperar por boas ondas, a previsão parece ótima e só quero me divertir”.

O primeiro confronto será entre o quarto e quinto colocados, o norte-americano Conner Coffin e o australiano Morgan Cibilic. Quem passar dessa bateria enfrentará Filipe Toledo, caso o brasileiro vença enfrentará o vice-líder, atual campeão mundial e medalhista de ouro nas Olimpíadas, Italo Ferreira, com o vencedor avançando para decidir o título mundial de 2021 em uma melhor de três com o bicampeão Gabriel Medina.

Os finalistas: Morgan Cibilic, Filipe Toledo, Gabriel Medina, Italo Ferreira e Conner Coffin. Foto: Thiago Diz – WSL

Na categoria feminina, a batalha começa com a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore contra a francesa Johanne Defay. Quem passar, enfrenta a outra concorrente da Austrália no Rip Curl WSL Finals, Sally Fitzgibbons. Esta disputa define a adversária da brasileira Tatiana Weston-Webb  no confronto que vai apontar a finalista na decisão do título com a havaiana Carissa Moore, também em uma melhor de três baterias.

As finalistas: Tatiana Weston-Webb, Johanne Defay, Carissa Moore, Sally Fitzgibbons e Stephanie Gilmore. Foto: Pat Nolan – WSL

Tatiana Weston-Webb respondeu sobre esse momento especial do Brasil no surfe mundial: “Seria uma honra para mim estar no pódio com qualquer pessoa, mas será muito melhor se for com um brasileiro também. Para o nosso país, seria marcante ter dois campeões mundiais, no masculino e feminino. O Gabriel (Medina), o Italo (Ferreira) e o Filipe (Toledo), me dão muito inspiração e seria uma honra estar ao lado deles no pódio”.

Tatiana Weston-Webb em ação. Foto: Cait Miers – WSL

PENTACAMPEONATO: O Rip Curl WSL Finals vai inaugurar um sistema mata-mata para definir os campeões mundiais de 2021. Os líderes dos rankings terão a maior chance e decidirão os títulos em uma melhor de três baterias, então Gabriel Medina está a dois passos de registrar seu nome em um seleto grupo de apenas cinco surfistas que foram campeões três vezes, nos 45 anos do Circuito Mundial: Kelly Slater, Mark Richards, Tom Curren, Andy Irons (in memoriam) e Mick Fanning.

Os desejados troféus da World Surf League de número 1 do mundo. Foto: Thiago Diz – WSL

TRANSMISSÃO AO VIVO: A janela de realização do Rip Curl WSL Finals começa nesta quinta-feira e vai até o dia 17 de setembro. A decisão dos títulos mundiais de 2021 acontecerá em um único dia, no que tiver as melhores ondas em Lower Trestles no período do evento, que será transmitido ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo YouTube e aplicativo da World Surf League e pelos canais da ESPN Brasil.

COVID-19: A saúde e segurança dos atletas, do staff da WSL e da comunidade local, são de extrema importância para a World Surf League, que tem trabalhado em estreita colaboração com as autoridades locais, para implementar um robusto protocolo, com testes constantes de todos, mantendo distanciamento físico e com limitação de pessoas no local do evento.

PARCEIROS DO RIP CURL WSL FINALS FAZEM ATIVAÇÕES EM TRESTLES:

A Rip Curl é a principal apoiadora deste novo formato implantado pela WSL, para coroar os campeões mundiais em um evento especial a ser disputado em único dia. Em parceria com a Tilly´s, a Rip Curl promoveu um sorteio para alguns sortudos viajarem para assistir a decisão dos títulos mundiais em Trestles, com todas as despesas pagas. A Rip Curl também realizará uma série de ativações para a comunidade de San Clemente durante a janela do evento, incluindo alguns trabalhos com a Surfrider e WSL PURE na limpeza da praia, o Lineup Live, podendo participar da pintura de um mural ao vivo com a Equipe Rip Curl, além de sessões de surfe com jovens surfistas locais e até com Bethany Hamilton.

Também farão ativações em Lower Trestles, alguns parceiros de longa data da WSL, como a Jeep e a Red Bull. A Jeep apresentará o novo Jeep Wrangler 4xe, com os fãs podendo ver de perto os carros e até aprender sobre a potência da eletrificação. Já a Red Bull construirá o Red Bull Athlete Zone na praia, com um belo vestiário isolado e área de aquecimento e preparação dos competidores, além de um espaço para receber amigos e familiares dos atletas para relaxar e assistir o evento. A Red Bull também presenteou cada finalista com bicicletas elétricas Super73 customizadas, para eles usarem nos intervalos da competição.

Ainda para celebrar o primeiro Rip Curl WSL Finals da história, a Oakley disponibilizará óculos especiais para seus embaixadores e quem estiver fazendo a segurança na água, a Michelob ULTRA Pure Gold estará disponível em todo o espaço VIP do evento, a Waterloo manterá os fãs hidratados oferecendo água com gás premium e a DraftKings, casa de apostas que estreia como patrocinador da WSL, vai oferecer um bolão especial que aumentará os prêmios de 1.000 para 10.000 dólares.

A IKEA é outro patrocinador que fará uma ativação especial em San Clemente, apresentando produtos da sua nova linha de produtos Kaseberga, que foi projetada para surfistas em colaboração com a World Surf League. Os produtos Kaseberga estarão disponíveis para venda ao público em geral a partir de abril de 2022 nas lojas IKEA.

O Rip Curl WSL Finals está fechando a temporada 2021 do World Surf League Championship Tour com o patrocínio da Rip Curl, Jeep, Red Bull, Super 73, Shiseido, Oakley, DraftKings, Michelob ULTRA, IKEA, Expedia, Sambazon, Flying Embers e Waterloo.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: João Carvalho – WSL Latin América

Edição: Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72