Hurley Pro Sunset Beach apresentado por Shiseido – Prazo começa nesta sexta-feira

Publicado por AdrenaNews 0

O Hurley Pro Sunset Beach apresentado por Shiseido vai promover o segundo desafio do World Surf League Championship Tour 2022 no Havaí. O prazo começa nesta sexta-feira, a primeira chamada às 8h00 no Havaí, 15h00 no Brasil.

João Chianca em ação. Foto: Tony Heff – WSL

Os 36 competidores da categoria masculina e as 18 da feminina, já estão escalados para estrear na primeira fase. Se o evento for iniciado às 8h00 da sexta-feira no Havaí, serão 15h00 no Brasil. Kelly Slater vai entrar na terceira bateria do primeiro dia, com o australiano Callum Robson e o havaiano Barron Mamiya, surfista que ele derrotou em Pipeline com um tubaço surfado nos últimos segundos.

Samuel Pupo em ação. Foto: Keoki Saguibo – WSL

A “seleção brasileira” continua desfalcada do Gabriel Medina e do Yago Dora, que está contundido. Mas, Caio Ibelli segue substituindo o tricampeão mundial e será o primeiro brasileiro a se apresentar em Sunset Beach. Caio perdeu sua vaga na elite do CT em 2021 e aproveitou muito bem o convite da World Surf League, conseguindo o seu melhor resultado em Pipeline. Ele e Miguel Pupo dividem o terceiro lugar no primeiro ranking de 2022, com ambos só perdendo nas semifinais. Caio foi escalado na segunda bateria, com dois surfistas que ficaram em quinto lugar em Pipeline, o peruano Lucca Mesinas e o japonês Kanoa Igarashi.

Caio Ibelli em ação. Foto: Tony Heff – WSL

Depois, tem Jadson André na quarta bateria com o americano Conner Coffin e o australiano Jordan Lawler. Na quinta, estreia o campeão olímpico Italo Ferreira com dois havaianos, Ezekiel Lau e Billy Kemper. Na sexta, é Brasil em dose dupla, com Filipe Toledo e João Chianca enfrentando o campeão mundial de ondas gigantes, Kai Lenny. Ele, Billy Kemper e Barron Mamiya, são três havaianos convidados para participar do Hurley Pro Sunset Beach apresentado por Shiseido.

Jadson André em ação. Foto: Keoki Saguibo – WSL

Logo após a estreia do vice-campeão mundial, Filipe Toledo, junto com um dos novatos na elite deste ano, João Chianca, o outro estreante da seleção brasileira, Samuel Pupo, entra na sétima bateria com o australiano Morgan Cibilic e o havaiano Imaikalani Devault. Na nona, tem Deivid Silva com o americano Griffin Colapinto e o australiano Jackson Baker. E na 11.a, Miguel Pupo começa a defender a terceira posição no ranking, contra o australiano Jack Robinson e o americano Jake Marshall.

Nesta rodada inicial, ninguém é eliminado da competição. Os dois primeiros colocados em cada bateria, avançam para a terceira fase, quando os duelos passam a ser homem a homem. Já os últimos colocados, têm uma segunda chance de classificação na repescagem. Na categoria feminina também é assim, com a diferença de que são seis baterias igualmente com três surfistas em cada e as duas melhores já passam direto para as oitavas de final.

Ethan Ewing em ação. Foto: Tony Heff – WSL

Pelo feminino a única brasileira, Tatiana Weston-Webb, entra na segunda bateria com a havaiana Malia Manuel e a australiana Bronte Macaulay. O Hurley Pro Sunset Beach apresentado por Shiseido vai marcar o retorno deste icônico pico do North Shore da ilha de Oahu, ao calendário do WSL Championship Tour. Nos últimos anos, Sunset Beach vinha sediando etapas importantes do WSL Qualifying Series. A última vez que recebeu um evento valendo pontos para o título mundial masculino foi em 2003, enquanto a última do CT feminino aconteceu em 2010 e foi vencida por Tyler Wright.

Tatiana Weston-Webb em ação. Foto: Matt Dumbar – WSL

Além da bicampeã mundial, entre as tops da elite deste ano, quem também já festejou vitória em Sunset Beach foram a pentacampeã Carissa Moore em 2009 e a heptacampeã Stephanie Gilmore em 2008. Carissa vai estrear na terceira bateria com mais duas havaianas, Moana Jones Wong para quem perdeu o título do Billabong Pro Pipeline e a estreante na elite, Bettylou Sakura Johnson. Já Tyler Wright e Stephanie Gilmore, vão enfrentar a também australiana India Robinson no último confronto da primeira fase.

Stephanie Gilmore em ação. Foto: Kelly Cestari – WSL

Entre os homens, nenhum participante do Hurley Pro Sunset Beach apresentado por Shiseido venceu a etapa do CT realizada nesta praia até 2003. Mas, cinco já foram campeões da tradicional World Cup of Surfing, que fechava a temporada do WSL Qualifying Series em Sunset Beach. Jack Robinson ganhou a última em 2019, Ezekiel Lau foi bicampeão em 2018 depois de vencer em 2013, Conner Coffin levou o título em 2017, Jordy Smith em 2016 e John John Florence em 2011. Em 2010, Raoni Monteiro conquistou a única vitória verde-amarela em etapas do QS e, em 1991, Fábio Gouveia entrou na história como o primeiro brasileiro a vencer no Havaí.

Jack Robinson em ação. Foto: Tony Heff – WSL

PRIMEIRA FASE DO HURLEY PRO SUNSET BEACH:

1.a: Jordy Smith (AFR), Ryan Callinan (AUS), Matthew McGillivray (AFR)
2.a: Kanoa Igarashi (JPN), Lucca Mesinas (PER), Caio Ibelli (BRA)
3.a: Kelly Slater (EUA), Callum Robson (AUS), Barron Mamiya (HAV)
4.a: Conner Coffin (EUA), Jadson André (BRA), Jordan Lawler (AUS)
5.a: Italo Ferreira (BRA), Ezekiel Lau (HAV), Billy Kemper (HAV)
6.a: Filipe Toledo (BRA), João Chianca (BRA), Kai Lenny (HAV)
7.a: Morgan Cibilic (AUS), Samuel Pupo (BRA), Imaikalani Devault (HAV)
8.a: John John Florence (HAV), Ethan Ewing (AUS), Owen Wright (AUS)
9.a: Griffin Colapinto (EUA), Deivid Silva (BRA), Jackson Baker (AUS)
10: Seth Moniz (HAV), Kolohe Andino (EUA), Nat Young (EUA)
11: Miguel Pupo (BRA), Jack Robinson (AUS), Jake Marshall (EUA)
12: Leonardo Fioravanti (ITA), Frederico Morais (PRT), Connor O´Leary (AUS)

PRIMEIRA FASE DO HURLEY PRO SUNSET BEACH:

1.a: Johanne Defay (FRA), Gabriela Bryan (HAV), Molly Picklum (AUS)
2.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Malia Manuel (HAV), Bronte Macaulay (AUS)
3.a: Carissa Moore (HAV), Bettylou Sakura Johnson (HAV), Moana Jones Wong (HAV)
4.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Brisa Hennessy (CRI), Luana Silva (HAV)
5.a: Lakey Peterson (EUA), Isabella Nichols (AUS), Courtney Conlogue (EUA)
6.a: Tyler Wright (AUS), Stephanie Gilmore (AUS), India Robinson (AUS)

TOP-10 DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR 2022:

1.a- Moana Jones Wong (HAV) – 10.000 pontos
2.a- Carissa Moore (HAV) – 7.800
3.a- Tyler Wright (AUS) – 6.085
3.a- Lakey Peterson (EUA) – 6.085
5.a- Johanne Defay (FRA) – 4.745
5.a- Isabella Nichols (AUS) – 4.745
5.a- Malia Manuel (HAV) – 4.745
5.a- Brisa Hennessy (CRI) – 4.745
9.a- Tatiana Weston-Webb (BRA) – 2.610
9.a- Sally Fitzgibbons (AUS) – 2.610

TOP-22 DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR 2022:

1.o- Kelly Slater (EUA) – 10.000 pontos
2.o- Seth Moniz (HAV) – 7.800
3.o- Miguel Pupo (BRA) – 6.085
3.o- Caio Ibelli (BRA) – 6.085
5.o- Kanoa Igarashi (JPN) – 4.745
5.o- John John Florence (HAV) – 4.745
5.o- Samuel Pupo (BRA) – 4.745
5.o- Lucca Mesinas (PER) – 4.745
9.o- Filipe Toledo (BRA) – 3.320
9.o- Italo Ferreira (BRA) – 3.320
9.o- Jordy Smith (AFR) – 3.320
9.o- Leonardo Fioravanti (ITA) – 3.320
9.o- Callum Robson (AUS) – 3.320
9.o- João Chianca (BRA) – 3.320
9.o- Carlos Munoz (CRI) – 3.320
9.o- Barron Mamiya (HAV) – 3.320
17.o- Conner Coffin (EUA) – 1.330
17.o- Griffin Colapinto (EUA) – 1.330
17.o- Frederico Morais (PRT) – 1.330
17.o- Jack Robinson (AUS) – 1.330
17.o- Deivid Silva (BRA) – 1.330
17.o- Ethan Ewing (AUS) – 1.330

Outros sul-americanos:

17.o- Miguel Tudela (PER) – 1.330 pontos
33.o- Gabriel Medina (BRA) – 265
33.o- Yago Dora (BRA) – 265
33.o- Jadson André (BRA) – 265

COVID-19 – A saúde e segurança dos atletas, funcionários e da comunidade local, são de extrema importância para a World Surf League, que trabalha em estreita colaboração com as autoridades de saúde locais, para implementar um protocolo mais completo possível para a proteção de todos em relação ao COVID-19. Os procedimentos incluem triagem antes do evento, testes contínuos e controle para a circulação mínima de pessoas no local da competição.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

TRANSMISSÃO AO VIVO – O Hurley Pro Sunset Beach apresentado por Shiseido será realizado com apoio da Hurley, Shiseido, Red Bull, Oakley, Hydro Flask, Havaianas, Expedia, Flying Embers, Pura Vida, Spectrum Hawaii, 805 e Da Fin. O prazo desta segunda etapa do World Surf League Championship Tour 2022 começa no dia 11 e vai até 23 de fevereiro no Havaí e poderá ser assistida ao vivo pelo WorldSurfLeague.com, pelo WSL app, pelo YouTube da WSL e também pelos canais Sportv no Brasil a partir das quartas de final.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: João Carvalho – World Surf League

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas