QS 5000 Pro Taghazout Bay 2020 – 05 Brazucas seguem na briga pelo titulo no Marrocos – Vejam o Vídeo.

Publicado por AdrenaNews 0

Cinco brazucas passaram para a rodada classificatória para as oitavas de final do QS 5000 Pro Taghazout Bay na terça-feira de boas ondas e novos recordes em Marrocos.

Thiago Camarão em ação. Foto: Laurent Masurel – WSL

VEJAM ABAIXO OS VÍDEOS COM OS MELHORES MOMENTOS DO 04 DIA:

Epic Surfing in Morocco, Pro Taghazout Bay Highlights:

A ondas melhoraram bastante na terça-feira em Anza e novos recordes foram registrados no QS 5000 Pro Taghazout Bay de Marrocos. Ninguém conseguiu bater os 18,00 pontos do Thiago Camarão na segunda-feira, mas três surfistas superaram sua nota 9,0 e um deles foi o também paulista Victor Bernardo com 9,5. Além dos dois, mais três brasileiros passaram para disputar classificação para as oitavas de final na quarta fase, Willian Cardoso, Bino Lopes e Rafael Teixeira, junto com dois peruanos, Alonso Correa e Lucca Mesinas, que também seguem na disputa do título do segundo QS 5000 do WSL Qualifying Series 2020 em Marrocos.

Os peruanos competiram duas vezes na terça-feira, pois estavam nas quatro baterias da segunda fase que restaram da segunda-feira. Ambos começaram o dia saindo do mar com vitórias, assim como o jovem paulista Eduardo Motta, que despachou um top do CT, o italiano Leonardo Fioravanti, na briga pelas duas últimas vagas no confronto que fechou a segunda e última rodada de 24 baterias do QS 5000 Pro Taghazout Bay.

A terceira fase foi logo iniciada com o cabeça de chave número 1 do evento, Kanoa Igarashi, confirmando o favoritismo. O norte-americano Cole Houshmand passou junto com o japonês, ganhando a batalha pelo segundo lugar do brasileiro Renan “Pulga” Peres. Mais um paulista foi barrado na disputa seguinte, Robson Santos, quando o sul-africano Adin Masencamp deu o primeiro show do dia, somando notas 9,17 e 8,50 na vitória por 17,67 pontos.

Renan “Pulga” Peres em ação. Foto: Laurent Masurel – WSL

As condições do mar em Anza estavam incríveis, com paredes lisas para fazer várias manobras de borda e até aéreas também. No total, os surfistas conseguiram nesta terceira fase, arrancar dos juízes 22 notas no critério excelente, acima de 8. O único a conquistar três foi o ex-recordista absoluto do QS 5000 de Marrocos na quinta bateria. Thiago Camarão precisava disso, pois o californiano Jake Marshall começou bem com 8,17 e 8,00 nas primeiras ondas que surfou. Camarão só tinha um 8,17, mas no final acertou tudo nas duas últimas ondas que pegou, para somar 8,67 com 8,57 na vitória por 17,24 a 16,17 pontos.

O show de surfe prosseguiu no confronto seguinte, com três dos quatro competidores conseguindo notas excelentes. A maior foi o 8,57 que garantiu a vitória do português Vasco Ribeiro por 16,50 pontos. A briga pela segunda vaga foi intensa entre dois ex-tops do CT e o catarinense Willian Cardoso usou o seu power-surf para ganhar 8,53 em sua melhor onda. Com ela, superou o norte-americano Patrick Gudauskas por 15,26 a 14,66 pontos. Willian agora vai se encontrar com Thiago Camarão na terceira bateria valendo vagas para as oitavas de final, completada pelo francês Timothee Bisso.

“Todo mundo usa as armas que tem e eu sei que minha principal característica é surfar com força nas manobras. Estar conectado com o mar também ajuda e estou feliz por ter dado tudo certo hoje (terça-feira)”, disse Willian Cardoso, que fez parte da elite do CT até o ano passado. “Voltar ao QS faz parte do trabalho, mas sei que meu surfe pode me qualificar novamente. Eu só preciso tomar as decisões corretas e tenho certeza de que chegarei lá. A vida é de altos e baixos e agora é hora de subir novamente”.

MELHORES DO DIA – O baiano Bino Lopes, que foi o primeiro brasileiro a passar para a quarta fase na terça-feira, entra no confronto seguinte com o americano Jake Marshall e o português Vasco Ribeiro. Bino se classificou em segundo na bateria que o colombiano Giorgio Gomez foi eliminado. E na quinta bateria, tem Victor Bernardo contra o francês Tristan Guilbaud e o japonês Taro Watanabe. O surfista do Guarujá aumentou o recorde de nota para 9,5 com uma série incrível de manobras numa direita perfeita, mas na bateria seguinte o australiano Liam O´Brien conseguiu um 9,7 para se tornar o recordista absoluto do dia com 17,87 pontos.

“Esse 9,5 aliviou um pouco a pressão, porque todo mundo está surfando bem aqui hoje”, disse Victor Bernardo. “É muito difícil competir no QS. Vivi alguns problemas nos últimos anos e precisava disso para sentir que posso lutar com esses caras. Essa foi uma das melhores ondas que surfei em competições e estou feliz por estar aqui em Anza, mas estou ansioso para competir em Anchor Point, que também tem uma onda incrível lá”.

Depois de Victor Bernardo conseguir a segunda e última vitória brasileira na terceira fase do Pro Zaghazout Bay, o capixaba Rafael Teixeira também surfou bem uma onda que valeu 8,17 e se classificou em segundo no confronto vencido pelo espanhol Ruben Vitoria. Na sequência, o peruano Alonso Correa conquistou sua segunda vitória na terça-feira, despachando o último surfista de Marrocos, Ramzi Boukhiam. E o dia terminou com outro peruano, Lucca Mesinas, ganhando do brasileiro Eduardo Motta, a briga pela última vaga para a rodada classificatória para as oitavas de final do segundo QS 5000 do ano.

INKA TEAM – Com essa combinação de resultados, os dois representantes do “Inka Team” vão competir juntos na penúltima bateria da quarta fase. O espanhol Ruben Vitoria será o adversário de Alonso Correa e Lucca Mesinas. Depois tem mais um brasileiro, o capixaba Rafael Teixeira, para disputar as duas últimas vagas para as oitavas de final com o francês Maxime Huscenot e o sul-africano Shane Sykes.

Alonso Correa em ação. Foto: Laurent Masurel – WSL

QUARTA FASE DO PRO TAGHAZOUT BAY – 1.o e 2.o=Oitavas de Final:

1.a: Kanoa Igarashi (JPN), Adin Masencamp (AFR), Kade Matson (EUA)
2.a: Nat Young (EUA), Cole Houshmand (EUA), Te Kehukehu Butler (NZL)
3.a: Willian Cardoso (BRA), Thiago Camarão (BRA), Timothee Bisso (FRA)
4.a: Jake Marshall (EUA), Bino Lopes (BRA), Vasco Ribeiro (PRT)
5.a: Victor Bernardo (BRA), Tristan Guilbaud (FRA), Taro Watanabe (JPN)
6.a: Frederico Morais (PRT), Liam O´Brien (AUS), Jordy Maree (AFR)
7.a: Alonso Correa (PER), Lucca Mesinas (PER), Ruben Vitoria (ESP)
8.a: Rafael Teixeira (BRA), Maxime Huscenot (FRA), Shane Sykes (AFR)

TERCEIRA FASE – 3.o=25.o lugar (US$ 1.000 e 375 pts) e 4.o=37.o lugar (US$ 750 e 325 pts):

1.a: 1-Kanoa Igarashi (JPN), 2-Cole Houshmand (EUA), 3-Renan Peres (BRA), 4-Charles Martin (FRA)
2.a: 1-Adin Masencamp (AFR), 2-Te Kehukehu Butler (NZL), 3-Robson Santos (BRA), 4-Redouane Regragui (MAR)
3.a: 1-Nat Young (EUA), 2-Kade Matson (EUA), 3-Andy Criere (ESP), 4-Gearoid McDaid (IRL)
4.a: 1-Timothee Bisso (FRA), 2-Bino Lopes (BRA), 3-Luke Gordon (EUA), 4-Giorgio Gomez (COL)
5.a: 1-Thiago Camarão (BRA), 2-Jake Marshall (EUA), 3-David Van Zyl (AFR), 4-Momoto Tsuzuki (JPN)
6.a: 1-Vasco Ribeiro (PRT), 2-Willian Cardoso (BRA), 3-Patrick Gudauskas (EUA), 4-Marco Mignot (FRA)
7.a: 1-Taro Watanabe (EUA), 2-Frederico Morais (PRT), 3-Luke Slijpen (AFR), 4-Mitch Crews (AUS)
8.a: 1-Victor Bernardo (BRA), 2-Jordan Maree (AFR), 3-Marc Lacomare (FRA), 4-Pedro Henrique (PRT)
9.a: 1-Liam O´Brien (AUS), 2-Tristan Guilbaud (FRA), 3-Jackson Baker (AUS), 4-Max Elkington (AFR)
10: 1-Ruben Vitoria (ESP), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Charly Quivront (FRA), 4-Guilherme Fonseca (PRT)
11: 1-Alonso Correa (PER), 2-Shane Sykes (AFR), 3-Ramzi Boukhiam (MAR), 4-Chris Zaffis (AUS)
12: 1-Maxime Huscenot (FRA), 2-Lucca Mesinas (PER), 3-Eduardo Motta (BRA), 4-Pedro Coelho (PRT)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NA SEGUNDA FASE:
3.o=49.o lugar (US$ 400 e 300 pts) e 4.o=73.o lugar (US$ 300 e 250 pts)

21.a bateria abriu a terça-feira:

22: 1-Alonso Correa (PER), 2-Pedro Coelho (PRT), 3-Sheldon Simkus (AUS), 4-Afonso Antunes (PRT)
23: 1-Lucca Mesinas (PER), 2-Chris Zaffis (AUS), 3-Mathis Crozon (FRA), 4-Dylan Lightfoot (AFR)
24: 1-Eduardo Motta (BRA), 2-Shane Sykes (AFR), 3-Leonardo Fioravanti (ITA), 4-Aboubakar Bouaouda (MAR)

Resultados da segunda-feira:

2.a: 1-Cole Houshmand (EUA), 2-Robson Santos (BRA), 3-Lucas Silveira (BRA), 4-Sam Coffey (EUA)
3.a: 1-Adin Masencamp (AFR), 2-Renan Peres (BRA), 3-Crosby Colapinto (EUA), 4-Diogo Martins (PRT)
5.a: 1-Nat Young (EUA), 2-Bino Lopes (BRA), 3-Zouhir Selyann (MAR), 4-Takumi Yasui (JPN)
8.a: 1-Giorgio Gomez (COL), 2-Andy Criere (ESP), 3-Dorian Gomez (FRA), 4-Reo Inaba (JPN)
9.a: 1-Momoto Tsuzuki (JPN), 2-Willian Cardoso (BRA), 3-Joan Duru (FRA), 4-Ben Coffey (EUA)
10: 1-Thiago Camarão (BRA), 2-Patrick Gudauskas (EUA), 3-Leo-Paul Etienne (FRA), 4-Thomas Ledee (FRA)
16: 1-Victor Bernardo (BRA), 2-Mitch Crews (AUS), 3-Hiroto Arai (JPN), 4-Mikey McDonagh (AUS)
20: 1-Rafael Teixeira (BRA), 2-Jackson Baker (AUS), 3-Gatien Delahaye (FRA), 4-Miguel Blanco (PRT)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), criada em 1976, é a principal plataforma do surf e dos surfistas no mundo inteiro. A WSL está dedicada a mudar o mundo através do poder inspirador do surf, criando eventos, experiências e narrativas autênticas para inspirar a comunidade global a viver um lifestyle com dedicação, originalidade e entusiasmo. A World Surf League é uma organização global e sua sede principal é em Santa Monica, Estados Unidos, com escritórios regionais para a América do Norte, América Latina, Europa, África, Ásia, Australasia e Hawaii. A WSL tem uma profunda apreciação pela rica herança do surf, promovendo progressão, inovação e performance nos níveis mais altos do esporte. A WSL é composta por Circuitos e Eventos, celebrando os melhores surfistas do mundo em todas as modalidades, realizando anualmente mais de 180 campeonatos globais para coroar os campeões mundiais em todas as divisões; pela WSL WaveCO, onde a inovação encontra experiências inéditas; e pela WSL Studios, que oferece as melhores narrativas através das competições, lifestyle e conservação.
Para mais informações, visite WorldSurfLeague.com

Reportagem; João Carvalho – WSL Latin America

Edição: Edson Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72