Michelob ULTRA Pure Gold Haleiwa Challenger – Fim de semana de Folga – Assistam ao vídeo!

Publicado por AdrenaNews 0

Depois do sábado, foi a vez do domingo de folga no Alii Beach Park pelo Michelob ULTRA Pure Gold Haleiwa Challenger. As ondas continuaram pequenas e a organização da WSL Challenger Series no Havaí, decidiram por mais um dia de cancelamento. Acessem ao link abaixo, com o vídeo dos melhores momentos do 1ª Dia!

Line Up em Haleiwa. Foto: Tony Heff – WSL

A próxima chamada será na segunda-feira as 8h30 no Havaí, 14h30 no Brasil. O evento está sendo transmitido ao vivo pelo: www.worldsurfleague.com

As previsões se confirmaram indicando que o domingo também seria de ondas pequenas e que somente a partir da segunda-feira, está previsto ondas um pouco maiores com séries de um metro a um metro e meio.

ESTREIAS NA PRÓXIMA CHAMADA: Se Lucca Mesinas perdeu no confronto que fechou a sexta-feira, outro peruano vai estrear na bateria que vai abrir na próxima chamada em Haleiwa Beach, Alonso Correa. Ele é o 26.o no ranking que está classificando até o 15.o colocado e tem chances de entrar no G-12 nesta última etapa. Alonso terá uma parada dura pela frente, os norte-americanos Griffin Colapinto já garantido no CT 2022 e Cole Houshmand que está em 21.o no Challenger Series, além do australiano Kalani Ball.

Mais seis brasileiros também vão estrear na próxima chamada. Dois entram na segunda bateria do dia, a décima da segunda fase do Michelob ULTRA Pure Gold Haleiwa Challenger, Alex Ribeiro e Wiggolly Dantas. Na seguinte, tem Samuel Pupo iniciando a defesa da última posição no G-12 e o outro cabeça de chave desta 11.a bateria é o onze vezes campeão mundial, Kelly Slater. Na 12.a está Caio Ibelli, depois vem mais uma participação dupla, com Deivid Silva e Alejo Muniz na penúltima batalha por vagas nas oitavas de final.

Estrutura do evento. Foto: Brent Bielmann – WSL

SÓ DUAS BRASILEIRAS: Na próxima chamada também pode ser iniciada a categoria feminina e sem Silvana Lima. A cearense acabou cancelando a sua participação e todas as baterias tiveram que ser modificadas. A outra brasileira da primeira fase, Summer Macedo, estava escalada na segunda bateria e foi para a oitava e última. Já a peruana Daniella Rosas permaneceu na sexta, mas com outras adversárias após a saída da Silvana Lima, que ia estrear junto com ela.

Nenhuma das duas têm chances de brigar pelas seis vagas para a elite das top-17 do CT. A América do Sul vai continuar com apenas uma representante, Tatiana Weston-Webb, que neste ano foi vice-campeã mundial. A brasileira é uma das cabeças de chave da quinta das oito baterias da segunda fase, junto com a australiana Molly Picklum. Elas já estreiam disputando classificação para as quartas de final do Michelob ULTRA Pure Gold Haleiwa Challenger.

ASSISTAM AO VÍDEO, CLICANDO NO PLAYER ABAIXO:

Michelob ULTRA Pure Gold Haleiwa Challenger – Highlights day 01:

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NO HALEIWA CHALLENGER:

SEGUNDA FASE MASCULINA– 1.o e 2.o=Oitavas de Final:

—-3.o=33.o lugar (US$ 1.200 e 700 pts) e 4.o=49.o (US$ 750 e 600 pts)

9.a: Griffin Colapinto (EUA), Cole Houshmand (EUA), Alonso Correa (PER), Kalani Ball (AUS)
10: Alex Ribeiro (BRA), Imaikalani Devault (HAV), Wiggolly Dantas (BRA), Kade Matson (EUA)
11: Kelly Slater (EUA), Samuel Pupo (BRA), Maxime Huscenot (FRA), Shane Sykes (AFR)
12: Caio Ibelli (BRA), Carlos Munoz (CRI), Cam Richards (EUA), Billy Stairmand (NZL)
15: Deivid Silva (BRA), Jordan Lawler (AUS), Alejo Muniz (BRA), Kauli Vaast (FRA)

OITAVAS DE FINAL MASCULINA– baterias já formadas na sexta-feira:

—-3.o=17.o lugar (US$ 2.400 e 2.200 pts) e 4.o=25.o lugar (US$ 1.900 e 1.8000 pts)

1.a: Conner Coffin (EUA), Seth Moniz (HAV), Jake Marshall (EUA), Matthew McGillivray (AFR)
2.a: Ezekiel Lau (HAV), Callum Robson (AUS), Charly Quivront (FRA), Crosby Colapinto (EUA)
3.a: John John Florence (HAV), Jack Freestone (AUS), Jessé Mendes (BRA), Jacob Willcox (AUS)
4.a: Jack Robinson (AUS), João Chianca (BRA), Thiago Camarão (BRA), Shion Crawford (HAV)

PRIMEIRA FASE FEMININA – 3.a=33.o lugar (US$ 1.200 e 700 pts) e 4.a=41.o (US$ 1.125 e 650 pts):

6.a: Sara Wakita (JPN), Teresa Bonvalot (PRT), Daniella Rosas (PER), Samantha Sibley (EUA)
8.a: Bettylou Sakura Johnson (HAV), Sophie McCulloch (AUS), Summer Macedo (BRA), Janire Gonzalez Etxabarri (ESP)

SEGUNDA FASE FEMININA– entrada das 16 cabeças de chave:

—–3.a=17.o lugar (US$ 2.400 e 2.200 pts) e 4.a=25.o (US$ 1.900 e 1.800 pts)

1.a: Carissa Moore (HAV), Alyssa Spencer (EUA), 1.a da 1.a da 1.a Fase e 2.a da 2.a
2.a: Gabriela Bryan (HAV), Caitlin Simmers (EUA), 1.a da 2.a e 2.a da 1.a
3.a: Brisa Hennessy (CRI), Vahine Fierro (FRA), 1.a da 3.a e 2.a da 4.a
4.a: Sage Erickson (EUA), Luana C. Silva (HAV), 1.a da 4.a e 2.a da 3.a
5.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Molly Picklum (AUS), 1.a da 5.a e 2.a da 6.a
6.a: Lakey Peterson (EUA), India Robinson (AUS), 1.a da 6.a e 2.a da 5.a
7.a: Macy Callaghan (AUS), Sawyer Lindblad (EUA), 1.a da 7.a e 2.a da 8.a
8.a: Caroline Marks (EUA), Coco Ho (HAV), 1.a da 8.a e 2.a da 7.a

SEGUNDA FASE – 1.o e 2.o=Oitavas de Final:

—-3.o=33.o lugar (US$ 1.200 e 700 pts) e 4.o=49.o (US$ 750 e 600 pts)

Baterias Realizadas na Sexta-feira:

4.a: 1-Callum Robson (AUS), 2-Matthew McGillivray (AFR), 3-Edgard Groggia (BRA), 4-Keanu Asing (HAV)
5.a: 1-John John Florence (HAV), 2-Thiago Camarão (BRA), 3-Sheldon Simkus (AUS), 4-Mateus Herdy (BRA)
6.a: 1-Jessé Mendes (BRA), 2-João Chianca (BRA), 3-Joshua Burke (BRB), 4-Wade Carmichael (AUS)
7.a: 1-Jack Robinson (AUS), 2-Jacob Willcox (AUS), 3-Lucas Silveira (BRA), 4-Aritz Aranburu (ESP)
8.a: 1-Shion Crawford (HAV), 2-Jack Freestone (AUS), 3-Lucca Mesinas (PER), 4-Jorgann Couzinet (FRA)

PRIMEIRA FASE – 3.o=65.o lugar (US$ 650 e 300 pts) e 4.o=73.o (US$ 600 e 250 pts):

4.a: 1-Aritz Aranburu (ESP), 2-Shion Crawford (HAV), 3-Billy Kemper (HAV), 4-Rafael Teixeira (BRA)
7.a: 1-Ian Gentil (BRA), 2-Cody Young (HAV), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Sebastian Zietz (HAV)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: João Carvalho – WSL Latin América

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72