GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl – Definidos os campeões em Manly Beach – Assistam aos vídeos!

Publicado por AdrenaNews 0

A terça-feira decisiva foi disputada nas melhores ondas do evento em Manly Beach, com séries de 3-4 pés, abrindo direitas e esquerdas com ótimas formações. Acessem aos links abaixo com os vídeos dos melhores momentos.

Lineup Manly Beach. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

ASSISTAM AOS VÍDEOS COM OS MELHORES MOMENTOS, CLICANDO NOS PLAYERS ABAIXO:

GWM Sydney Surf Pro – Final Day Highlights:

GWM Sydney Surf Pro Top 5 Moments Final Day :

All The Excellent Waves From The GWM Sydney Surf Pro Longboard Tour:

GWM Sydney Surf Pro Day 8 Highlights:

GWM Sydney Surf Pro Day 7 Highlights:

GWM Sydney Surf Pro Day 6 Highlights:

GWM Sydney Surf Pro – Day 5 Highlights:

GWM Sydney Surf Pro – Day 4 Highlights:

Nas ótimas ondas para as manobras clássicas dos pranchões e para o surfe de alta performance das pranchinhas, a carioca Chloé Calmon começou bem a corrida por um inédito título mundial feminino do Brasil no longboard, em segundo lugar no ranking das três etapas do WSL Longboard Tour 2022. Calmon perdeu por pouco, 12,87 a 12,06 pontos, para a tricampeã mundial Honolua Blomfield, a primeira decisão de título da terça-feira no GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl. Harrison Roach conquistou a única vitória da Austrália na outra final do Longboard.

Chloe Calmon em ação. Foto: Cait Miers – World Surf League

Já pela segunda etapa do WSL Challenger Series foram vencidas por estrangeiros estragando a festa australiana, pelo feminino com a portuguesa Teresa Bonvalot e no masculino pelo indonesiano Rio Waida. Pelos triunfos ambos entraram na zona de classificação para o CT 2023, com os títulos inéditos para as suas carreiras.

Rio Waida em ação. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

Chloé Calmon fez a melhor apresentação do longboard feminino no último dia, na onda que surfou na semifinal contra a australiana Tully White e recebeu nota 8,00 dos juízes. Na grande final, a brasileira voltou a enfrentar sua principal adversária nos últimos anos, a havaiana Honolua Blomfield, que lhe tirou os títulos mundiais em 2017 e em 2019.

Honolua Blomfield em ação. Foto: Cait Miers – World Surf League

E Chloé Calmon teve que amargar outro vice-campeonato, mas foi por pouco. A carioca liderou toda a bateria, mas a tricampeã mundial reagiu no final para vencer por 12,87 a 12,06 pontos. A batalha pelo título de 2022 terá mais duas etapas na Califórnia, em Huntington Beach no mês de agosto e a grande decisão na icônica praia de Malibu em outubro.

Ben Skinner, Honolua Blomfield, Harrison Roach e Chloe Calmon. Foto: Cait Miers – World Surf League

“Eu sabia que ia ser uma final muito difícil de vencer, porque a Chloé (Calmon) é uma surfista incrível”, elogiou Honolua Blomfield. “Apesar de ficar atrás durante toda a bateria, eu mantive a calma e a confiança de que poderia vencer. Isso é algo que evolui em competição, manter a calma e confiar que a onda que você precisa, pode chegar a qualquer momento. Foi isso que aconteceu hoje e essa é a melhor maneira para iniciar a minha defesa do título mundial”.

Na outra final do longboard, Harrison Roach conquistou a única vitória da Austrália no GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl. Ele tinha batido o recorde de pontos na temporada 2022 do WSL Longboard Tour na semifinal, quando aumentou de 17,20 para 17,70 o maior placar nas ondas de Manly Beach. E foi contra o ex-recordista, Kaniela Stewart, do Havaí. Na decisão do título com o inglês Ben Skinner, também comandou o show, somando notas 8,33 e 8,17 na vitória por 16,50 a 13,67 pontos.

Harrison Roach em ação. Foto: Cait Miers – World Surf League

“Eu fiz o que vim fazer aqui e estou feliz pela minha primeira vitória no World Longboard Tour”, disse Harrison Roach. “Meu grande objetivo é ganhar o título mundial este ano e a última etapa em Malibu, na Califórnia, será crucial para isso. Consegui um início perfeito aqui e foi um grande dia. As ondas estavam ótimas hoje e derrotei o ídolo local daqui, Declan Wyton, na frente de todos os seus fãs, depois o Ben Skinner na final, então não poderia estar mais feliz”.

CHALLENGER SERIES: Nas decisões dos títulos da segunda etapa do World Surf League Challenger Series 2022, primeiro Nikki Van Dijk foi derrotada pela portuguesa Teresa Bonvalot, depois o surfista da Indonésia, Rio Waida, também surpreendeu o favorito, Ryan Callinan. As vitórias levaram os dois para a zona de classificação para a elite do World Surf League Championship Tour de 2023.

Ryan Callinan em ação. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

Rio Waida agora é o segundo colocado no ranking, que passou a ser liderado por Leonardo Fioravanti. O italiano derrotou o único brasileiro que chegou no último dia do GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl, Deivid Silva, na bateria que fechou as quartas de final. Nenhum surfista do Brasil e da América do Sul, está na lista dos dez indicados para o CT 2023, após as duas etapas da Austrália. E nem entre as cinco do ranking feminino.

Deivid Silva em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

O surfista da Indonésia já havia brilhado no confronto de recordes que fez com o brasileiro Michael Rodrigues na segunda-feira. No último dia, ele fez o suficiente para passar pelo havaiano Brodi Sale nas quartas de final e pelo norte-americano Jett Schilling nas semifinais. Já na decisão do título, Rio Waida voltou a apresentar o seu backside vertical e explosivo nas esquerdas de Manly Beach, combinando manobras com uma velocidade incrível. Com notas 9,50 e 8,23 nas melhores ondas que surfou, derrotou Ryan Callinan por 17,73 a 15,70 pontos.

Michael Rodrigues em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

“Estou muito feliz pela vitória, mas o trabalho ainda não terminou para mim”, disse Rio Waida. “Meu objetivo esse ano é me classificar para o WSL Championship Tour e este foi um ótimo resultado para isso, mas quero mais. Agora volto pra casa, ansioso para competir em G-Land (como convidado), que começa neste fim de semana. Hoje foi um ótimo dia para mim e para a Indonésia, agora quero mostrar meu surfe contra os melhores do mundo”.

Nikki Van Dijk, Rio Waida, Teresa Bonvalot e Ryan Callinan. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

VITÓRIA PORTUGUESA: A portuguesa Teresa Bonvalot também conquistou uma vitória inédita para a sua carreira. Ela tinha ficado em 17.o lugar na primeira etapa do WSL Challenger Series na Gold Coast. Agora, com os 10.000 pontos da vitória no GWM Sydney Surf Pro, já aparece em terceiro no ranking, que vai classificar cinco surfistas para o CT de 2023. Portugal nunca teve uma representante na elite das melhores do mundo.

Teresa Bonvalot em ação. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

Teresa fez sua melhor apresentação nas ondas de Manly Beach na grande final, derrotando a ex-top do CT, Nikki Van Dijk, por 15,83 a 13,13 pontos. A portuguesa somou notas 8,00 e 7,83, contra 7,00 e 6,13 da australiana. Nikki assumiu o segundo lugar no ranking com o vice-campeonato em Sidney.

Nikki Van Dijk em ação. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

A liderança continua com a norte-americana Caitlin Simmers, campeã na Gold Coast. E Teresa Bonvalot está na frente de duas surfistas cortadas da elite esse ano, a australiana Molly Picklum e a havaiana Luana Silva.

Luana Silva em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

“É um sentimento incrível vencer aqui. Eu adoro vir para a Austrália e já tive bons resultados aqui antes da pandemia, então é fantástico estar de volta e conseguir vencer”, disse Teresa Bonvalot. “É a maior vitória da minha carreira e foi fantástico ter uma boa torcida portuguesa na praia hoje aqui. Certamente, vencer aqui foi muito bom para Portugal”.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO GWM SYDNEY SURF PRO:

FINAL DO LONGBOARD FEMININO:

Campeã: Honolua Blomfield (HAV) por 12,87 pts (6,60+6,27) – 5.000 pontos no ranking
Vice-campeã: Chloé Calmon (BRA) com 12,06 pts (6,23+5,83) – 3.900 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 3.042 pontos:

1.a: Chloé Calmon (BRA) 13,60 x 12,00 Tully White (AUS)
2.a: Honolua Blomfield (HAV) 13,37 x 12,90 Soleil Errico (EUA)

FINAL DO LONGBOARD MASCULINO:

Campeão: Harrison Roach (AUS) por 16,50 pts (8,33+8,17) – 5.000 pontos no ranking
Vice-campeã: Ben Skinner (ING) com 13,67 pts (7,17+6,50) – 3.900 pontos no ranking

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 3.042 pontos:

1.a: Ben Skinner (ING) 17,70 x 16,73 Kaniela Stewart (HAV)
2.a: Harrison Roach (AUS) 15,50 x 13,57 Declan Wyton (AUS)

FINAL MASCULINA DO CHALLENGER SERIES:

Campeão: Rio Waida (IDN) por 17,73 pts (9,50+8,23) – 10.000 pontos no ranking
Vice-campeão: Ryan Callinan (AUS) com 15,70 pts (8,03+7,67) – 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos:

1.a: Rio Waida (IDN) 13,50 x 8,50 Jett Schilling (EUA)
2.a: Ryan Callinan (AUS) 16,34 x 9,23 Leonardo Fioravanti (ITA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.000 pontos:

1.a: Rio Waida (IDN) 14,83 x 12,70 Brodi Sale (HAV)
2.a: Jett Schilling (EUA) 15,93 x 9,67 Kade Matson (EUA)
3.a: Ryan Callinan (AUS) 18,23 x 17,07 Imaikalani Devault (HAV)
4.a: Leonardo Fioravanti (ITA) 13,13 x 11,40 Deivid Silva (BRA)

FINAL FEMININA DO CHALLENGER SERIES:

Campeã: Teresa Bonvalot (PRT) por 15,83 pts (8,00+7,83) – 10.000 pontos no ranking
Vice-campeã: Nikki Van Dijk (AUS) com 13,13 pts (7,00+6,13) – 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos:

1.a: Teresa Bonvalot (PRT) 13,07 x 12,74 Keala Tomoda-Bannert (HAV)
2.a: Nikki Van Dijk (AUS) 14,37 x 12,77 Sophie McCulloch (AUS)

RESULTADOS DA SEGUNDA-FEIRA EM MANLY BEACH:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com 3.500 pontos:

1.a: Brodi Sale (HAV) 12,00 x 9,00 Dylan Moffat (AUS)
2.a: Rio Waida (IDN) 17,80 x 17,67 Michael Rodrigues (BRA)
3.a: Jett Schilling (EUA) 15,33 x 15,17 Jordan Lawler (AUS)
4.a: Kade Matson (EUA) 12,86 x 12,20 Morgan Cibilic (AUS)
5.a: Imaikalani Devault (HAV) 12,50 x 10,67 Mihimana Braye (TAH)
6.a: Ryan Callinan (AUS) 13,83 x 10,00 Alex Ribeiro (BRA)
7.a: Deivid Silva (BRA) 15,40 x 10,50 Jorgann Couzinet (FRA)
8.a: Leonardo Fioravanti (ITA) 14,60 x 12,46 Ketut Agus (IDN)

OITAVAS DE FINAL FEMININAS – baterias restantes do domingo:
————9.o lugar com 3.500 pontos

7.a: Caitlin Simmers (EUA) 17,30 x 16,20 Kirra Pinkerton (EUA)
8.a: Sophie McCulloch (AUS) 13,27 x 10,40 Sara Wakita (JPN)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.000 pontos:

1.a: Keala Tomoda-Bannert (HAV) 12,77 x 6,17 Luana Silva (HAW)
2.a: Teresa Bonvalot (PRT) 13,23 x 7,70 Sarah Baum (AFR)
3.a: Nikki Van Dijk (AUS) 16,97 x 16,33 Alyssa Spencer (EUA)
4.a: Sophie McCulloch (AUS) 12,10 x 11,30 Caitlin Simmers (EUA)

RESULTADOS DO DOMINGO EM MANLY BEACH:

TERCEIRA FASE – 1.o e 2.o=Oitavas de FinaL – 3.o=17.o lugar (2.000 pts):

1.a: 1-Dylan Moffat (AUS)=12.43, 2-Rio Waida (IDN)=11.93, 3-Alejo Muniz (BRA)=11.80
2.a: 1-Michael Rodrigues (BRA)=16.73, 2-Brodi Sale (HAV)=15.30, 3-Ramzi Boukhiam (MAR)=13.54
3.a: 1-Jordan Lawler (AUS)=11.87, 2-Kade Matson (EUA)=10.17, 3-Maxime Huscenot (FRA)=9.00
4.a: 1-Morgan Cibilic (AUS)=16.00, 2-Jett Schilling (EUA)=15.23, 3-Edgard Groggia (BRA)=11.00
5.a: 1-Imaikalani Devault (HAV)=13.50, 2-Alex Ribeiro (BRA)=12.87, 3-Alonso Correa (PER)=11.24
6.a: 1-Ryan Callinan (AUS)=16.77, 2-Mihimana Braye (TAH)=14.60, 3-Lucas Silveira (BRA)=13.17
7.a: 1-Deivid Silva (BRA)=13.97, 2-Ketut Agus (IDN)=12.00, 3-Thomas Debierre (FRA)=11.74
8.a: 1-Leonardo Fioravanti (ITA)=15.40, 2-Jorgann Couzinet (FRA)=12.40, 3-Mateus Herdy (BRA)=12.03

SEGUNDA FASE – 3.a=17.o lugar (2.000 pts) e 4.a=25.o lugar (1.800 pts):

5.a: 1-Macy Callaghan (AUS), 2-Nikki Van Dijk (AUS), 3-Holly Williams (AUS), 4-Keely Andrew (AUS)
6.a: 1-Zahli Kelly (AUS), 2-Alyssa Spencer (EUA), 3-Ellie Harrison (AUS), 4-Mafalda Lopes (PRT)
7.a: 1-Caitlin Simmers (EUA), 2-Sara Wakita (JPN), 3-Nadia Erostarbe (ESP), 4-Ariane Ochoa (ESP)
8.a: 1-Sophie McCulloch (AUS), 2-Kirra Pinkerton (EUA), 3-Vahine Fierro (FRA), 4-Nyxie Ryan (AUS)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com 3.500 pontos:

1.a: Luana Silva (HAV) 12,00 x 7,33 Mahina Maeda (JPN)
2.a: Keala Tomoda-Bannert (HAV) 14,63 x 13,80 Sawyer Lindblad (EUA)
3.a: Sarah Baum (AFR) 13,87 x 12,40 Moana Jones Wong (HAV)
4.a: Teresa Bonvalot (PRT) 12,43 x 10,63 Zoe McDougall (HAV)
5.a: Alyssa Spencer (EUA) 16,00 x 13,16 Macy Callaghan (AUS)
6.a: Nikki Van Dijk (AUS) 11,44 x 11,27 Zahli Kelly (AUS)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NO SÁBADO EM MANLY BEACH:

SEGUNDA FASE – 3.o=25.o lugar (750 pts) e 4.o=37.o lugar (650 pts):

2.a: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Rio Waida (IDN), 3-Ezekiel Lau (HAV), 4-Julian Wilson (AUS)
3.a: 1-Brodi Sale (HAV), 2-Alejo Muniz (BRA), 3-Vasco Ribeiro (PRT), 4-Te Kehukehu Butler (NZL)
4.a: 1-Jordan Lawler (AUS), 2-Morgan Cibilic (AUS), 3-Willian Cardoso (BRA), 4-Ian Gentil (HAV)
6.a: 1-Edgard Groggia (BRA), 2-Kade Matson (EUA), 3-Kauli Vaast (FRA), 4-Adin Masencamp (AFR)
7.a: 1-Alex Ribeiro (BRA), 2-Mihimana Braye (TAH), 3-Joshe Faulkner (AFR), 4-Timothee Bisso (FRA)
8.a: 1-Ryan Callinan (AUS), 2-Imaikalani Devault (HAV), 3-Cody Young (HAV), 4-Matheus Navarro (BRA)
9.a: 1-Lucas Silveira (BRA), 2-Alonso Correa (PER), 3-Joan Duru (FRA), 4-Crosby Colapinto (EUA)
10: 1-Ketut Agus (IDN), 2-Leonardo Fioravanti (ITA), 3-Thiago Camarão (BRA), 4-Santiago Muniz (ARG)
11: 1-Thomas Debierre (FRA), 2-Mateus Herdy (BRA), 3-Liam O´Brien (AUS), 4-Taichi Wakita (JPN)
12: 1-Jorgann Couzinet (FRA), 2-Deivid Silva (BRA), 3-Sheldon Simkus (AUS), 4-Justin Becret (FRA)

SEGUNDA FASE – 3.a=17.o lugar (2.000 pts) e 4.a=25.o lugar (1.800 pts):

2.a: 1-Keala Tomoda-Bannert (HAV), 2-Luana Silva (HAV), 3-Sophia Medina (BRA), 4-Samantha Sibley (EUA)
3.a: 1-Moana Jones Wong (HAV), 2-Zoe McDougall (HAV), 3-Anne dos Santos (BRA), 4-Rina Matsunaga (JPN)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NA QUINTA E NA SEXTA-FEIRA:

PRIMEIRA FASE – 3.o=49.o lugar (400 pts) e 4.o=73.o lugar (350 pts):

Resultados da quinta-feira:

2.a: 1-Ramzi Boukhiam (MAR), 2-Rio Waida (IDN), 3-Robson Santos (BRA), 4-Peterson Crisanto (BRA)
3.a: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Matt Banting (AUS), 3-Evan Geiselman (EUA), 4-Chris Zaffis (AUS)
6.a: 1-Alejo Muniz (BRA), 2-Willian Cardoso (BRA), 3-Alan Cleland (MEX), 4-Joel Vaughan (AUS)
8.a: 1-Morgan Cibilic (AUS), 2-Te Kehukehu Butler (NZL), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Marco Giorgi (URU)
9.a: 1-Billy Stairmand (NZL), 2-Edgard Groggia (BRA), 3-João Chianca (BRA), 4-Mikey McDonagh (AUS)
10: 1-Maxime Huscenot (FRA), 2-Kade Matson (EUA), 3-Jessé Mendes (BRA), 4-Adur Amatriain (ESP)
13: 1-Joshe Faulkner (AFR), 2-Cody Young (HAV), 3-Nathan Hedge (AUS), 4-Wesley Leite (BRA)
14: 1-Alex Ribeiro (BRA), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Joshua Moniz (HAV), 4-Kei Kobayashi (EUA)
16: 1-Imaikalani Devault (HAV), 2-Timothee Bisso (FRA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Eli Beukes (AFR)
17: 1-Crosby Colapinto (EUA), 2-Ketut Agus (IDN), 3-Lucca Mesinas (PER), 4-Gaspard Larsonneur (FRA)
18: 1-Alonso Correa (PER), 2-Santiago Muniz (ARG), 3-Michael Dunphy (EUA), 4-Slade Prestwich (AFR)
19: 1-Thiago Camarão (BRA), 2-Lucas Silveira (BRA), 3-Kyuss King (AUS), 4-Kainehe Hunt (HAV)

Resultados da sexta-feira:

21: 1-Taichi Wakita (JPN), 2-Deivid Silva (BRA), 3-Shane Sykes (AFR), 4-Eduardo Motta (BRA)
23: 1-Justin Becret (FRA), 2-Mateus Herdy (BRA), 3-Nolan Rapoza (EUA), 4-Gatien Delahaye (FRA)

PRIMEIRA FASE – 3.a-33.o lugar (700 pts) e 4.a=49.o lugar (600 pts):

2.a: 1-Rachel Presti (ALE), 2-Sophia Medina (BRA), 3-Daniella Rosas (PER), 4-Summer Macedo (BRA)
5.a: 1-Moana Jones Wong (HAV), 2-Minami Nonaka (JPN), 3-Laura Raupp (BRA), 4-Nora Liotta (HAV)
6.a: 1-Anne dos Santos (BRA), 2-Teresa Bonvalot (PRT), 3-Yolanda Hopkins (PRT), 4-Kailani Johnson (IDN)

RANKINGS DO WSL CHALLENGER SERIES 2022 – 2 etapas:

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA:
*-vaga já garantida nos top-22 do CT

1.o: Leonardo Fioravanti (ITA) – 11.500 pontos
2.o: Rio Waida (IDN) – 10.750
*3: Callum Robson (AUS) – 10.000
4.o: Sheldon Simkus (AUS) – 8.750
5.o: Dylan Moffat (AUS) – 8.500
5.o: Maxime Huscenot (FRA) – 8.500
*7: Ryan Callinan (AUS) – 8.350
8.o: Morgan Cibilic (AUS) – 7.000
8.o: Ramzi Boukhiam (MAR) – 7.000
10: Nolan Rapoza (EUA) – 6.900
11: Jett Schilling (EUA) – 6.850
12: Imaikalani Devault (HAV) – 5.750

Sul-americanos no ranking:

13: Alex Ribeiro (BRA) – 5.500 pontos
13: Michael Rodrigues (BRA) – 5.500
15: Deivid Silva (BRA) – 5.400
26: Lucas Silveira (BRA) – 4.000
31: Mateus Herdy (BRA) – 2.750
32: Alejo Muniz (BRA) – 2.650
35: Alonso Correa (PER) – 2.350
35: Edgard Groggia (BRA) – 2.350
*38: Jadson André (BRA) – 2.000
41: Willian Cardoso (BRA) – 1.500
43: Thiago Camarão (BRA) – 1.400
44: Matheus Navarro (BRA) – 1.300
46: Lucca Mesinas (PER) – 1.150
52: João Chianca (BRA) – 1.050
52: Marco Fernandez (BRA) – 1.050
52: Santiago Muniz (ARG) – 1.050
64: Jessé Mendes (BRA/ITA) – 800
64: Robson Santos (BRA) – 800
73: Peterson Crisanto (BRA) – 750
73: Ian Gouveia (BRA) – 750
73: Wesley Leite (BRA) – 750
89: Eduardo Motta (BRA) – 700
*99: Samuel Pupo (BRA) – 650
103: Marco Giorgi (URU) – 350

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA:

1.a: Caitlin Simmers (EUA) – 15.000 pontos
2.a: Nikki Van Dijk (AUS) – 13.000
3.a: Teresa Bonvalot (PRT) – 12.000
4.a: Molly Picklum (AUS) – 10.000
5.a: Luana Silva (HAV) – 8.500

Sul-americanas no ranking:

29: Sophia Medina (BRA) – 2.600 pontos
*44: Tatiana Weston-Webb (BRA) – 2.000
44: Anne dos Santos (BRA) – 2.000
50: Arena Rodriguez Vargas (PER) – 1.800
53: Laura Raupp (BRA) – 1.400
58: Summer Macedo (BRA) – 1.300
58: Daniella Rosas (PER) – 1.300

PRÓXIMAS ETAPAS: Depois de duas etapas na Austrália, a próxima batalha por pontos nos rankings do WSL Challenger Series 2022, será travada na África do Sul, no Ballito Pro apresentado pela O´Neill nas ondas de Willard Beach, nos dias 03 a 10 de julho. Depois, tem o tradicional Vans US Open of Surfing em Huntington Beach, de 30 de julho a 7 de agosto na Califórnia. Ainda terão mais duas etapas na Europa no mês de outubro, antes do Corona Saquarema Pro apresentado pelo Banco do Brasil nos dias 1 a 8 de novembro na Praia de Itaúna, na “Capital Nacional do Surf” na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

O GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl contou o apoio: GWM, Rip Curl, Destination NSW, Bond University, Harvey Norman, Bonsoy, Boost Mobile, Oakberry, Oakley, Dometic Outdoor, Coopers, Northern Beaches Council, Havaianas, Bailey Ladders e FCS.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System. A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: Edson “Adrena” Andrade – Fonte: World Surf League (WSL)

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas