Hang Loose Surf Attack 2021 – Como foi a etapa decisiva na Praia do Tombo.

Publicado por AdrenaNews 0

Definidos os campeões paulista com o encerramento do Circuito Hang Loose Surf Attack 2021. A 33ª edição do circuito mais tradicional de categorias de base de São Paulo e do Brasil, recebeu atletas de todo o estado e de varias regiões do Brasil.

Gabriel Klaussner em ação. Foto: Munir El Hage

O domingo foi de sol forte, e altas ondas quebraram até a última bateria do evento que movimentou a praia do Tombo e atraiu um bom público que enalteceu cada disputa dentro da água. O mar alisou e proporcionou condições perfeitas para que os atletas executassem manobras precisas e de alta performance, um verdadeiro show de surfe, com rasgadas e batidas.

Arthur Vilar em ação. Foto: Munir El Hage

O evento, em 2021, contou apenas com duas etapas devido à pandemia do Covid 2019. A primeira aconteceu na Praia de Camburi, em São Sebastião, entre os meses de setembro e foi finalizado neste ultimo domingo na Praia do Tombo em Guarujá, na Baixada Santista, em grande estilo e definindo os novos campeões do ranking estadual paulista 2021, com vitórias de Naire Marquez (Sub16) e Kalani Robles (Sub14), de Ubatuba. Maria Beatriz (Sub14) e Carol Bastides (Sub12), da Praia Grande, e João Vitor (Sub12), de São Sebastião.

Naire Marquez em ação. Foto: Munir El Hage

Os ubatubenses Diego Aguiar (Sub18) e Gabriel Klaussner (Sub16) e a praiagrandense Kemily Sampaio (Sub18) foram os primeiros nomes que foram anunciados, na última sexta-feira. Rodrigo Saldanha foi o campeão do Sthill Air Show. Kemily e Didi saíram “pilotando” suas motos Mobyou zeradas.

Kemily Sampaio em ação. Foto: Munir El Hage

As meninas da estreante (sub12) foram as primeiras a competirem nas boas ondas de meio metro e a atleta da Praia Grande, Carol Bastides, com 100% de aproveitamento desde a primeira etapa do circuito, somado ao seu desempenho no praiagrandense, lhe rendeu o título de campeã estadual 2021 e da segunda etapa do Hang Loose Surf Attack.

Carol Bastides em ação. Foto: Munir El Hage

A ubatubense Maeva Guastalla ficou com a vice-liderança. Do Guarujá, Maria Julia, finalizou em terceiro lugar e Samira Sthephany, de Ubatuba, terminou na quarta posição.

Pódio Feminino Sub 12. Foto: Munir El Hage

Na estreante masculino (sub12), o título de campeão estadual 2021 e da etapa, foi para as mãos do sebastianense João Vitor. “Estou muito feliz pela vitória, treinei e a recompensa veio”, disse João. O segundo lugar foi comemorado pelo ubatubense Kailani Renno, que mostrou um surfe forte, mas não foi o suficiente para vencer. O terceiro lugar ficou para outro ubatubense que apresentou uma boa campanha durante o circuito, Kalani Robles e, o paranaense Anuar Chiah, finalizou na quarta colocação.

Pódio Masculino Sub 12. Foto: Munir El Hage

Na categoria Sub14 Feminina, Maria Beatriz, da Praia Grande, mesmo terminando em segundo lugar nesta etapa, foi decretada a grande campeã estadual 2021, por ter conquistado a maior pontuação durante as duas etapas em sua categoria. A campeã da segunda etapa do Hang Loose Surf Attack foi Luara Mandelli, do Paraná. Em terceiro lugar finalizou Luana Reis, de São Sebastião e Maria Amélia, de Santa Catarina, voltou para casa com o troféu de quarta colocada.

Luara Mandelli em ação. Foto: Munir El Hage

O jovem Kalani Robles (Sub14), com outro terceiro lugar em sua bateria, mas trazendo na bagagem uma boa pontuação conquistada no circuito municipal ubatubense, onde finalizou na segunda colocação no ranking geral, posição que fez a diferença na somatória geral que lhe rendeu o topo do ranking paulista estadual 2021.

Kalani Robles em ação. Foto: Munir El Hage

O paranaense Anuar Chiah, que apresentou um surfe bonito e agressivo, foi o campeão da última etapa do Hang Loose Surf Attack. A vice-colocação ficou para o bertioguense Daniel Duarte e, completando o pódio, em quarto lugar, o praiagrandense Vini Palma, que com apenas 10 anos vem se destacando nas competições e figura sempre entre os primeiros.

Anuar Chiah em ação. Foto: Munir El Hage

Para o presidente da Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf), Zé Paulo, o evento foi um sucesso. “Trabalhamos muito para alcançarmos este resultado. Agradeço a cada pessoa que fez parte deste grande projeto e a todos os empresários que acreditaram no nosso empenho. E um agradecimento especial a todos os atletas, que surfaram muito, nível técnico de excelência. Sem eles nada disso estaria acontecendo”, comentou.

Para Marcos Bukão, Tour Manager da SPSurf, as duas etapas superaram todas as expectativas. “Eu acho que foi um desafio vencido pela nova Federação, primeiro pelo fato da SPSurf ter dado a continuidade ao mais tradicional circuito de categorias de base do Brasil. O Zé Paulo conseguiu, em meio a uma pandemia, além de manter este campeonato, aumentar o número de atletas e melhorar consideravelmente a premiação envolvendo todas as categorias. Estão todos de parabéns”, disse.

O Hang Loose Surf Attack 2021, realizado pela Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf) contou com transmissão ao vivo pelo canal do Youtube da SPSurf. Com os comentários de: Kaylane de Souza, primeira mulher a participar da narração do Hang Loose Surf Attack desde a sua criação, em 1995, ao lado dos legends Edinho Leite (comentarista da ESPN e do Série ao Fundo) e do ex-surfista Taiu Bueno (um dos melhores big riders do mundo).  A transmissão contou também com visitas ilustres como as dos irmãos Matos, Neno e Amaro, que marcaram presenças nos comentários. Piu Pereira, legend do surfe e ex-top da elite mundial, também prestigiaram o campeonato Paulo Matos, primeiro campeão brasileiro de surfe e de outro legend campeão paulista, Jair de Oliveira.

Kaylane de Souza, Edinho Leite e Taiu Bueno. Foto: Munir El Hage

SÁBADO: No sábado o terceiro dia do Hang Loose Surf Attack, além das fases eliminatórias de varias categorias, foi marcado pelo Girls Best Trick (Competição de melhor manobra entre as meninas) vencido pela ubatubense Aurora Ribeiro, que faturou o cheque de R$ 1.000,00, oferecido pela Sthill, O evento proporcionou aos atletas uma premiação jamais oferecida em todas as suas edições.

Aurora Ribeiro em ação. Foto: Fabio Carvalho

Aurora imprimiu muita força, velocidade, estabilidade e potência num rasgadão que acertou o crítico de uma onda de direita, jogando muita água. “Eu não estou nem acreditando que venci. Estou muito feliz. Nossa, é uma emoção mesmo. O evento está muito bem organizado. Está tudo bem. Nossa, estou muito feliz”, comemorou Aurora.

Para Paulo Motta, Head Judge da SPSurf, as condições favoreceram os atletas no terceiro dia de evento. ” Hoje, completa três dias de competições e o nível técnico do Hang Loose sempre surpreende. Não é à toa que daqui saíram os grandes campeões do Brasil. E vendo o nível técnico dessa nova geração, o futuro Braziliam Storm, novos nomes, surfando com comprometimento, aplicando manobras progressivas, seguindo os critérios, serão os próximos atletas representando o Brasil lá fora e, nós, trabalhamos com regras de prioridade igual ao do circuito mundial, sistema de nota, e tudo isso favorece. O Hang Loose é um circuito exemplar no mundo”, concluiu.

Pódio Masculino Sub 14. Foto: Munir El Hage

SEXTA-FEIRA: Os ubatubenses Diego Aguiar (Sub18) e Gabriel Klaussner (Sub16) e a praiagrandense Kemily Sampaio (PG) foram os primeiros campeões estaduais 2021 do Hang Loose Surf Attack, anunciados na Praia do Tombo, em Guarujá, nesta sexta-feira.

Diego Aguiar em ação. Foto: Munir El Hage

O tradicional campeonato de base de 33 anos aconteceu com ondas que quebraram em torno de um metro. Diego Aguiar, que se despediu do evento, finalizou em alto estilo, com o bicampeonato estadual Sub18, a 11ª vitória na sua passagem pelo circuito, e campeão da etapa, além de uma moto zerada Mobyou e mil reais no bolso.

Diego Aguiar comemorando. Foto: Munir El Hage

“Estou muito feliz de ter vencido nesta minha despedida, com aquela sensação de dever cumprido e amarradão com a motinho. Agora, começo um novo trabalho que é o caminho do profissionalismo. Tenho fé que irei conseguir”, disse. Em segundo ficou Cauã Gonçalves, de São Sebastião, na terceira posição Kaian Medeiros, do Rio Grande do Norte e, para completar o pódio, em quarto lugar, Leo Casal, de Santa Catarina.

Pódio Masculino Sub 18. Foto: Munir El Hage

Na última bateria do dia, a campeã na primeira etapa na Sub 18, Naire Marquez, de Ubatuba, finalizou o ano como campeã da etapa e em poder do título estadual paulista 2021 da Sub16. “Este título é muito importante para mim. Ganhei na Sub18 na primeira etapa, mas saí na semifinal. Estou muito feliz com este resultado, a Praia do Tombo é especial para mim, venho sempre, meu avô tem casa aqui. Agradeço a todos os meus apoiadores por esta vitória”, disse.

Pódio Feminino Sub16. Foto: Munir El Hage

Em segundo lugar ficou a Luara Mandelli, do Paraná. Na terceira colocação, outra paranaense, Gabrielly Vasque e, em quarto lugar, finalizou a sebastianense Sol Carrion. O segundo dia também revelou a nova líder do ranking estadual Sub18, de um dos campeonatos de base mais importantes do Brasil. Kemily Sampaio mais uma vez foi imbatível e garantiu o título paulista e de campeã da etapa.

Kemily Sampaio comemorando com sua moto. Foto: Munir El Hage

A praiagrandense deixou a paranaense Luara Mandelli em segundo lugar e a ubatubense Aurora Ribeiro na terceira colocação. Sol Carrion, de São Sebastião, ficou com a quarta posição. “Estou muito feliz de sair campeã Sub18. Agradeço a Deus em primeiro lugar e a minha família pelo apoio e a todos os meus patrocinadores, que estão na minha prancha e, também, feliz pela moto”, agradeceu a Kemily, que também levou para casa mil reais.

Pódio Sub 18 Feminino. Foto: Munir El Hage

Na Sub16, o dono do único tubo do dia e do maior score (15,10), o ubatubense Gabriel Klaussner, terminou a sexta-feira com o bicampeonato estadual Sub16 e também campeão da etapa. Gabriel mostrou força e técnica nas manobras executadas. “Estou muito feliz de ter vencido o Hang Loose e também de ter conseguido pegar um tubo, o único do evento. Um campeonato irado”, comentou. O jovem também foi premiado com mil reais. Na segunda colocação ficou o experiente Murilo Coura, de São Sebastião. Rayan Fadul, da Bahia, garantiu o terceiro lugar e Lukas Camargo terminou na quarta posição.

Pódio Sub 16 Masculino. Foto: Munir El Hage

O Sthill Air Show ficou para o sebastianense Rodrigo Saldanha com o melhor aéreo, faturando o prêmio de mil reais, no segundo dia de competições. Rodrigo Saldanha foi o maior destaque também do primeiro dia. O  sebastianense, com o seu surf agressivo, abusou dos aéreos e rabetadas,

Rodrigo Saldanha em ação. Foto: Munir El Hage

QUINTA-FEIRA: Rodrigo Saldanha foi o maior destaque do primeiro dia da segunda e decisiva etapa na Praia do Tombo. Murilo Coura, foi outro destaque, além de atletas de outros estados como: Lukas Camargo (PR), Anuar Chiah (PR), Leo Casal (SC), Rayan Fadul (BA), que também mostraram um bom desempenho e avançaram em suas baterias.

Murilo Coura em ação. Foto: Munir El Hage

O Hang Loose Surf Attack foi realizado pela Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf). Os campeões do circuito Hang Loose Surf Attack 2021 das categorias Sub 16 e 18 (feminino e masculino) foram premiados com duas motos zeradas elétricas Mobyou, além do valor de R$ 1.000,00 cada. O restante dos pódios das respectivas categorias receberam premiações em dinheiro: o segundo lugar R$ 500,00; terceiro R$ 300,00 e quarto R$ 200,00. Outros R$ 2.000,00 foram ofertados para os vencedores do Sthill Air Show e para a Melhor Manobra Feminino no “Sthill Girls Best Trick” (mil reais cada). Os finalistas das demais categorias receberam troféus, blocos de prancha, leashs (cordinhas), protetores solares, parafinas Manga Wax e decks antiderrapantes.

Pódio Feminino Sub 14. Foto: Munir El Hage

Ao todo o Hang Loose Surf Attack 2021 ofereceu 45 mil em premiação, o maior em toda sua história. “Vamos tentar e sempre que for possível valorizar o atleta”, comentou o presidente da Federação de Surf do Estado de São Paulo, Zé Paulo. “O campeonato está oferecendo muito surfe”, finalizou.

O Hang Loose Surf Attack 2021 contou com o patrocínio da Mobyou Mobilidade Elétrica. Realização da Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf). Apoios: Blue Med Saúde, Sim Sucos, Remax, Água Cristal Litoral, Nuty Açaí, Pizza do Thiago, Sun Tech Grip Sistem, Special Boards, Manga Wax, Sthill, Visual Boards, Keahana Blanks, Sal na Veia, Waves Now, + Brasil Supermercados, Delab Design, Hotel Cajueiro, Pousada Canto do Forte, TombowlPark, Betel Hortifruti. Colaboração: Prefeitura Municipal do Guarujá por meio da Secretaria de Esportes e Associação de Surf do Guarujá. Divulgação Waves.

Reportagem: Charles Roberto – Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf)

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

 

Tenha lindas artes exclusivas
mag72