Hang Loose Surf Attack 2022 – Pier de Mongaguá volta a ser palco na 34ª edição do Circuito.

Publicado por AdrenaNews 0

O Litoral Sul de São Paulo, após décadas, volta a ser o palco principal da 34ª edição do Circuito Hang Loose Surf Attack 2022, com patrocínios da Sthill e Mobyou.

Kalani Robles em ação. Foto: Munir El Hage

A primeira etapa do melhor campeonato de categorias de base do Brasil será realizada na Plataforma de Pesca (Pier), Agenor de Campos, em Mongaguá, entre os dias 20 a 22 de Maio. A cidade de Mongaguá foi protagonista de inúmeras etapas do Hang Loose Surf Attack no passado e, agora, o evento retorna as ondas do Píer, onde oferece ondas consistentes, e como em todo pico que sustenta uma plataforma de pesca, costuma quebrar boas ondas.

Vitor Bernardo em ação. Foto: Munir El Hage

Supervisionado pela Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf), o evento conta com transmissão ao vivo pelo sistema Wave Data, e com premiação em dinheiro para todos os pódios do 1º ao 4º lugares, em todas as categorias, além de duas motos elétricas zeradas Mobyou, para os vencedores do Circuito do Estadual de Categorias de Base 2022, nas categorias feminino e masculino sub 18.

Duas motos elétricas zeradas Mobyou. Foto: Munir El Hage

As últimas edições do Hang Loose Surf Attack que ocorreram em Mongaguá foram nos anos 2000. Época de estreia de Gabriel Medina nas ondas do Píer, em 2007. Época em que os confrontos nas ondas da Plataforma eram entre os surfistas que hoje são conhecidos como “Brazilian Storm” (Tempestade Brasileira, em português), atletas como Caio Ibelli, Samuel Pupo, Filipe Toledo, Deivid Silva, entre outros talentos do surfe brasileiro, como o Adriano de Souza, o “Mineirinho”, competiram em Mongaguá, e são frutos deste tradicional campeonato que teve início em 1988.

Deivid Silva em ação. Foto: Munir El Hage

O atual presidente da Federação de Surf do Estado de São Paulo, Zé Paulo, com a intenção de prestigiar outros picos, decidiu abrir o circuito pelo Litoral Sul. “Vamos apresentar três novidades nesta edição. A primeira é que o circuito vai alertar sobre a alimentação saudável. Muitos dos principais problemas de saúde hoje em dia estão associados à pressão da vida moderna e à alimentação de baixa qualidade e nós vamos focar nesse tema durante as três etapas ao longo do ano. A segunda é o retorno às ondas de Mongaguá. E a terceira é a premiação em dinheiro que será dividida para todos que conquistarem pódio”, comunicou o presidente. “Foram muitos anos sem o estadual neste lado da costa paulista”, finalizou.

Samuel Pupo em ação. Foto: Munir El Hage

O Hang Loose Surf Attack é uma competição voltada para surfistas com até 18 anos completos em 2022, na Sub 18. Nesta edição a organização pretende reunir mais de 200 atletas de várias localidades do Brasil, nas categorias que também envolvem as sub12, sub14 e sub16, feminino e masculino.

Kemily Sampaio em ação. Foto: Munir El Hage

“É muito satisfatório acompanhar a evolução deste evento que chega na sua 34ª edição. A Hang Loose tem o imenso prazer em fazer parte da história de muitos atletas que realizaram seus sonhos e alguns deles se tornaram campeões mundiais da modalidade. Passaram por este importante campeonato de base. O objetivo deste circuito é dar oportunidade e visibilidade aos novos talentos. Estamos perpetuando os próximos que farão parte do ‘Brazilian Storm’ no CT”, disse Alfio Lagnado, um dos maiores incentivadores do surfe no país.

Carol Bastides em ação. Foto: Munir El Hage

Mudança de critérios: A SPSurf adotou um novo critério de participação no Hang Loose Surf Attack 2022 apresentado pela Sthill e Mobyou. Neste ano os atletas de outros estados continuarão sendo selecionados por suas federações, no entanto, apenas os melhores das categorias, baseado no ranking da Confederação Brasileira de Surf – CBSurf, de 2021, receberão as vagas. A SPSurf mantém 10% delas para surfistas de fora de São Paulo, em todas as categorias.

Kailani Renno em ação. Foto: Munir El Hage

Inscrições: todas as associações e federações serão informadas sobre os critérios de inscrição para o Hang Loose Surf Attack 2022. O valor a pagar deve ser depositado diretamente na conta da SPSurf, pelas associações e federações, e o comprovante enviado por e-mail para o Tour Manager da Federação, Marcos Bukão (tourmanager.spsurf@gmail.com) e, para o e-mail da presidência da SPSurf (presidentespsurf@gmail.com).

Vale salientar que os nomes que estiverem nas listas de participantes devem preencher o cadastro de inscrição e filiação, no site da SPSurf www.spsurf.com.br. Caso já seja um filiado não precisa repetir o procedimento, apenas preencher a ficha de inscrição.

Premiação: Este ano os campeões do circuito Hang Loose Surf Attack 2022, da categoria sub 18 (masculino e feminino), vão receber, cada um, uma Scooter Elétrica Mobyou, zerada e um cheque no valor de 500 reais. Os demais colocados, até o 4º lugar, vão receber premiação em dinheiro também, além de kits, parafinas MangaWax, blocos de prancha, leashs, entre outros brindes. O campeonato também reserva mais R $1.000,00 que serão para os vencedores do Manga Wax Air Show e Sicrupt Girls Best Trick, melhor Manobra Feminino (R$500 cada).

Vini Palma em ação. Foto: Munir El Hage

O Hang Loose Surf Attack 2022 conta com os patrocínios da Sthill e Mobyou. Apoios: Keahana Blanks, Special Boards, Protetor Solar Suntech, Delab Design, Sim Suco, Sicrupt Beachwear, Parafinas Manga Wax, Waves Now, Nuty Açaí. Divulgação: Waves. Colaboração: Prefeitura Municipal de Mongaguá, por meio de sua Diretoria de Esportes, Lazer e Juventude de Mongaguá e Associação de Surf Píer de Mongaguá(ASPM). O evento é supervisionado pela Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf).

Reportagem: Charles Roberto – Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf)

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72