MEO Vissla Pro Ericeira – Vai começar com maioria brazuca a segunda etapa do WSL Challenger Series 2021

Publicado por AdrenaNews 0

Segundo as previsões, começa neste domingo com 21 Brazucas o MEO Vissla Pro Ericeira, segunda etapa do WSL Challenger Series 2021. A Primeira chamada, será às 8h00 de domingo em Ribeira D´Ilhas, 4h00 da madrugada no Brasil.

Ribeira D´Ilhas em ação. Foto: Damien Poullenot – WSL

Neste Sábado as previsões se confirmaram com o dia das menores ondas e os organizadores decidiram em adiar o inicio da competição. “Parece que temos muitos swells disponíveis para este período de competição”, disse Travis Logie, Gerente Sênior, Tours e Competição. “Hoje é o menor dia, então decidimos adiar as competições do dia e nos reuniremos amanhã às 7h35.”

As previsões indicam que o domingo será, com ondas de um metro e meio. O campeão mundial e medalha de ouro na estreia do surfe nas Olimpíadas, Italo Ferreira, é a grande atração em Portugal. Assim como no US Open of Surfing, os brasileiros são maioria entre os 96 participantes, com 21 inscritos.

Italo Ferreira em ação. Foto: Damien Poullenot – WSL

Na categoria feminina, Silvana Lima também reforça o Brasil, junto com a jovem irmã do tricampeão mundial, Sophia Medina. Outra novidade no time sul-americano é a argentina Josefina Ané. A previsão é iniciar a segunda etapa do WSL Challenger Series 2021 neste sábado, ao vivo pelo WorldSurfLeague.com.

Silvana Lima em ação. Foto: Ed Sloane – WSL

Foi nesta praia da Reserva Mundial de Surf de Ericeira, onde Italo Ferreira decidiu o título mundial Pro Junior de 2014, vencido pelo português Vasco Ribeiro. E foi também em Portugal, onde o potiguar fez sua primeira final no World Surf League Championship Tour, no ano que entrou na elite, em 2015. Ele também perdeu aquela decisão brasileira para Filipe Toledo, com ambos dando um show de aéreos nas ondas de Supertubos. Mas, Italo venceu as duas últimas edições do MEO Rip Curl Pro Portugal, em 2018 e 2019, garantindo o bicampeonato com uma nota 10 na final com o sul-africano Jordy Smith.

“Estou muito feliz por estar voltando para Portugal. É, certamente, um dos meus lugares preferidos no mundo”, disse Italo Ferreira, que vai estrear no MEO Vissla Pro Ericeira na 12.a das 24 baterias da primeira fase, contra o japonês Hiroto Ohhara, o havaiano Ian Gentil e o português Tomas Fernandes.

No confronto seguinte, entra o paulista Samuel Pupo, para fazer sua primeira defesa do título conquistado na etapa do QS 10000 em Ribeira D´Ilhas em 2019. Ele vai disputar duas vagas para a segunda fase com outro brasileiro, Rafael Teixeira, o medalhista de prata na final olímpica com Italo Ferreira, Kanoa Igarashi, do Japão, e o australiano Kalani Ball.

Samuel Pupo em ação. Foto: Damien Poullenot – WSL

SUL-AMERICANOS: Além dos 21 brasileiros, mais quatro sul-americanos vão competir na primeira das duas etapas seguidas do WSL Challenger Series na Europa, o uruguaio Marco Giorgi e os peruanos Alonso Correa, Lucca Mesinas e Miguel Tudela. Na categoria feminina, são duas peruanas, Daniella Rosas e Sol Aguirre, a equatoriana Dominic Barona, a argentina Josefina Ané e três brasileiras, Silvana Lima, Summer Macedo e Sophia Medina.

O Brasil vai participar da abertura do MEO Vissla Pro Ericeira nas duas categorias. Se o evento começar pelos homens, uma das estrelas do CT em Portugal, Deivid Silva, entra na primeira bateria com o uruguaio Marco Giorgi, o francês Tristan Guilbaud e o espanhol Vicente Romero. Na segunda, tem a primeira das cinco participações duplas do Brasil na rodada inicial, com João Chianca e Marcos Correa disputando duas vagas para a segunda fase com o australiano Reef Heazlewood e o japonês Shuji Nishi.

João Chianca em ação. Foto: Damien Poullenot – WSL

E se o WSL Challenger Series de Portugal for iniciado pelas mulheres, as três brasileiras também vão abrir a primeira fase em Ribeira D´Ilhas. A jovem Sophia Medina está na primeira bateria, com uma top do CT 2021, Keely Andrew (AUS), Leilani McGonagle (CRI) e Amuro Tsuzuki (JPN). Na segunda, Summer Macedo encara três australianas, Sophie McCulloch, Dimity Stoyle e Ellie Brooks. Já a experiente Silvana Lima, está na quarta bateria com a norte-americana Sawyer Lindblad e as francesas Pauline Ado e Tessa Thyssen.

Summer Macedo em ação. Foto: Kevin Moncayo – WSL

MAIORIA BRASILEIRA: O Brasil tem a maioria de inscritos no MEO Vissla Pro Ericeira, com 21 surfistas entre os 96 participantes. O segundo maior pelotão é da Austrália e da França, com 12 atletas cada um, seguido pelos Estados Unidos com 11, Havaí com 10, África do Sul e Japão com 5, Portugal com 4, Peru e Espanha com 3, Indonésia com 2 e mais oito nações terão um representante nesta segunda etapa do WSL Challenger Series 2021, Uruguai, México, Costa Rica, Barbados, Holanda, Marrocos, Tahiti e Nova Zelândia.

Alex Ribeiro em ação. Foto: Damien Poullenot – WSL

Na categoria feminina, a Austrália tem o maior número de concorrentes ao título do MEO Vissla Pro Ericeira, com 11 surfistas. Na lista das 64 participantes, tem também 8 competidoras do Havaí, 7 dos Estados Unidos, 6 da Espanha, 6 do Japão, 5 da França, 5 de Portugal, 3 do Brasil, 2 do Peru, 2 da África do Sul, 2 da Alemanha, 2 da Costa Rica e cinco países têm uma representante, Argentina, Equador, Porto Rico, Barbados e Indonésia.

VAGAS PARA O CT 2022: O WSL Challenger Series vai completar a elite que disputará os títulos mundiais no World Surf League Championship Tour 2022, classificando 12 surfistas para a categoria masculina e seis para a feminina. Serão quatro etapas e os rankings irão computar três resultados, com um deles podendo ser a maior pontuação obtida nas etapas do WSL Qualifying Series 2020 disputadas até o mês de março, antes do Circuito Mundial ser cancelado por causa da pandemia do Covid-19.

O US Open of Surfing apresentado pela Shiseido abriu a batalha pelas vagas para o CT semana passada na Califórnia. Agora, tem o MEO Vissla Pro Ericeira, que começa neste sábado e vai até o próximo domingo (dia 10) em Ribeira D´Ilhas, Portugal, depois o Quiksilver Pro France de 16 a 24 também de outubro em Hossegor, França, com o Haleiwa Challenger fechando o WSL Challenger Series de 26 de novembro a 7 de dezembro em Haleiwa Beach, no Havaí.

TRANSMISSÃO AO VIVO: O MEO Vissla Pro Ericeira será transmitido ao vivo de Ribeira D´Ilhas pelo WorldSurfLeague.com e pelo aplicativo grátis da WSL, lembrando que o fuso horário de Portugal é de 4 horas a mais do Brasil, então se a competição começar as 8h00 na Reserva Mundial de Surf de Ericeira, serão 4h00 da madrugada no horário de Brasília.

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NO MEO VISSLA PRO ERICEIRA:

PRIMEIRA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 775 e 400 pts) e 4.o=73.o lugar (US$ 600 e 350 pts):

1.a: Deivid Silva (BRA), Margo Giorgi (URU), Tristan Guilbaud (FRA), Vicente Romero (ESP)
2.a: Reef Heazlewood (AUS), João Chianca (BRA), Shuji Nishi (JPN), Marcos Correa (BRA)
5.a: Michel Bourez (TAH), Jorgann Couzinet (FRA), Willian Cardoso (BRA), Carlos Munoz (CRI)
6.a: Wiggolly Dantas (BRA), Joan Duru (FRA), Jordan Lawler (AUS), Oney Anwar (IDN)
7.a: Lucca Mesinas (PER), Jacob Willcox (AUS), Timothee Bisso (FRA), Jordan Maree (AFR)
9.a: Shun Murakami (JPN), Kade Matson (EUA), Charles Martin (FRA), Mateus Herdy (BRA)
11: Thiago Camarão (BRA), Cam Richards (EUA), Ruben Vitoria (ESP), Mason Ho (HAV)
12: Italo Ferreira (BRA), Hiroto Ohhara (JPN), Ian Gentil (HAV), Tomas Fernandes (PRT)
13: Kanoa Igarashi (JPN), Samuel Pupo (BRA), Rafael Teixeira (BRA), Kalani Ball (AUS)
14: Patrick Gudauskas (EUA), Ian Gouveia (BRA), Edgard Groggia (BRA), Aritz Aranburu (ESP)
15: Alonso Correa (PER), Cole Houshmand (EUA), Dylan Moffat (AUS), Lucas Vicente (BRA)
17: Wade Carmichael (AUS), Lucas Silveira (BRA), Kauli Vaast (FRA), Miguel Tudela (PER)
19: Ramzi Boukhiam (MAR), Weslley Dantas (BRA), Beyrick De Vries (HOL), Crosby Colapinto (EUA)
20: Caio Ibelli (BRA), Shane Sykes (AFR), Jackson Baker (AUS), Luel Felipe (BRA)
21: Alex Ribeiro (BRA), Callum Robson (AUS), Jessé Mendes (BRA), Ian Crane (EUA)
22: Michael Dunphy (EUA), Rio Waida (IDN), Michael Rodrigues (BRA), Cody Young (HAV)
24: Frederico Morais (PRT), Sheldon Simkus (AUS), Alejo Muniz (BRA), Afonso Antunes (PRT)

PRIMEIRA FASE – 3.a=33.o lugar (US$ 1.000 e 700 pts) e 4.o=49.o lugar (US$ 775 e 600 pts):

1.a: Keely Andrew (AUS), Leilani McGonagle (CRI), Amuro Tsuzuki (JPN), Sophia Medina (BRA)
2.a: Sophie McCulloch (AUS), Dimity Stoyle (AUS), Ellie Brooks (AUS), Summer Macedo (BRA)
4.a: Pauline Ado (FRA), Sawyer Lindblad (EUA), Tessa Thyssen (FRA), Silvana Lima (BRA)
8.a: Sarah Baum (AFR), Yolanda Hopkins (PRT), Zoe McDougall (HAV), Josefina Ane (ARG)
13: Macy Callaghan (AUS), Daniella Rosas (PER), Luana Coelho Silva (HAV), Janire Gonzalez Etxabarri (ESP)
14: Caitlin Simmers (EUA), Mahina Maeda (JPN), Dominic Barona (EQU), Sol Aguirre (PER)

TOP-12 DO WSL CHALLENGER SERIES – 1.a etapa de 2021 + 1 do QS 2020:

*-vaga no CT 2022 já garantida

*01: Griffin Colapinto (EUA) – 10.750 pontos
02: Jake Marshall (EUA) – 10.500
*03: Leonardo Fioravanti (ITA) – 10.000
03: Liam O´Brien (AUS) – 10.000
*05: Kanoa Igarashi (JPN) – 9.000
06: Shun Murakami (JPN) – 8.500
07: Matt Banting (AUS) – 8.000
08: Nolan Rapoza (EUA) – 7.975
09: Alonso Correa (PER) – 7.500
10: Michael Dunphy (EUA) – 6.850
*11: Ethan Ewing (AUS) – 6.500
12: Callum Robson (AUS) – 6.000
*13: Jack Robinson (AUS) – 5.750
13: Lucas Silveira (BRA) – 5.750
15: Cam Richards (EUA) – 5.725
16: Vasco Ribeiro (PRT) – 5.500
16: Imaikalani Devault (HAV) – 5.500

Próximos sul-americanos até 100:

18: Wiggolly Dantas (BRA) – 5.400 pontos
*25: Jadson André (BRA) – 5.000
29: João Chianca (BRA) – 4.750
30: Lucca Mesinas (PER) – 4.500
32: Weslley Dantas (BRA) – 4.400
35: Thiago Camarão (BRA) – 4.150
39: Alex Ribeiro (BRA) – 3.875
41: Edgard Groggia (BRA) – 3.750
44: Ian Gouveia (BRA) – 3.650
*45: Yago Dora (BRA) – 3.250
53: Samuel Pupo (BRA) – 2.850
*58: Filipe Toledo (BRA) – 2.500
58: Alejo Muniz (BRA) – 2.500
58: Leandro Usuna (ARG) – 2.500
64: Willian Cardoso (BRA) – 2.400
67: Marco Giorgi (URU) – 2.350
67: Michael Rodrigues (BRA) – 2.350
70: Rafael Teixeira (BRA) – 2.300
71: Jessé Mendes (BRA) – 2.150
*77: Deivid Silva (BRA) – 2.000
81: Victor Bernardo (BRA) – 1.750
81: Renan Pulga Peres (BRA) – 1.750
81: Leo Casal (BRA) – 1.750
98: Cristobal de Col (PER) – 1.475

TOP-6 DO WSL CHALLENGER SERIES – 1.a etapa de 2021 + 1 do QS 2020:

*-vaga no CT 2022 já garantida

01: Gabriela Bryan (HAV) – 13.000 pontos
02: Caitlin Simmers (EUA) – 10.500
*03: Carissa Moore (HAV) – 10.000
03: Coco Ho (HAV) – 10.000
05: Brisa Hennessy (CRI) – 8.300
*06: Tyler Wright (AUS) – 8.000
07: Macy Callaghan (AUS) – 7.500
07: Vahine Fierro (FRA) – 7.500

Sul-americanas até 100:

36: Daniella Rosas (PER) – 3.300 pontos
46: Dominic Barona (EQU) – 2.375
59: Anali Gomez (PER) – 1.500
60: Sol Aguirre (PER) – 1.450
61: Summer Macedo (BRA) – 1.350
73: Josefina Ané (ARG) – 975
85: Silvana Lima (BRA) – 650

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: João Carvalho – WSL Latin América

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72