GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl – Começou 2º Challenger Séries em Manly Beach – Assistam ao vídeo!

Publicado por AdrenaNews 0

Começou o GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl, 2ª etapa do WSL Challenger Series 2022. Com ondas de meio a um metro em Manly Beach, foram disputadas 19 baterias do primeiro round masculino. Acessem ao link abaixo com o vídeo dos melhores momentos.

Line Up em Manly Beach. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

A primeira chamada será as 7h00 na Austrália, 18h00 da quinta-feira no Brasil, com transmissão ao vivo pelo WorldSurfLeague.com, ou pelo WSL app

ASSISTAM AO VÍDEO COM OS MELHORES MOMENTOS, CLICANDO NO PLAYER ABAIXO:

GWM Sydney Surf Pro – Day 4 Highlights:

Um excelente público na praia aproveitaram o sol e o dia de competição de alto desempenho de vários surfistas. Oito brazucas conquistaram suas vagas para o segundo round com Michael Rodrigues vencendo sua bateria.  Já Edgard Groggia conseguiu sua vaga, terminando em segundo lugar na sua bateria junto com João Chianca. que mais uma vez não foi bem em outra etapa do CS na Austrália.

Michael Rodrigues em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

Outros bons resultados foram as dobradinhas brazucas, com Alex Ribeiro e Matheus Navarro e na ultima participação brasileira com Thiago Camarão e Lucas Silveira. As baixas brazucas, ficaram por conta de Robson Santos, Peterson Crisanto, Marco Fernandez, Joao Chianca, Wesley Leite, Ian Gouveia e o  agora o Italo-brasileiro, Jesse Mendes.

Matheus Navarro em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

Outros destaques foram os ex=-tops CT foram que se destacaram como os olímpicos australianos, Owen Wright e Julian Wilson. Enquanto Wilson começou com uma vitória que aumentou a sua confiança, Wright infelizmente foi superado no final de sua bateria e eliminado do evento. Um campeão de etapas em Manly, Wilson parecia um iniciante, mesmo surfando na prancha com a qual competiu nos Jogos de Tóquio no ano passado.

Julian Wilson em ação. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

“Essas ondas estão boas e estou gostando de voltar à competição”, disse Wilson. “Surfar baterias de quatro homens é definitivamente uma mudança para o que eu estava acostumado e você realmente tem que estar com fome na água para pegar as melhores ondas e estar preparado para lutar por essas ondas, mas estou me familiarizando com o formato e o ondas aqui em Manly e sinto que posso continuar melhorando minhas pontuações.”

Outro ex-competidor do CT que começou bem em sua bateria de abertura em Manly foi o brasileiro Alejo Muniz. Muniz, outro ex-campeão em Manly, acabou de voltar as competições, depois de sofrer uma lesão enquanto surfava no início deste ano e trabalhou duro para voltar para a temporada de CS. O trabalho duro parece ter valido a pena vencendo com uma sólida vitória avançando para o segundo round.

Alejo Muniz em ação. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

“Estou retornando de uma lesão que sofri na Argentina há alguns meses, mas estou melhorando rapidamente e não importa o que faça, de qualquer maneira”, disse Muniz. “É bom estar competindo aqui com meu irmão, treinamos juntos e nos aconselhamos antes das baterias e isso ajuda, estarei aqui na praia para a sua bateria e espero que as ondas continuem boas.”

Outros ex-competidores do CT que obtiveram sucesso no primeiro dia de competição foram o australiano Ryan Callinan e o brasileiro Willian Cardoso que formou dobradinha com Alejo Muniz, que progrediram enquanto, Jesse Mendes, Adrian Buchan e Frederico Morais, foram eliminados na rodada de abertura em Sydney.

Willian Cardoso em ação. Foto: Beatriz Ryder – World Surf League

A dupla neozelandesa Billy Stairmand e Te Kehukehu Butler, competiram muito bem, vencendo suas em baterias em Manly e ambos avançaram para a Rodada dos 48.

Billy Stairmand em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

“Fiz uma ótima onda no inicio da bateria, meus adversários cometeram erros na escolha de suas ondas enquanto eu consegui pegar uma ótima esquerda e consegui uma pontuação sólida e a bateria correu bem a partir daí”, disse Stairmand. ‘Estou gostando muito de viajar pelo mundo e adoro competir, então esta é uma boa vida, especialmente quando estou ganhando baterias e surfando esquerdas de boa qualidade aqui é ideal porque sou de Raglan e surfo esquerdas sempre que combina comigo, com certeza.”

Os surfistas sul-africanos Joshe Faulkner e Adin Masencamp, conquistaram vitórias na rodada de abertura, com Faulkner impressionando com uma exibição de surf progressivo em sua vitória. A dupla avançou para as oitavas de final, enquanto seu compatriota Eli Beukes, infelizmente deixará Manly com uma derrota na primeira rodada.

Joshe Faulkner em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

“Estou super empolgado com essa vitória”, disse Faulkner. “No último evento na Gold Coast eu fui eliminado por apenas um centésimo e isso foi decepcionante, então vencer hoje me fez sentir muito melhor.”

A bateria de abertura do dia contou com o local Dylan Moffat e uma multidão de torcedores que 0 apoiaram, o jovem de North Narrabeen. Moffat não os decepcionou, abrindo a bateria com um boa onda de 5,67 e logo após um ótima de 7,33, obtendo uma vitória relativamente confortável sobre o havaiano Ezekiel Lau, que ficou em segundo lugar na bateria de quatro homens.

Dylan Moffat em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

Os torcedores locais foram brindados com outra performance vencedora do famoso morador de Northern Beaches, Jordy Lawler, que abriu sua bateria com um impressionante aéreo air-reverse dando a ele o controle da bateria e a vitória sobre o havaiano Brodi Sale. Lawler já foi campeão deste evento e esteve à beira da qualificação do Championship Tour (CT) nos últimos 12 meses e parece bem focado e preparado para a Challenger Series de 2022.

Jordan Lawler em ação. Foto: Matt Dunbar – World Surf League

“Foi bom completar o aéreo reverso no início da bateria e obter uma boa pontuação, isso me colocou imediatamente em me concentrar em uma pontuação de backup, então foi uma vitória fácil no final”, disse Lawler. “Eu moro virando a esquina e já venci aqui em 2019 é bom estar aqui surfando novamente com muito apoio da torcida. Aprendi muito surfando contra os melhores do mundo no ano passado e só quero aplicar o que aprendi e me classificar para o CT 2023.”

O GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl tem o apoiao por GWM, Rip Curl, Destination NSW, Bond University, Harvey Norman, Bonsoy, Boost Mobile, Oakberry, Oakley, Dometic Outdoor, Coopers, Northern Beaches Council, Havaianas, Bailey Ladders e FCS.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System. A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: Edson “Adrena” Andrade – Fonte: World Surf League (WSL)

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas