II Pipa Long Surf Festival – Definidos os campeões em Pipa.

Publicado por AdrenaNews 0

O II Pipa Long Surf Festival marcou o retorno dos grandes eventos dos pranchões à Baía do Madeiro, em Pipa, município de Tibau do Sul, Rio Grande do Norte.

Antonio Victor em ação. Foto: Lima Jr

Durante quatro dias os principais nomes do longboard brasileiro estiveram reunidos em uma verdadeira confraternização de várias gerações, promovendo o intercâmbio esportivo e cultural entre os competidores e celebrando a vida e o incrível prazer de caminhar sobre as ondas. E provando que as mulheres definitivamente estão ampliando seus horizontes e assumindo seus lugares em todos os espaços, o evento teve o privilégio de revelar mais um grande nome para o longboard nacional, a paulista Luana Soares.

Luana Soares em ação. Foto: Lima Jr

Com apenas 17 anos e dois de prática do esporte, a surfista não somente surpreendeu, como também impressionou os observadores de plantão com uma performance digna de uma grande competidora, para faturar o título mais importante do evento entre as mulheres, a categoria ALAS Pro Feminino. Esbanjando talento, Luana venceu todas as baterias que disputou com direito a recorde de nota de todo o evento entre homens e mulheres: 9,75.

Além disso, a atleta liderou a Grande Final do início ao fim para delírio dos fãs e entusiastas do esporte presentes ao evento, não dando chance de reação às adversárias. Com o resultado Luana entrou definitivamente no radar de todos que acompanham o desenvolvimento do surf no Brasil e passa a integrar o seleto grupo dos atletas de ponta da modalidade no país.

“O evento foi incrível! Alucinante mesmo! A organização está de parabéns… Competir com atletas que ao mesmo tempo são ídolos pra mim foi uma grande honra e alegria… Eu venho treinando muito e espero continuar evoluindo para, quem sabe, um dia representar o Brasil em competições internacionais”, declarou a campeã.

Com a performance apresentada por Luana ninguém é capaz de duvidar que, muito em breve, ela conquistará seu espaço entre as melhores longboarders do planeta. Na segunda colocação ficou a surfista potiguar, Marina Carbonel, que também apresentou um surf de alto nível para conquistar o respeitável resultado de Vice-Campeã do evento. Em terceiro ficou a paulista Monique Pontes, com a cearense Flora Arruda completando o pódio na quarta colocação.

Entre os homens da ALAS Pro, o grande destaque ficou por conta da boa atuação do surfista local da Praia de Jericoacoara, Antônio Victor, que mostrou todo o seu talento lapidado nas extensas ondas de Jeri, para superar os grandes nomes presentes na mais importante bateria da categoria, a Grande Final, e vencer seu segundo evento do ALAS/HPFC, de três realizados.

Finalistas ALAS Pro. Foto: Lima Jr

A bateria foi apontada como a mais eletrizante da competição, com viradas a cada minuto e um show de performance protagonizado por alguns dos melhores longboarders do Brasil e do mundo. Com o resultado, Vitinho recuperou a liderança do Latino-Americano de Surf e garantiu vaga para a grande decisão que irá rolar no meio do ano em Makaha, localizada na Ilha de Oahu-Havaí.

Em segundo ficou o pernambucano Reginaldo Nascimento, que apesar de ter surfado muito, não conseguiu superar o cearense. Completando o pódio com os paulistas, Jefson Silva e Carlos Bahia, respectivamente, terceiro e quarto colocados. Todos os finalistas comemoraram o resultado, afinal de contas, fazer uma final dentre tantos nomes de peso para o longboard nacional é por si só uma grande vitória para qualquer atleta.

CEARENSES DOMINAM A OPEN:

Entre os amadores o destaque da principal categoria, a Open, ficou por conta das vitórias cearense com Flora Arruda entre as mulheres. Completando o pódio Feminino tivemos a carioca Rayanne Amaral na segunda colocação, Monique Pontes-SP na terceira colocação e Eva Marla-PE em quarto lugar.

Flora Arruda em ação. Foto: Lima Jr

João Pedro conquistando o lugar mais alto do pódio entre homens em segundo ficou o potiguar Gabriel Shallon, com Jonas Santos-SP na terceira colocação e Darlan Almeida-BA em quarto.

João Pedro em ação. Foto: Lima Jr

VETERANOS E LEGENDS NA ÁGUA:

Entre os surfistas mais experientes da 50+, isto é, acima de 50 anos de idade, o grande campeão foi o Legend Jhonson Jaques. Profundo conhecedor das ondas da Praia do Madeiro, o paraibano lançou mão de toda a sua experiência e conhecimento do pico para superar seus adversários, deixando Marcelo Bibita em segundo, Chicó Moura em terceiro e Adriano Viana na quarta colocação.

Jhonson Jaques em ação. Foto: Lima Jr

Entre os veteranos da 35+ o título ficou em casa com a vitória de Jean Carlos em uma bateria dominada por potiguares, com Gabriel Aguirre em segundo e Rafa Rasta na terceira colocação. O argentino Léo Juarez foi o único do pódio que não era do Rio Grande do Norte e terminou na quarta colocação.

Jean Carlos em ação. Foto: Lima Jr

NOVATOS DÃO SHOW:

Entre os Iniciantes, na Masculino o grande campeão foi Adriano Júnior, com Lucas Tavares em segundo, Rodrigo Jesus em terceiro e Matheus Fontes na quarta colocação. Na Feminino a campeã foi Katellyn Alves, com Manuella Brasil na segunda colocação, Vanessa Gusmão em terceiro e Monique Dergham.

Adriano Júnior em ação. Foto: Lima Jr

Na categoria Escolas, dedicada aos instrutores que diariamente iniciam muitas pessoas na fantástica arte de caminhar sobre as águas, o grande campeão foi Gil, com Chôda em segundo, Medina em terceiro e Léo na quarta colocação.

CULTURA DOS PRANCHÕES EM DESTAQUE:

Além das disputas na água, o evento reuniu a comunidade do surf de pranchões da América Latina em uma verdadeira confraternização, com uma extensa e variada programação cultural com aulões, palestras, ações ecológicas, exposições fotográficas, mostra de vídeos e muito mais. Entretanto, o ponto alto dentre as atividades culturais do evento foi, sem sombra de dúvida, o Ritual das Águas Auêra-Auára.

Katellyn Alves em ação. Foto: Lima Jr

Ainda no primeiro dia de competição, a cerimônia tradicional em todos os Festivais de Longboards organizados pelo Legend cearense Marcelo Bibita, reuniu todos os envolvidos no evento, desde atletas e staff, até simpatizantes, familiares, torcida e mesmo banhistas que se encontravam na praia, em um convite ao cuidado e à preservação de todas as águas do planeta, sejam elas dos rios, mares, oceanos, lagos, lagoas etc. Na ocasião, Bibita leu o Manifesto das Águas e conclamou a todos a atuarem ativamente nesse propósito:

“Com toda certeza, o Ritual das Águas é uma das partes mais importante de todo e qualquer evento organizado por mim. É ali que todos nos comprometemos com o cuidado e a preservação, não somente do lugar onde nós estamos, mas também de todo o planeta. E o Ritual é justamente para lembrar desse compromisso e espalhar essa missão. Se você vai à praia e ao sair, leva algum item que não deveria estar no mar, ou até mesmo na areia, você colaborou ativamente para deixar aquele local ainda mais belo apenas pelo fato de ter passado por ali. Essa é a filosofia. E sensibilizar o maior número possível de pessoas, a nossa missão”, explicou Bibita.

Celebrando a parceria. Foto: Lima Jr

Ainda segundo o organizador do evento, trazer uma etapa de um circuito internacional para a Praia da Pipa é uma maneira de impulsionar o intercâmbio esportivo e cultural no Nordeste e no Brasil, no momento mais importante e promissor da história do surf:

“O ALAS/HPFC é um evento que, como o próprio nome diz, valoriza a high performance e ainda coloca Brasil e Hawaii na mesma plataforma de competição. O surf já é um esporte Olímpico e nossa luta agora é pra colocar a modalidade Longboard no Programa Oficial das Olimpíadas. E só conseguiremos isso unindo toda a comunidade internacional dos pranchões em torno desse mesmo objetivo. E é isso que estamos buscando fazer aqui na América Latina”, declarou Bibita.

Celebrando a parceria. Foto: Lima Jr

Resultados:

Alas Feminino Pro:

1ª Luana Soares-SP
2ª Marina Carbonel-RN
3ª Monique Pontes-SP
4ª Flora Arruda-CE

Alas Masculino Pro:

1º Antônio Victor-CE
2º Reginaldo Nascimento-PE
3º Jefson Silva-SP
4º Carlos Bahia-SP

Open Masculino:

1º João Pedro-CE
2º Gabriel Shallon-RN
3º Jonas Santos-SP
4º Darlan Almeida-BA

Open Feminino:

1ª Flora Arruda-CE
2ª Rayanne Amaral-RJ
3ª Monique Pontes-SP
4ª Eva Marla-PE

50+ Masculino:

1º Jhonson Jaques-PB
2º Marcelo Bibita-CE
3º Chicó Moura-RN
4º Adriano Viana-CE

35+ Masculino:

1º Jean Carlos-RN
2º Gabriel Aguirre-RN
3º Rafa Rasta-RN
4º Léo Juarez-ARG

Iniciante Masculino:

1º Adriano Júnior
2º Lucas Tavares-RN
3º Rodrigo Jesus-CE
4º Matheus Fontes

Iniciante Feminino:

1ª Katellyn Alves-SP
2ª Manuella Brasil-RN
3ª Vanessa Gusmão-PB
4ª Monique Dergham-RN

Instrutores de Escolas de Surf:

1º Gil
2º Chôda
3º Medina
4º Leo

O evento contou com a Transmissão ao Vivo pela internet e você pode conferir todas os resultados de baterias e estatísticas, através dos links: https://surfbyte.com.br/eventos/2022/PipaLong/ www.pena.com.br www.surfbyte.com.br . Maiores Informações:  @PipaLongFest no Instagram ou acesse o site www.pipalongfestival.com.br. Contatos: Marcelo Bibita: (85) 9.8125.7191; Ciro Costa: (85) 9.8803.2409 www.pena.com.br

É importante salientar que Circuito Latino-Americano de Longboard Profissional da ALAS/HPFC celebra a parceria entre a Associação Latino-Americana de Surf e o High Performance Freestyle Championship e busca promover o crescimento e desenvolvimento da modalidade Longboard Surf através do fomento de eventos que incentivam e valorizam a performance dos atletas.

O II Pipa Long Surf Festival foi Apresentado pela Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur) / Visite Rio Grande do Norte e contou com patrocínio da Prefeitura de Tibau do Sul, Pena, Cerveja Sol e Hotel Madeiro Beach. Apoio: Secretarias de Turismo, Esporte e Meio Ambiente de Tibau do Sul, Preserve Pipa, Abrasel. Chancela e Homologação: Federação de Surf do Estado do Rio Grande do Norte (Fesurf). Realização: Fundação Brasil Sem Fronteiras e Auêra-Auára Produções.

Reportagem: George Noronha

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72