OnBongo Paúba Super Tubos 2022 – Definidos os campeões em condições desafiadoras.

Publicado por AdrenaNews 0

Em condições desafiadoras foram definidos os campeões do OnBongo Paúba Super Tubos 2022, na Praia da Paúba, localizada no Litoral Norte de São Paulo.

Caio Costa ação. Foto: Shalon Adonai

Em condições extremas o OnBongo apresenta Paúba Super Tubos 2022 aconteceu no último domingo (12/06), Dia dos Namorados, com ondas que quebraram em torno de até 2 metros. Mesmo com o dia de frio, grande público prestigiou a quinta edição do evento, e os surfistas mostraram coragem e atitude em meio ao mar mexido de ondas pesadas. Caio Costa e Yasmin Neves, ambos de São Sebastião, foram os grandes campeões da categoria Open, masculino e feminino, respectivamente.

Yasmin Neves ação. Foto: Shalon Adonai

Para conquistar o bicampeonato, Caio, que foi campeão da edição de 2020, teve que surfar muito para repetir o feito, e superar tube riders de peso, como é o caso de outro sebastianense, Eric Bahia, que alternou a liderança da bateria final com o atual campeão da edição de 2022. Eric terminou o evento com o vice-campeonato, e quebrando o próprio record de maior nota do evento, com um 8,33 pontos, conquistados num tubaço de direita em Paúba.

 Eric Bahia ação. Foto: Shalon Adonai

Sua primeira nota alta tinha sido um 8,00, nas semifinais, também com um tubo, porém, a maior somatória no final do campeonato ficou para Caio Costa, virando com outro tubaço, só que de esquerda, nos minutos finais da grande final, totalizando 13,40 contra 13,06 de Eric Bahia. Fernando Junior que ficou conhecido como Fernando John John, e decidiu não querer mais ser chamado por esse apelido quando se profissionalizou, ficou com a terceira colocação (10,94). Deivid Silva (8,66), do Guarujá, que busca retornar para o CT já em 2023, abrilhantou o evento com a sua estreia no Paúba Super Tubos, terminou em quarto lugar e Marcelo Trekinho (7,40), do Rio de Janeiro, freesurf e um dos principais expoentes do surf progressivo em quinto.  Vale destacar, o jovem de apenas 15 anos, Matheus Neves (4,54), outro sebastianense, e atual líder do ranking paulista na Sub 18, mesmo terminando o campeonato na sexta colocação levou para casa muito conhecimento, ao competir ao lado de experientes surfistas.

Pódio Surf Masculino. Foto: Shalon Adonai

“As ondas estavam muito difíceis, os tubos demoraram para aparecer mas eu consegui encaixar alguns e vencer mais uma vez este campeonato que a cada ano ganha mais adeptos e respeito no Brasil. Só tenho a agradecer o meu irmão, João Pedro, um dos responsáveis pela realização do Paúba Super Tubos e a todos os envolvidos”, comentou Caio Costa.

Deivid Silva. Foto: Shalon Adonai

“É sempre um aprendizado competir com atletas que eu admiro”, ressaltou Matheus Neves. Para o carioca Marcelo Trekinho, o Brasil é um país que tem potencial para ondas grandes. “Venho para o Litoral Norte de São Paulo desde os meus 14 anos, conheço o potencial dessas ondas. Viajo pelo mundo e o Brasil tem muito potencial e surfistas bons em ondas grandes e pesadas. Campeonato deste nível e do Maresias Shootout têm que acontecer mais vezes. Parabéns a todos os envolvidos, um especial ao João”, destacou Trekinho.

Na categoria feminina, Yasmin Neves, de Camburi, São Sebastião, que já defendia o título de maior onda surfada da edição anterior (2021), mostrou atitude, humildade e coragem mais uma vez e sagrou-se a grande campeã no Open Feminino. Das seis competidoras escaladas para disputarem as finais, apenas quatro tiveram coragem de encarar as ondas da Paúba no último domingo. Yasmin foi a última a entrar no mar e ao dropar sua segunda onda, uma direita gigante, conseguiu a nota da virada para assumir a bateria e se manter até o final. A santista Gabi Vacari também conseguiu bons resultados para finalizar na segunda colocação. Luana Reis, de Maresias, terminou em terceiro lugar e a ubatubense Kyani Cristina, que se arriscou nas maiores bombas da Paúba, mas não completou nenhuma, saiu aplaudida pelo público pela atitude, terminou com a quarta colocação, mas precisou ir embora antes da entrega da premiação.

Pódio Surf Feminino. Foto: Shalon Adonai

“Eu estou muito feliz com este título. Mas quero registrar que todas as meninas merecem respeito. O mar estava muito difícil, para mim todas saíram campeãs deste evento”, comentou Yasmin Neves, que surfou as duas última edições do evento com uma prancha que o seu pai Zé Paulo, atual presidente da SPSurf, ganhou de presente do tricampeão mundial de surf Gabriel Medina, na Califórnia, em 2014, mesmo ano de conquista do seu primeiro título. “Essa prancha é especial, me trouxe sorte todas as vezes que competi aqui em Paúba. Ela veio treinada pelo tricampeão mundial”, finalizou.

As meninas do Bodyboard também mostraram muita coragem nas ondas desafiadoras da Paúba e a vicentina Barbara Lima levou o título de campeã em 2022. Paola Valle, de Camburi, foi a vice-campeã e Ana Rosa Andrade, terminou com a terceira colocação.

No Bodyboard Masculino, um disputa super acirrada entre os atletas. Eduardo Barros de Mongaguá, venceu a 5ª edição do Paúba Super Tubos 2022, superando seus adversários.

Eduardo Barros ação. Foto: Shalon Adonai

Além de Eduardo Barros completaram o pódio, o guarujaense Bruno Rocha, em segundo lugar. Este é o terceiro título de vice de Bruno Rocha. Renato Tamassato finalizou o OnBongo Paúba Super Tubos 2022 em terceiro lugar e Paulo Fleury na quarta colocação.

Pódio Bodyboard Masculino. Foto: Shalon Adonai

A modalidade Bodysurf ou “jacaré” foi um show a parte, onde os seis finalistas encararam as ondas pesadas da Paúba, literalmente no peito e na raça. E o atleta Breno Diniz foi o grande campeão do OnBongo Paúba Super Tubos 2022.

Breno Diniz ação. Foto: Shalon Adonai

Léo Moura, dono de um dos principais títulos do Bodysurf do mundo, ficou com a segunda colocação. Vitor Figueiredo terminou em terceiro lugar. A quarta posição ficou para Marcelo Cabelo. Breno Ricardo e Matheus Franca finalizaram em quinto e sexto lugares, respectivamente.

Pódio Bodysurf Masculino. Foto: Shalon Adonai

“O evento foi um sucesso, o staff técnico foi impecável, arbitragem. O público prestigiou. As ondas estavam grandes e os tubos apareceram na grande final da Open, o que deixou a bateria muito mais emocionante. Foi show em todos os sentidos. Agora, é começar os trabalhos para o próximo evento”, disse João Pedro Costa, um dos idealizadores do campeonato, que sempre trabalha ao lado de sua esposa Fernanda Ribeiro desde a primeira edição.

Para o presidente da Federação de Surf do Estado de São Paulo, Zé Paulo, o Paúba Super Tubos tem um grande potencial. “É um evento que exige do surfista toda a técnica adquirida. Este evento aumenta o potencial dos atletas. Não é para qualquer um e para chegar nele o surfista tem que treinar, se dedicar. É um evento que pode contar com todo o apoio da Federação. Estamos de portas abertas para as próximas edições”, informou.

Esta edição do Paúba Super Tubos 2022 conta com o patrocínio da OnBongo e apoios da Ativa House, Ohana Açaí, Moosse, SORRIX, Sup Valezin, Pico do Paúba, Barraca do Anderson, Cerveja Corona, Gênesis, Leme Construções, Zé do Coco, HuiHuê, Amo Paúba, Restaurante Terral e Stickeria Santista. Colaboração da Prefeitura de São Sebastião por meio da Secretaria de Esportes, Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf) e Associação de Surf de São Sebastião (ASSS). Divulgação Waves.

Reportagem: Charles Roberto – Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf)

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas