mag72

Elétron Energy apresenta: Oi Hang Loose Pro Contest 2020 – Com a palavra Fabio Gouveia, o diretor de prova em Noronha.

Publicado por AdrenaNews 73 views0

Se no ano passado a estreia foi um desafio, agora a função ficou mais tranquila. Mas o frio na barriga de como se fosse entrar no mar para uma bateria segue.

Fabio Gouveia em ação. Foto: Daniel Smorigo – WSL

Um dos grandes ícones da modalidade no País, sem dúvida um dos responsáveis por “abrir as portas” do Circuito Mundial para os brasileiros, Fabio Gouveia está sendo, novamente, o diretor de prova do Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest.

Em decisão conjunta com o head judge Luiz Antonio Dantas, o tour manager Roberto Perdigão, e ainda ouvindo os atletas, ele comanda o andamento da etapa do WSL Qualifying Series (QS) 5000. As decisões podem ser mudadas a qualquer instante e ele sempre está atento a cada detalhe, sobretudo as condições do mar na Praia da Cacimba do Padre, local que ele conhece muito bem e pode até considerar como sua “segunda casa”.

Em sua nova função, Diretor de prova. Foto: Fábio Maradei

Aos 50 anos, Fabinho tem larga história no surf e mais ainda com o Hang Loose Pro Contest. Em toda a vida competitiva foi patrocinado pela Hang Loose e foi nesse evento que se consagrou como o primeiro brasileiro a vencer uma etapa do Circuito Mundial da ASP (atual WSL), em 1990, em Guarujá/SP. Dois anos antes, foi campeão mundial amador, em Porto Rico. No ano passado, a convite do empresário Alfio Lagnado, diretor da marca, aceitou o desafio na nova função, agora dentro do palanque.

No inicio da carreira com seu patrão, Alfio Lagnado e seu parceiro de equipe, Flávio Padaratz. Foto: Arquivo Fluir

“O primeiro ano é uma adrenalina, por nunca ter feito esse tipo de trabalho, mas tem a experiência de ter sido surfista profissional e saber mais ou menos o que a galera quer, ter entrosamento legal tanto com a parte técnica quanto com os competidores. Tem aquele frio na barriga de começar, mas depois entra no ritmo facilita. No segundo ano é mais fácil, já trabalhou a edição anterior, fez um trabalho legal”, afirma Fabinho.

Ele conta que pensou que “sofreria” por ver os competidores surfando e ele no palanque, mas acabou se acostumando com a função. “Mas você começa a curtir outra área, começa a ver o evento de outra forma e aí vai sendo curtição. Você trabalha, às vezes, com um pouco de pressão, mas tem de curtir”, ressalta o diretor de prova.

Sua relação com o Hang Loose Pro Contest começou antes de sua vitória em 90. A estreia foi na segunda edição em 87, na Praia da Joaquina, e ainda lembra de ter sido derrotado pelo ídolo Daniel Friedmann. “Em 86 não consegui ir, porque eu estudava ainda e já tinha ido no Op Pro, tinha de voltar para a escola e juntar dinheiro. Mas ficou marcado na minha cabeça o vídeo que saiu do evento, altas ondas. Fiquei pirado”, recorda.

Ele também fala com carinho da vitória, com a praia lotada, histórica, por ser a primeira de um brasileiro. “Foi uma das conquistas mais sensacionais, também por ser do meu patrocinador”, diz o ídolo do surf, que agora vê seu filho Ian Gouveia competir e tentar a requalificação ao CT, começando justamente pela etapa de Noronha. “Sei separar muito bem. Tem a torcida para ele, mas faço o meu trabalho”, fala.

Fabinho Gouveia parou de competir no Circuito Mundial em 2009, segue em competições master, chegou a ser campeão brasileiro e terceiro nos mundiais da ISA e da WSL. Hoje divide o seu tempo também fabricando pranchas em Florianópolis, que levam o seu nome Fabio Gouveia Surfboards. “Fazia pranchas desde 1991, cheguei a competir com elas, mas não dava para acumular tudo. Sempre quis contribuir para a evolução do surf. Hoje faço o shape e a pintura”, explica.

Fabio além de excelente surfista, também é um ótimo shaper. Foto: Arquivo Pessoal

Andando de um lado para o outro, conversando com comissão técnica e atletas, Fabinho está com um sorriso no rosto e sempre disposto a atender todos. “Estou amarradão. Vim para surfar também, mas no segundo dia tomei uma lapada. A Cacimba me pegou de surpresa e torceu meu joelho direito. Vou ficar de molho quietinho, só de olho na galera”, completa.

Fabinho com sua esposa, Elka Roichman Gouveia e seu filho, Ian Gouveia. Foto: Arquivo Hard-Core

O Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínios da Oi e Elétron Energy, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo de Pernambuco, tendo como proponente o Instituto Incentiva, e da Hang Loose.

Tenha lindas artes exclusivas
mag72