Fecasurf apresenta Costão Pro 2022 – Praia do Santinho recebe evento do Circuito Catarinense Pro.

Publicado por AdrenaNews 0

A Fecasurf apresenta Costão Pro 2022, etapa de abertura do Circuito Catarinense 2022 e de definição dos campeões profissionais de 2021. O evento será nos dias 11 a 13 de março na Praia do Santinho, em Florianópolis.

Praia do Santinho. Foto: Marcio David Photo

O evento também valerá como a primeira das cinco etapas programadas para o Circuito Catarinense de Surf Profissional de 2022 e marcará pontos para o ranking nacional da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). A grande novidade é a inclusão da categoria feminina esse ano, com todas as etapas distribuindo 30.000 Reais de premiação em dinheiro, sendo 20.000 para os homens e 10.000 para as mulheres.

Laura Raupp em ação. Foto: Gustavo Raupp

O presidente da Fecasurf, Renato Melo, acompanha a evolução do nível técnico das meninas que competem no Circuito Catarinense Amador e seu objetivo era oferecer mais oportunidades para elas poderem desenvolver suas carreiras, disputando premiações em dinheiro como surfistas profissionais. A lista da feminina já tem alguns nomes de destaque, como a experiente Susã Leal, a bicampeã sul-americana Pro Junior da WSL Latin America, Tainá Hinckel, a vencedora do LayBack Pro, etapa do WSL Qualifying Series que aconteceu em novembro do ano passado na Praia Mole, Laura Raupp, a campeã catarinense amadora de 2021, Yasmin Dias, entre outras. Até duas surfistas do Peru, Arena Rodriguez Vargas e Kalea Gervasi, já estão inscritas no FECASURF apresenta Costão Pro.

Tainá Hinckel em ação. Foto: Tony D’Andrea

Entre os homens, o principal nome é o do campeão mundial Adriano de Souza, o Mineirinho, que mora em Florianópolis há muitos anos. Além dele, mais seis ex-tops da elite mundial da World Surf League, também já confirmaram participação na decisão dos títulos catarinenses de 2021 na Praia do Santinho, os catarinenses Willian Cardoso e Marco Polo, o paulista Alex Ribeiro, o cearense Michael Rodrigues, o pernambucano Paulo Moura e o paranaense Jihad Khodr. Devido à pandemia, o último Circuito Catarinense Profissional foi realizado em 2019, com Luan Wood se sagrando o campeão. Ele também vai competir no Costão Pro 2022.

Adriano de Souza em ação. Foto: Matt Dumbar

“A FECASURF está mandando superbem! Já faz o Circuito Profissional há muitos anos e agora eu tenho a possibilidade de participar do circuito inteiro. Como estou mais no Brasil, fico mais em casa, vai ser uma baita oportunidade para viajar pelo estado, competindo e conhecendo outros lugares que eu nunca fui aqui em Santa Catarina”, disse o campeão mundial de 2015, Adriano de Souza. Por morar há muitos anos no estado, ele pode até colecionar mais um título, o de campeão catarinense de 2021, se vencer o FECASURF apresenta Costão Pro.

“Sinceramente, não penso em conseguir mais títulos”, confessou Mineirinho. “Minha carreira como atleta foi feita e ela terminou em 2021. Estou indo competir mais pelo fato de vestir a lycra novamente, viver essa experiência, o nervosismo, mas sem ambição nenhuma de vencer o campeonato. Não tenho nenhuma projeção de ser o campeão. Estou indo só pela alegria mesmo, pelo prazer de vestir a lycra e pegar boas ondas só com três pessoas no mar. E, que eu me lembre, nunca competi no Santinho, então vai ser muito legal para mim”.

“É uma grande satisfação poder retomar nossos projetos e trazer o Circuito Catarinense Profissional de volta para o calendário da FECASURF”, disse o presidente da Federação Catarinense de Surf, Renato Melo. “Devido à pandemia, não foi possível viabilizar o Circuito Estadual Profissional em 2020 e 2021. Então, decidimos definir os campeões de 2021 no Costão Pro, que também vai abrir os rankings estaduais de 2022. Será a primeira das cinco etapas profissionais que faremos por todo o litoral catarinense esse ano”.

Os últimos circuitos com várias etapas para definir o campeão, aconteceram em 2018 e 2019 e os títulos foram vencidos por Uriel Sposaro e Luan Wood, respectivamente. Devido a pandemia do Covid-19, não foi realizada nenhuma etapa em 2020 e em 2021. O ex-top da elite mundial, Ian Gouveia, foi consagrado como campeão estadual de 2020 em um evento virtual pela internet. Já o de 2021, será decidido agora no FECASURF apresenta Costão Pro, junto com a grande novidade da inclusão da categoria feminina a partir deste ano.

Luan Wood em ação. Foto: Felipe Corbetta

CAMPEÕES AMADORES: A Federação Catarinense de Surf sempre trabalhou muito forte nas categorias amadoras, que formam a base do esporte. Apesar das limitações impostas pela pandemia do Covid-19, obedecendo as orientações do protocolo de retomada dos eventos esportivos aprovado pela SES/FESPORTE, a FECASURF finalizou o ano de 2021 com mais de 40 etapas amadoras por todo o litoral, para definir os títulos estaduais em 11 categorias.

Cauã Demski em ação. Foto: Marcio David Photo

Os campeões amadores da Open, sem limite de idade, foram Derik Adriano e Yasmin Dias. Na Sub-18, os títulos ficaram com Luiz Mendes e Laura Raupp, que também venceu a Sub-16 junto com Noah Machado. Na Sub-14, os melhores foram Ryan Martins e Alma Corgiolu. Na Sub-12, os campeões foram Yuri Gabriel e Luiza Rosa Teixeira e Cauã Demski ganhou a Sub-10. Ainda teve Fidel Teixeira sendo campeão do Surf Adaptado, Alvaro Bacana campeão na Master, Adriano Lemos na Grand Master e Rubens Faria vencendo a Kahuna e Grand Kahuna.

Yasmin Dias em ação. Foto: Marcio David Photo

“Por já termos um circuito amador muito bom para revelar novos talentos, precisamos também de um circuito profissional forte, para que nossos surfistas possam prosseguir em suas carreiras, preparando-os para os grandes eventos dos circuitos brasileiros e mundiais”, destaca Renato Melo, presidente da FECASURF. “Estamos com uma diretoria muito dedicada para tocar nossos projetos. Sabemos da responsabilidade do nosso trabalho e da expectativa da comunidade do surfe catarinense, então vamos trabalhar forte para virarmos essa página de restrições e proibições e fazer o surfe catarinense voltar a crescer”.

INSCRIÇÕES: As inscrições para o FECASURF apresenta Costão Pro 2022 seguem abertas e ainda tem vagas para completar o limite máximo de participantes nas duas categorias. Cerca de 80 surfistas de vários estados do Brasil e até da Argentina e do Peru, já estão nas listas do masculino e feminino. O valor da inscrição é de 200 Reais e devem ser efetuadas via depósito bancário na conta da Federação Catarinense de Surf no Banco do Brasil-001, agência 5201-9 e conta corrente número 844.759-4, ou através do PIX para o CNPJ 80.151.459/0001-25 registrando apenas os números. Para a inscrição ser confirmada, é necessário ainda enviar o comprovante de pagamento com o nome do atleta inscrito para o e-mail fecasurf@fecasurf.com.br.

42 ANOS DE HISTÓRIA: O Circuito Catarinense Profissional é um dos mais antigos do Brasil, definindo os campeões estaduais desde 1980, antes mesmo do Circuito Brasileiro Profissional ser iniciado em 1987. O primeiro campeão foi Roberto Lima e logo David Husadel conquistou um tricampeonato em 1982, 83, 84, que ninguém conseguiu igualar até hoje. Oito surfistas ganharam dois títulos, Ivan Junkes em 1987 e 89, Guga Arruda em 1995 e 99, James Santos em 96 e 2000, Fabio Carvalho em 93 e 2001, Diego Rosa em 2004 e 2006, Marco Polo em 2007 e 2008, Tomas Hermes em 2010 e 2013 e Caetano Vargas em 2016 e 2017.

Ivan Junkes em ação. Foto: Arquivo Pessoal

CAMPEÕES CATARINENSES PROFISSIONAIS DA FECASURF: desde 1980:

2020: Ian Gouveia (PE) em 1 etapa virtual pela internet
2019: Luan Wood (SC)
2018: Uriel Sposaro (SC)
2017: Caetano Vargas (PR) bicampeão
2016: Caetano Vargas (PR)
2015: André Moi (SC)
2014: Marco Giorgi (URU)
2013: Tomas Hermes (SC) bicampeão
2012: Yuri Gonçalves (SC)
2011: Tiago Bianchini (SC)
2010: Tomas Hermes (SC)
2009: Tânio Barreto (AL)
2008: Marco Polo (SC) bicampeão
2007: Marco Polo (SC)
2006: Diego Rosa (SC) bicampeão
2005: Jean da Silva (SC)
2004: Diego Rosa (SC)
2003: Raphael Becker (SC)
2002: Neco Padaratz (SC)
2001: Fabio Carvalho (SC) bicampeão
2000: James Santos (SC) bicampeão
1999: Guga Arruda (SC) bicampeão
1998: Teco Padaratz (SC)
1997: Luli Pereira (SC)
1996: James Santos (SC)
1995: Guga Arruda (SC)
1994: Junior Maciel (SC)
1993: Fabio Carvalho (SC)
1992: Carlos Santos (SC)
1991: não houve circuito
1990: Saulo Lyra (SC)
1989: Ivan Junkes (SC) bicampeão
1988: Icaro Cavalheiro (SC)
1987: Ivan Junkes (SC)
1986: Luiz Neguinho (SC)
1985: Waldemar “Bilo” Wetter (SC)
1984: David Husadel (SC) tricampeão
1983: David Husadel (SC) bicampeão
1982: David Husadel (SC)
1981: Picuruta Salazar (SP)
1980: Roberto Lima (SC)

A Fecasurf apresenta Costão Pro 2022, com patrocínio do Costão do Santinho Resort e apoio da Prefeitura de Florianópolis, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, da Fundação Municipal de Esportes, da Silverbay e da Surfist, além da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP ) e Associação de Surf Ingleses e Santinho (ASIS).

Reportagem: João Carvalho – JBC Notícias e Assessoria

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas