Quiksilver Iquique Pro – Começou QS 3000 e Pro Junior no Chile – Assistam ao vídeo!

Publicado por AdrenaNews 0

O Quiksilver Iquique Pro abriu na terça-feira no Chile, a primeira etapa do WSL Qualifying Series com status QS 3000 e as seletivas sul-americanas para o Mundial Pro Junior da temporada 2022/23 da WSL Latin America. Acessem ao link abaixo com o vídeo dos melhores momentos.

Weslley Dantas em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

ASSISTAM AO VÍDEO COM OS MELHORES MOMENTOS, CLICANDO NO PLAYER ABAIXO:

Melhores Momentos: Quiksilver and Roxy Iquique Pro – Dia 1:

A competição está sendo transmitida ao vivo pelo WorldSurfLeague.com, pelo WSL app pelo YouTube da WSL a partir das 8h00, ao vivo do Chile.

O brasileiro Weslley Dantas e o chileno Danilo Cerda se destacaram com as maiores somatórias do QS 3000, nas boas ondas de 3-5 pés no point break de direitas de La Punta, na Playa Cavancha de Iquique. Depois, o atual campeão sul-americano, Cauã Costa, ganhou a primeira bateria da categoria Pro Junior, que prossegue nesta quarta-feira.

Danilo Cerda em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

No primeiro dia, foram realizadas as 16 baterias da primeira fase do QS 3000 e metade das 16 da rodada inicial do Pro Junior, categoria para surfistas com até 21 anos de idade. Apenas os homens também vão competir na quarta-feira e as mulheres devem estrear a partir da quinta-feira. Também nesta semana, serão realizadas no Chile, a primeira etapa do QS 3000 e a primeira seletiva sul-americana Pro Junior da categoria feminina na América do Sul esse ano.

No total, são 206 inscritos nas quatro competições, 83 de oito países no Quiksilver Iquique Pro QS 3000 e 62 no Quiksilver Iquique Pro Junior masculino, mais 33 concorrentes ao título do Roxy Iquique Pro QS 3000 e 28 no Roxy Iquique Pro Junior feminino. Muitos surfistas saíram das águas quentes e do calor de 30 graus do Nordeste do Brasil, para as águas geladas e o frio de menos de 10 graus de Iquique no Chile.

Luan Hanada em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

A adaptação precisou ser mais rápida para o potiguar Israel Junior. Ele disputou as semifinais na tarde ensolarada do domingo em Salvador, na Bahia, e já teve que estrear na primeira bateria do Quiksilver Iquique Pro QS 3000, iniciada as 8h00 da manhã gelada no Chile. Ele se classificou em segundo lugar na bateria vencida pelo argentino Radziunas Franco. A segunda foi um confronto direto entre Chile e Brasil que terminou empatado. Christopher Herold conquistou a primeira vitória chilena e Phillipe Neves avançou em segundo lugar.

Israel Junior em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

Só na terceira bateria do dia, um brasileiro passou em primeiro lugar e foi o grande destaque do primeiro dia nas direitas de La Punta. Weslley Dantas usou toda a potência do seu backside, para ganhar três notas acima de 7 e totalizar imbatíveis 15,04 pontos, somando 7,77 e 7,27 das duas melhores que surfou. O peruano Gabriel Arturo Vargas avançou junto com ele, com ambos eliminando o único chileno da bateria, Victor Cortes.

Gabriel Vargas em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

“É muito bom voltar para cá. Apesar do frio, deu tudo certo graças a Deus e consegui surfar boas ondas para vencer”, disse Weslley Dantas. “Quando vim a primeira vez para Iquique em 2019, eu não surfei bem, não me achei. Mas, dessa vez consegui fazer o meu surfe e vamos em frente, porque o campeonato está apenas começando. Aqui tem altas ondas e só é um pouco difícil escolher as boas. Mas, fiquei bem focado nas séries, para achar duas boas e espero que continue assim nas próximas”.

DESTAQUE CHILENO: O chileno Danilo Cerda foi quem chegou mais perto dos recordes de Weslley Dantas no Quiksilver Iquique Pro QS 3000. Ele enfrentou dois brasileiros na oitava bateria e surfou muito bem de backside também, somando notas 7,00 e 6,83 na vitória por 13,83 pontos. Na briga pela segunda vaga para a próxima fase, Felipe Oliveira superou Fabricio Rocha por 9,33 a 8,33, computando as notas duas melhores ondas surfadas por cada um.

Felipe Oliveira em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

“Estou feliz em estar em Iquique voltando a competir e um campeonato aqui é sempre importante para nós”, disse Danilo Cerda. “Estou contente por encontrar a onda que necessitava e por surfar bem ela. Na verdade, estava um pouco nervoso, porque não competia há bastante tempo. Mas, eu vim de Arica (onde mora) para cá duas semanas atrás, para já ficar surfando, conhecendo melhor a onda. Então, acho que isso foi bom para poder surfar bem na bateria”.

Um total de 51 surfistas de 8 países competiu nestas 16 baterias da primeira fase do Quiksilver Iquique Pro QS 3000. A maioria era do Brasil com 23 competidores, contra 15 do Chile, 5 do Peru, 3 da Argentina, 2 do Uruguai, 1 do Equador, 1 da Venezuela e 1 da República Dominicana. Entre os 32 classificados para enfrentar os 32 cabeças de chave que estreiam na segunda fase, 17 foram do Brasil, 5 do Chile, 4 do Peru, 3 da Argentina, 1 do Uruguai e os únicos surfistas da Venezuela e do Equador que competiram.

Valentin Neves em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

PRO JUNIOR:  Logo após o término da primeira fase do QS 3000, foi iniciado o Quiksilver Iquique Pro Junior valendo os primeiros 1.000 pontos na disputa pelas vagas da América do Sul, para o Mundial Pro Junior da World Surf League de 2022. O atual campeão sul-americano, Cauã Costa, abriu a categoria Sub-21 com vitória, surfando muito bem as ondas geladas de La Punta. Nos últimos segundos, o argentino Radziunas Franco impediu uma dobradinha brasileira, eliminando outro jovem talento do Nordeste, o potiguar Samuel Joquinha.

Cauã Costa em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

“Eu entrei na bateria bem focado, concentrado e, graças a Deus, consegui passar”, disse Cauã Costa. “Estou felizão por ter surfado boas ondas na bateria. Tá rolando altas direitas, a galera está se divertindo bastante e quero manter meu foco. Estou concentrado em pegar as ondas da série e surfar bem, fazendo manobras de mais qualidade. É mais importante a qualidade, não importa a quantidade, então o foco é pegar as ondas maiores das séries para fazer isso”.

A segunda bateria foi mais um confronto direto entre Chile e Brasil que terminou empatado. O chileno Tomas Bock tinha sido eliminado por dois brasileiros na bateria que fechou a primeira fase do Quiksilver Iquique Pro QS 3000, mas deu o troco nessa. Com os 11,20 pontos que totalizou com as notas 5,27 e 5,93 das últimas ondas que surfou, deixou os brasileiros brigando pelo segundo lugar. Rodrigo Saldanha superou Kaue Germano por uma pequena diferença de 10,36 a 9,76 pontos e o chileno Emilio Olmedo Barahona ficou em último com apenas 3,43.

Tomas Bock em ação. Foto: Nicolás Diaz / Iquique Pro

“Está bem complicado, porque está entrando muitas ondas e por sorte pude pegar uma boa no início e outra no final para me classificar”, disse Tomas Bock. “Me senti bem depois de conseguir achar ondas melhores, fiquei mais confiante, mas foi mais uma bateria um pouco estressante para mim. Estou contente por ter avançado nessa e minha meta é pegar uma onda boa no início, depois tentar pegar uma segunda logo, para ir trocando notas durante a bateria, buscando melhorar a pontuação”.

Outro chileno brilhou na sexta bateria. Noel De La Torre fez os recordes do Quiksilver Iquique Pro Junior até ali, nota 7,67 e 13,67 pontos. Mas, o campeão da categoria Pro Junior na última edição da etapa de Iquique em 2019, Leo Casal, fechou a terça-feira fazendo a maior somatória, 14,26 pontos, com notas 7,33 e 6,93. Essa oitava e última bateria do dia, terminou com uma dobradinha brasileira sobre o Chile, com Marcell Neves eliminando Jeremy Diego Jara e Diego Leyton.

RESULTADOS DA TERÇA-FEIRA EM IQUIQUE NO CHILE:

PRIMEIRA FASE DO QUIKSILVER IQUIQUE PRO QS 3000:
——— 3.o=65.o lugar (160 pts) e 4.o=81.o lugar (120 pts):

01: 1-Radziunas Franco (ARG), 2-Israel Junior (BRA), 3-Joaquin Reyes (CHL)
02: 1-Christopher Herold (CHL), 2-Philippe Neves (BRA), 3-Nicolas Contreras (CHL), 4-Renan Rodrigues (BRA)
03: 1-Weslley Dantas (BRA), 2-Gabriel Arturo Vargas (PER), 3-Victor Cortes (CHL)
04: 1-Tomas Lopez Moreno (ARG), 2-Samuel Joquinha (BRA), 3-Ryan Coelho (BRA)
05: 1-Valentin Neves (BRA), 2-Matias Veloz Rojas (CHL), 3-Felipe Ximenes (BRA)
06: 1-Guillermo Satt (CHL), 2-Joaquin del Castillo (PER), 3-Nicolas De La Cruz (DOM), w.o-Gabriel Klaussner (BRA)
07: 1-Noel de la Torre (CHL), 2-Alex Suarez (PER), 3-Maximiliano Cross (CHL)
08: 1-Danilo Cerda (CHL), 2-Felipe Oliveira (BRA), 3-Fabricio Rocha (BRA)
09: 1-Niccolas Padaratz (BRA), 2-Maximiliano Saenz (ECU), 3-Santiago Medeiro (URU)
10: 1-Francisco Bellorin (VNZ), 2-Caio Costa (BRA), 3-Diego Letelier (CHL), 4-Alejandro Fuenzalida (CHL)
11: 1-Wiggolly Dantas (BRA), 2-Martin Ottado (URU), 3-Vicente Diaz Barriga (CHL)
12: 1-Luan Hanada (BRA), 2-Theo Fresia (BRA), 3-Juan Carlos Lombardi (CHL)
13: 1-Kayan Medeiros (BRA), 2-Nazareno Pereyra (ARG), 3-Pedro Bianchini (BRA)
14: 1-Alan Jhones (BRA), 2-Raul Rios (PER), w.o-Gabriel Villaran (PER)
15: 1-Diego Aguiar (BRA), 2-Cauã Gonçalves (BRA), 3-Sebastian Rojas (CHL)
16: 1-Wallace Vasco (BRA), 2-Eric Bahia (BRA), 3-Tomas Bock (CHL)

PRIMEIRA FASE QUIKSILVER IQUIQUE PRO JUNIOR – 3.o=33.o lugar (66 pts) e 4.o=49.o lugar (60 pts):

01: 1-Cauã Costa (BRA), 2-Radziunas Franco (ARG), 3-Samuel Joquinha (BRA)
02: 1-Tomas Bock (CHL), 2-Rodrigo Saldanha (BRA), 3-Kaue Germano (BRA), 4-Emilio Olmedo Barahona (CHL)
03: 1-Cauã Gonçalves (BRA), 2-Christian Ignacio (CHL), 3-Cesar Marchant (CHL), 4-Ayén Conquet (CHL)
04: 1-Leon de la Torre (CHL), 2-Mateus Sena (BRA), 3-Vicente Diaz Barriga (CHL), 4-Damian Carreno (CHL)
05: 1-Diego Aguiar (BRA), 2-Maximiliano Saenz (ECU), 3-Tomás Correa (CHL), 4-Spiro Pizarro (CHL)
06: 1-Noel de la Torre (CHL), 2-Maximus Petrina (ARG), 3-Pascual Llorens (CHL), 4-Vicente Placencia Agurto (CHL)
07: 1-Daniel Adisaka (BRA), 2-Viggo Ferret (CHL), 3-Tomas Araya (CHL), 4-Valentín Cáceres Bozo (CHL)
08: 1-Leo Casal (BRA), 2-Marcell Neves (BRA), 3-Jeremy Diego Jara (CHL), 4-Diego Leyton (CHL)

BATERIAS DA QUARTA-FEIRA EM IQUIQUE NO CHILE:

PRIMEIRA FASE QUIKSILVER IQUIQUE PRO JUNIOR – 3.o=33.o lugar (66 pts) e 4.o=49.o lugar (60 pts):

09: Ryan Kainalo (BRA), Kuhane Pakomio (CHL), Kayan Medeiros (BRA)
10: Wallace Vasco (BRA), Philippe Neves (BRA), Gabriel Klaussner (BRA), Nicolas Ramos Falcon (CHL)
11: Caio Costa (BRA), Victor Cortes (CHL), Igor Shibata (BRA), Tomas Palma Briceno (CHL)
12: Pedro Bianchini (BRA), Nicolas Dias Barriga (CHL), Raul Rios (PER), Martin Alonso Vidueira (CHL)
13: Daniel Templar (BRA), Joaquin Reyes (CHL), Dimitri Peffort Pizarro (CHL), Morris Tapia (CHL)
14: Valentin Neves (BRA), Nazareno Pereyra (ARG), Diego Kohler (CHL), Renato Medina (CHL)
15: Heitor Mueller (BRA), Ryan Coelho (BRA), Fabricio Rocha (BRA), Vicente Becerra (CHL)
16: Renan Rodrigues (BRA), Lucas Magna (CHL), Mana Roa Rapu Gazmuri (CHL), Vicente Vidueira Mella (CHL)

SEGUNDA FASE DO QUIKSILVER IQUIQUE PRO QS 3000:
——— 3.o=33.o lugar (200 pts) e 4.o=49.o lugar (180 pts):

01: Miguel Tudela (PER), Leon de la Torre (CHL), Radziunas Franco (ARG), Philippe Neves (BRA)
02: Manuel Selman (CHL), Cauã Costa (BRA), Christopher Herold (CHL), Israel Junior (BRA)
03: Vitor Ferreira (BRA), Roberto Araki (CHL), Weslley Dantas (BRA), Samuel Joquinha (BRA)
04: Leo Casal (BRA), Uriel Sposaro (BRA), Tomas Lopez Moreno (ARG), Gabriel Arturo Vargas (PER)
05: Renan Peres Pulga (BRA), Kaue Germano (BRA), Valentin Neves (BRA), Joaquin del Castillo (PER)
06: Rodrigo Saldanha (BRA), Samuel Igo (BRA), Guillermo Satt (CHL), Matias Veloz Rojas (CHL)
07: Daniel Templar (BRA), Leandro Usuna (ARG), Noel de la Torre (CHL), Felipe Oliveira (BRA)
08: Ryan Kainalo (BRA), Tomas Tudela (PER), Danilo Cerda (CHL), Alex Suarez (PER)
09: Heitor Mueller (BRA), Nicolas Ramos Falcon (CHL), Niccolas Padaratz (BRA), Caio Costa (BRA)
10: Rafael Teixeira (BRA), Pedro Dib (BRA), Francisco Bellorin (VNZ), Maximiliano Saenz (ECU)
11: José Francisco (BRA), Gustavo Dvorquez (CHL), Wiggolly Dantas (BRA), Theo Fresia (BRA)
12: Mateus Sena (BRA), Daniel Adisaka (BRA), Luan Hanada (BRA), Martin Ottado (URU)
13: José Gundesen (ARG), Douglas Silva (BRA), Kayan Medeiros (BRA), Raul Rios (PER)
14: Lucas Vicente (BRA), Igor Moraes (BRA), Alan Jhones (BRA), Nazareno Pereyra (ARG)
15: Sebastian Olarte (URU), Luan Carvalho (BRA), Diego Aguiar (BRA), Eric Bahia (BRA)
16: Gabriel André (BRA), Pedro Neves (BRA), Wallace Vasco (BRA), Cauã Gonçalves (BRA)

BATERIAS DAS CATEGORIAS FEMININAS EM IQUIQUE:

PRIMEIRA FASE DO QS 3000 ROXY IQUIQUE PRO – 3.a=33.o lugar (200 pts):

1.a: Sofia Jory Bernales (CHL), Antonia Vidueira (CHL), Beatriz Mella (CHL)

SEGUNDA FASE – 3.a=17.o lugar (US$ 350 e 480 pts) e 4.a=25.o lugar (US$ 250 e 400 pts):

1.a: Tainá Hinckel (BRA), Valeria Ojeda (VNZ), Catalina Mercere (ARG), Dominique Charrier (CHL)
2.a: Sol Aguirre (PER), Melanie Giunta (PER), Esperanza Higuera (CHL), Chiara Bagoni Landeta (CHL)
3.a: Yanca Costa (BRA), Karol Ribeiro (BRA), Estela Lopez (CHL), Isidora Bultó (CHL)
4.a: Dominic Barona (ECU), Nairê Marquez (BRA), Lucia Cosoleto (ARG), 1.a da 1.a fase
5.a: Arena Rodriguez Vargas (PER), Genesis Garcia (ECU), Rafaella Montesi (CHL), 2.a da 1.a
6.a: Kiany Hyakutake (BRA), Isabela Saldanha (BRA), Sofia Driscoll (CHL), Mariana Areno (BRA)
7.a: Silvana Lima (BRA), Kalea Gervasi (PER), Lorena Fica (CHL), Josefina Vidueira (CHL)
8.a: Isabelle Nalu (BRA), Sophia Gonçalves (BRA), Lucia Indurain (ARG), Natalia Escobar (CHL)

PRIMEIRA FASE ROXY IQUIQUE PRO JUNIOR – 3.a=17.o lugar (200 pts) e 4.a=25.o lugar (75 pts):

1.a: Sol Aguirre (PER), Lia Uteau (CHL), Antonia Meriño (CHL)
2.a: Matilda Bultó (CHL), Isidora Bultó (CHL), Dominique Charrior (CHL), Rafaella Montesi (CHL)
3.a: Kiany Hyakutake (BRA), Maria Weiss (CHL), Isabela Saldanha (BRA), Genesis Garcia (ECU)
4.a: Kalea Gervasi (PER), Matilda Vargas (CHL), Camila Verdejo (CHL)
5.a: Tainá Hinckel (BRA), Esperanza Higuera (CHL), Mariana Areno (BRA)
6.a: Trinidad Gomez Egaña (CHL), Estela Lopez (CHL), Valeria Ojeda (VNZ), Arena Rodriguez Vargas (PER)
7.a: Chiara Bagoni Landeta (CHL), Sofia Driscoll (CHL), Sophia Gonçalves (BRA), Isabelle Nalu (BRA)
8.a: Nairê Marquez (BRA), Leia Phillips (CHL), Florencia Belmar Rivera (CHL)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System. A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: Pedro Marín – WSL Latin America

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas