Maresia Ondas do Futuro – Como foi a 3ª Etapa do Circuito Cearense de Surfe 2021

Publicado por AdrenaNews 0

Locais brilham no Maresia Ondas do Futuro, válido pela 3ª Etapa do Circuito Cearense de Surfe 2021 que rolou nas boas ondas na Praia do Futuro em Fortaleza.

Glauciano Rodrigues em ação. Foto: Lima Junior

E como já aconteceu outras vezes, os locais fizeram a festa vencendo as duas principais categorias da competição: Open e Profissional. Entre os profissionais a grande expectativa era pra ver se Glauciano Rodrigues ou Charlie Brown sairiam da PF na liderança do circuito, já que eles eram os únicos da grande Final capazes de atingir o feito. Mas, para isso, precisariam superar Edvan Silva e Michel Roque, outros dois grandes nomes do surfe cearense.

Michel Roque em ação. Foto: Lima Junior

A bateria começou com Glauciano fazendo valer a experiência e conhecimento do pico da Junco Escola de Surfe. Conhecendo a vala como a palma da própria mão, Glauciano, que na semifinal já havia cravado a maior nota do evento, tratou logo de abrir a bateria para colocar pressão em seus adversários. Contudo, não seria uma nota na casa do regular que intimidaria qualquer um dos finalistas, acostumados a grandes resultados. Foi quando Glauciano, em sua terceira onda, uma esquerda em que desferiu uma forte rasgada finalizando com um aéreo muito alto e com rotação. Nota 8.0! Nesse momento, mais ou menos no meio da bateria, Charlie Brown e Michel Roque passaram a precisar de uma combinação de notas para superar Glauciano.

Charlie Brown em ação. Foto: Lima Junior

Àquela altura da bateria Edvan Silva era o único que conseguia se manter ativo e responder aos ataques de Glauciano. Michel e Charlie até tentaram reagir, com uma boa onda, cada, que os tiraram da combinação. Foi aí que, faltando cerca de 4 minutos para o fim da bateria, Glauciano pega a sua melhor onda para novamente, combinar manobras de borda com um aéreo muito radical conseguindo arrancar um 8,50 dos árbitros e dessa vez, colocando os três adversários em combination até o toque final da buzina, levando a torcida, que lotava as areias da Praia do Futuro, ao delírio.

Edvan Silva em ação. Foto: Lima Junior

“Estou muito feliz com essa vitória. Eu entrei muito focado, já sabia onde estavam as melhores ondas e graças a Deus, consegui colocar na bateria tudo o que venho treinando no freesurf e esse é o resultado de um trabalho árduo e contínuo que vem sendo feito”, declarou o campeão. Perguntado se a pressão da torcida o ajudou no resultado, ele respondeu: “Na real, em casa a pressão é maior, porque os parentes, os amigos criam uma grande expectativa e isso me exigiu ainda mais foco para não deixar que isso se transformasse em um peso e sim, em uma motivação para que eu pudesse atingir meu objetivo, que era vencer o campeonato”, declarou Glauciano.

Com o resultado, Glauciano Rodrigues assumiu a liderança do Circuito Cearense de Surfe na categoria Profissional. Edvan Silva, que terminou com a segunda colocação, agora é o quarto colocado do ranking e segue vivo na luta pelo seu quinto título estadual da categoria. Michel Roque terminou na terceira colocação e Charlie Brown completou o pódio na quarta colocação, assumindo a terceira colocação do ranking cearense de surfe e mantendo vivo o sonho do bicampeonato, já que ele foi Campeão do Circuito no ano de 2018.

Mas, Glauciano não foi o único local da PF a dar show para a torcida. Marcos TT faturou a Open em uma disputa pra lá de eletrizante que só terminou após o toque da buzina. A principal bateria entre os amadores foi um teste cardíaco para aos amigos e fãs do surfista da casa. Em uma disputa muito equilibrada em que todos os quatro participantes figuraram, em algum momento da bateria, na liderança. Marcos TT conseguiu ser o melhor. Faltando apenas quatro minutos para o término da bateria o surfista local pegou uma boa onda que o rendeu uma nota 4,70. A essa altura Eugênio Alves já havia assumido a liderança e parecia apenas administrar o resultado.

Marcos TT em ação. Foto: Lima Junior

Mas, o tempo ainda não havia se esgotado e faltando apenas um minuto para o fim ninguém havia “jogado a toalha”e todos pegaram boas ondas. A buzina soou indicando que o tempo havia se esgotado e uma verdadeira “dança das cadeiras” teve início. No final, Marcos TT cravou um 8,0 para vencer Eugênio por apenas 0,05 pontos de diferença: 12,70 x 12,65. Com o resultado a praia inteira foi à loucura! O resultado final da categoria Open foi o seguinte, em primeiro Marcos TT, em segundo Eugênio Alves, em terceiro Thiago Eduardo e em quarto Alexandre Camargo. Eugênio segue firme na liderança do ranking da categoria.

Na Open Feminino à grande campeã foi Ana Luisa. Já bem adaptada à competições no Ceará, a talentosa paraibana surfou muito bem nas ondas da Praia do Futuro para vencer a etapa e assumir a segunda colocação no ranking. Juliana dos Santos ficou em segundo, com Vitória Carneiro em terceiro e Ariane Gomes na quarta colocação. Visivelmente debilitada por conta de uma infecção intestinal, Ariane, que venceu as duas primeiras etapas do certame, foi para o sacrifício e apesar do resultado, conseguiu se manter a liderança do circuito.

Ana Luisa em ação. Foto: Lima Junior

Entre os aspirantes a astros da Sub 18 Masculino, o campeão foi Ruan Gomes. Mostrando muita confiança o jovem talento da nova geração surfou muito para conquistar o lugar mais alto do pódio. Na segunda colocação ficou o não menos talentoso Pedro Rian, com Raoni Rocha em terceiro e Kauã Hanson na quarta colocação. Raoni Rocha se mantém líder do ranking.

Entre as meninas da Sub 18 o destaque ficou por conta da local do Titanzinho, Vitória Carneiro. Filha do grande surfista Duda Carneiro, Vitória tem mostrado que trouxe do pai não somente o nome de campeã, mas também o DNA. Com um surfe muito fluido e ao mesmo tempo forte, Vitória superou todas as adversárias para sagrar-se campeã da etapa. Na segunda colocação ficou Gabriely Queiroz, em terceiro ficou Ana Luisa e em quarto lugar ficou Rilary Silva. Com o resultado Vitória assume a vice-liderança do Circuito encostando na líder, Ana Luisa-PB.

Entre os Masters tivemos mais um show de alta performance com Isaías Silva faturando o troféu de campeão trazendo consigo Dunga Neto, Henrique Barros e Rocha Filho na segunda, terceira e quarta colocações, respectivamente.

Na Legend o grande campeão foi Marcelo Bibita, mostrando que tanto nas pranchinhas, como nos pranchões, ele continua mandando muito bem. O pernambucano Jaime Farinha ficou em segundo, com Salu e Cirilo completando o pódio em terceiro e quarto colocados, respectivamente.

Na Kahuna o grande vencedor foi o local da Prainha, Urso Ferreira. Imprimindo um surfe muito forte, o eterno ídolo do Litoral Leste conseguiu encontrar as ondas e sair da PF campeão da categoria. Alessandro Nogueira ficou em segundo, Wagner Menezes em terceiro e Magno Martins em quarto.

Na modalidade mais clássica de todas o time de Jericoacoara faturou tudo e mais uma vez comprovou que a Praia, além de paraíso do turismo no Ceará, é um verdadeiro celeiro de atletas de alta performance nos pranchões.

Na Longboard Masculino novamente o grande destaque foi a atuação do surfista de Jeri, Antônio Victor. Com três vitórias em 3 etapas o líder absoluto da categoria precisa apenas de um nono lugar na próxima etapa para levar o título por antecipação. Em segundo ficou Marcelo Bibita, em terceiro Natinho Rodrigues e em quarto José Arteiro.

Na categoria Longboard Feminino o destaque também veio de Jericoacoara, com Flora Arruda faturando o lugar mais alto do pódio. Esmeralda Garzon ficou em segundo, Sol Tostes em terceiro e Vanessa Sales em quarto lugar.

Flora Arruda em ação. Foto: Lima Junior

Na Longboard Master Carlos Clécio completou a tríade dos atletas de Jeri que faturaram as três categorias do Circuito Cearense de Surfe dedicadas ao longboard. Em segundo ficou Marcelo Bibita, mostrando além de versatilidade, muito gás. Roberto Lagoinha e Natinho Rodrigues completaram o pódio na terceira e quarta colocações, respectivamente.

Entre as categorias de base as disputas também foram muito acirradas, mostrando que o futuro do surfe cearense e nordestino está assegurado e em boas mãos. Na Sub 16 o destaque foi Luan Ferreira, com John John Alves em segundo, Pedro Rian em terceiro e Fabrício Alves na quarta colocação.

Luan Ferreira em ação. Foto: Lima Junior

Já na Sub 14 o destaque ficou por conta do homônimo do havaiano Bicampeão Mundial, John John (Alves), que mostrou muita garra para conquistar a primeira colocação. O atleta francês, Walid Pozie, ficou em segundo, com Carlos Halen em terceiro e Francisco Welison em quarto.

John John Alves em ação. Foto: Lima Junior

Na Sub 12 o destaque foi a atuação do pequeno Saymon Rocha, que empurrado pela torcida de seu pai, Rocha Filho, e dos amigos e fãs, saiu da Final direto para o lugar mais alto do pódio. Italo Alves terminou em segundo, com Nicolas Silva e Iago Belotti em terceiro e quarto colocados, respectivamente.

Na Sub 10 o grande campeão foi Nicolas Silva, trazendo em segundo Iago Belotti, Saymon Rocha em terceiro e Jarlison Santos em quarto. Entre os “mascotes” da competição, os miúdos da Sub 8, o “pequeno” grande destaque foi Benjamin Noah, com Paulo Ricardo em segundo, Davi Vasconcelos em terceiro e Ian Lucas na quarta colocação.

Entre os participantes das categorias de Surfe Adaptado o grande campeão foi Gilmário Guimarães, na Adaptado Open, com Rafael Saraiva na segunda colocação e Cristiano Freitas faturando a Surfe Adaptado Cadeirante, com o local de Paracuru e ativista da modalidade, Emerssinho.

O Maresia Ondas do Futuro, 3ª Etapa do Circuito Cearense de Surfe 2021, foi uma grande festa de todas as gerações do surfe cearense. Contando com a participação de atletas de 6 a 60 anos o evento comprovou mais uma vez o nível de engajamento e comprometimento dos atletas com o Circuito e seus sonhos. Para Amélio Junior, Presidente da Federação de Surfe do Estado do Ceará, o circuito se prepara para a sua reta final com a expectativa de ser o maior circuito já realizado em mais de 30 anos de certame cearense:

“Estamos muito felizes com o sucesso de mais uma etapa do Circuito Cearense de Surfe 2021, a terceira. Lembrando que todos os nossos eventos valem pontos para os circuitos Profissional e Surfe Adaptado da Associação Brasileira de Surfe Profissional. Agora, é levantar o “circo” e seguir para a próxima etapa, que será realizada na Praia da Caponga em menos de duas semanas”, concluiu o dirigente.

RESULTADOS:

PROFISSIONAL:

1º Glauciano Rodrigues
2º Edvan Silva
3º Michel Rock
4º Charlie Brown

OPEN MASCULINO:

1º Marcos TT
2º Eugênio Alves
3º Thiago Eduardo
4º Alexandre Camargo

OPEN FEMININO:

1ª Ana Luisa-PB
2ª Juliana dos Santos
3ª Vitória Carneiro
4ª Ariane Gomes

SUB 18 MASCULINO:

1º Ruan Gomes
2º Pedro Rian
3º Raoni Rocha
4º Kauã Hanson-PB

SUB 18 FEMININO:

1ª Vitória Carneiro
2ª Gabriely Queiroz
3ª Ana Luiza-PB
4ª Rilary Silva

MASTER:

1º Isaías Silva
2º Dunga Neto
3º Henrique Barros
4º Rocha Filho

LEGEND:

1º Marcelo Bibita
2º Jaime Farinha-PE
3º Salu
4º Cirilo

KAHUNA:

1º Urso Ferreira
2º Alessandro Nogueira
3º Wagner Menezes
4º Magno Martins

LONGBOARD OPEN MASCULINO:

1º Antônio Victor
2º Marcelo Bibita
3º Natinho Rodrigues
4º José Arteiro

LONGBOARD OPEN FEMININO:

1ª Flora Arruda
2ª Esmeralda Garzon
3ª Sol Tostes
4ª Vanessa Sales

LONGBOARD MASTER:

1º Carlos Clécio
2º Marcelo Bibita
3º Roberto Lagoinha
4º Natinho Rodrigues

SUB 8:

1º Benjamin Noah
2º Paulo Ricardo
3º Davi Vasconcelos
4º Ian Lucas

SUB 10:

1º Nicolas Silva
2º Iago Belotti
3º Saymon Rocha
4º Jarlison dos Santos

SUB 12:

1º Saymon Rocha
2º Italo Alves
3º Nicolas Silva
4º Iago Belotti

SUB 14:

1º John John Alves
2º Walid Pozie-FRA
3º Carlos Halen
4º Francisco Welison

SUB 16:

1º Luan Ferreira
2º John John Alves
3º Pedro Rian
4º Fabrício Alves

SURFE ADAPTADO OPEN:

1º Gilmário Guimarães
2º Rafael Saraiva

SURFE ADAPTADO CADEIRANTE:

1º Cristiano Freitas
2º Emerssinho

PREMIAÇÃO:

A premiação do MARESIA Ondas do Futuro foi composta por R$ 10.000 (dez mil reais) em dinheiro, distribuídos entre os 16 melhores atletas da competição, de acordo com o Livro de Regras da Federação de Surfe do Estado do Ceará, na categoria Profissional. Entre os amadores, incluindo as categorias do Surfe Adaptado, a premiação foi composta de 17 Blocos Teccel + 68 Kits MARESIA + 68 Troféus.

CALENDÁRIO DO CIRCUITO CEARENSE DE SURFE 2021:

ETAPA 1 – 16 a 19 / Set / Taiba / Sga (CONCLUÍDA)
ETAPA 2 – 22 a 24 / Out / Iguape/ Aquiraz (CONCLUÍDA)
ETAPA 3 -04 a 07 / Nov / PF / Fortaleza (CONCLUÍDA)
ETAPA 4 -19 a 21 / Nov / Caponga / Cascavel (C0NFIRMADA)
ETAPA 5 – 03 a 05 / Dez / Ronco do Mar / Paracuru

SOBRE CIRCUITO CEARENSE DE SURFE:

Há 32 anos, mais precisamente em 1989, nascia o Circuito Cearense de Surfe, certame que ao longo de três décadas revelou talentos e serviu de base para grandes eventos que trouxeram para o Ceará alguns dos maiores astros do surf brasileiro e mundial.

Muitos atletas que integram ou já integraram o WCT, a Elite do Surfe Mundial, tiveram importante passagem pelo circuito cearense como os potiguares Jadson André e o medalhista de ouro olímpico, Italo Ferreira, que tiveram no Circuito Cearense um importante degrau na conquista do sucesso profissional. Gabriel Medina, Filipe Toledo e Adriano de Souza Mineirinho também estiveram no Ceará em eventos nacionais criados a partir da credibilidade construída ao longo dos anos pelo Circuito Cearense de Surf, tido como um dos mais competitivos do Brasil.

E foi essa reconhecida competitividade que possibilitou o surgimento de grandes nomes do surfe como Fábio Silva (Campeão Mundial ISA), Tita Tavares (Campeã Mundial WQS), Pablo Paulino (Bicampeão Mundial Pro Junior) e, mais recentemente, Silvana Lima, nossa representante olímpica, dentre muitos outros, que contribuíram para colocar o Ceará em um dos lugares de maior destaque no cenário esportivo nacional.

Segundo o Presidente da Federação de Surf do Estado do Ceará, Amélio Júnior, o Circuito Cearense de Surf é o mais antigo certame estadual da modalidade, em todo o território nacional, e que nunca foi interrompido, sendo esta a 33ª edição da competição.

O Maresia Ondas do Futuro contou com os Patrocínios de Maresia, Governo do Estado do Ceará (SEJUV) e Prefeitura de Fortaleza (SECEL). Apoio: D’Cofibras, Infolink, Revista Beach Show, Consultório do Açaí, Junco Escola de Surfe e Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). Realização: Federação de Surf do Estado do Ceará, Auêra-Auára Produções e Top 16 Promoções.

Reportagem: George Noronha – W. Noronha Comunicação

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72