Curta + Floripa apresenta 51 Ice E-pro Brasil – Finalistas definidos da etapa brasileira do Surf Web Series 2020.

Publicado por AdrenaNews 205 views0

Ian Gouveia e Thiago Camarão venceram suas baterias nas semifinais e estão classificados para a decisão do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa. A Final será neste sábado a partir das 10:00 hs.

Ian Gouveia em ação. Foto: Roberto Cristófan – Waves.com.br

O 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa conheceu os dois surfistas que se enfrentarão na grande final da seletiva brasileira do Circuito Surf Web Series. O campeão será anunciado pelos organizadores no domingo, 8 de novembro, através de uma LIVE na página do oficial do Waves e da @surfwebseries no Instagram. Quem será o primeiro campeão brasileiro virtual da ABRASP?

Esse novo formato de evento on-line foi desenvolvido pela Surf Open League no início da pandemia do Corona Vírus em 2020. “É uma perspectiva promissora que chegou para inovar a maneira de competir nos eventos de surf pelo planeta”, declarou Evandro Abreu, um dos organizadores da etapa brasileira.

O lendário shaper norte-americano Gary Linden é o dos sócios da Surf Open League, e um dos fundadores do Surf Web Series. Ele comentou mais sobre essa nova proposta de competição. “Foi a única maneira criada para se ter campeonatos durante esse tempo de quarentena, e passando a pandemia, vai continuar a ser desenvolvida. É a grande chance para os surfistas que não tem dinheiro pra viajar, não tem patrocínio, que não competem bem , mas surfam muito. A dinâmica segue o que acontece no skate, onde o atleta filma uma manobra 50 vezes: 49 ele cai, mas só aparece quando ele completa a manobra” esclareceu Linden.

Gary Linden em ação. Foto: Arquivo Pessoal

As mudanças de conceitos não estão apenas na fórmula de disputa do evento, mas também no julgamento. “É um formato revolucionário que busca simplicidade, objetividade e justiça no julgamento das performances. Trabalhamos sem Head Judge no quadro técnico, e confiamos nos critérios dos juízes profissionais e suas decisões sobre as colocações de cada surfista nas baterias” explicou Gustavo Duccini, CEO da Surf Open League, criadora da plataforma Surf Web Séries, o campeonato de surf mundial on-line.

“Com isso evitamos o que normalmente acontece nas competições tradicionais: o chefe de juízes induz a nota final dos árbitros, e quem estiver fora dessa média, vai pro corte. O surf como esporte de apreciação vai ter diferentes pontos de vista dos juízes de maneira descomplicada e sem notas. Eles vão apenas definir quais foram as melhores performances de cada bateria; se foi o atleta A, B, C ou D, e os dois melhores na opinião dos árbitros avançam de fase até a final” concluiu Gustavo.

O julgamento será composto por cinco árbitros: quatro juízes profissionais, e o quinto será o público que terá sua opinião computada na definição dos resultados. “Vamos manter os critérios de julgamentos de acordo com o que analisamos nos eventos tradicionais: valorizando as manobras fortes, parte crítica da onda, velocidade, fluidez, link de manobras. A maior dificuldade de se julgar um evento on-line está na comparação das ondas, surfadas em lugares diferentes. São situações diferentes, mas temos um grupo de juízes experientes, todos comprometidos em fazer justiça ao surfista que merecer vencer a prova”, declarou Flávio Caldas, juiz do quadro internacional do circuito mundial.

Para participar o público deve assistir a competição nas redes sociais da @surfwebseries no Instagram e Facebook. Cada post é uma bateria do evento, e o internauta deve marcar o nome do atletas que for o melhor na disputa no round.

Com atuações irretocáveis e mantendo as mesmas estratégias que os levaram à última bateria do evento, Ian Gouveia e Thiago Camarão decidirão quem será o primeiro campeão brasileiro on-line da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). Pelo título, o vencedor leva R$5.250,00 de premiação. O segundo colocado fatura R$2.750,00.

Thiago Camarão em ação. Foto: Stoked Soul Films – Waves.com.br

Quatro surfistas para duas vagas:

As semifinais reuniram os quatro melhores atletas da competição, em duas baterias de alto nível. Lucas Chianca e Thiago Camarão travaram um duelo de tubos épicos entre Saquarema(RJ) e Maresias(SP), picos em que os dois surfistas apostaram suas fichas desde o início da etapa. Chiaca jogou pra dentro no limite de mais um tubo grande para esquerda, e completou com direito a baforada na saída.

Dessa vez não foi o suficiente pro “Chumbo” superar a apresentação irretocável de Thiago Camarão, que sacou sua performance matadora num momento chave da competição. “Dá aquele nervosismo na hora de definir as ondas, pois não sabemos qual vai ser a escolha dos outros atletas. Eu estou confiante, pois acredito que minha estratégia está dando certo até agora. Estou tentando guardar o melhor para essas fases finais, mas teve baterias que precisei soltar performaces fortes para avançar de round. Ainda bem que consegui segurar essa onda até a semifinal, acreditando que ela possa me classificar para final” declarou Thiago Camarão, mostrando ser um competidor cerebral em disputas de baterias virtuais.

Com mais um tubaço profundo pra direita, após acelerar por dentro do canudo e por trás da placa, Camarão imprimiu alta velocidade para decolar nas alturas e executar um excelente Alley-Oop, para garantir presença na final. “Com esse combo aí que o Camarão mandou eu sabia que não ia passar. Dei mole, já não tinha mais onda pra lançar. Deveria ter colocado a da laje de Manditiba agora, daí acho que poderia fazer uma frente. Vamos que vamos. parabéns a todos pelo evento, por movimentarem o surf. Fico feliz em ver o Evandro do Super Surf novamente “on”, e agradecer ao Gustado Duccini, da Surf Open League, que junto com Gary Linden, fizeram tudo isso acontecer” relatou o sempre bem humorado big rider Lucas Chianca, o Chumbo.

Renan Pulga(SP) e Ian Gouveia(PE) protagonizaram a segunda semifinal do dia, em mais uma batalha virtual emocionante. Vindo de excelentes atuações durante todo o evento, Pulga mudou de tática e partiu para uma onda intermediária de Camburi(SC) com apenas uma manobra. Ele aplicou um aéreo-reverse “full-rotation” (rotação no ar completa em 360º), e completou na base seca da onda.

Ian Gouveia manteve sua estratégia tubular, mas mudou de cenário para sua bateria na semifinal. Dessa vez Ian tirou da manga um tubo sensacional de frontside nas famosas esquerdas capixabas de Regência(ES). Passaporte garantido para Gouveia na final do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa.

Lucas Chianca(RJ) e Renan Pulga(SP) encerraram suas campanhas na seletiva brasileira do SWS na 3ª colocação. Ambos embolsaram o prêmio de R$2.000,00 e garantiram vaga na final global do circuito Surf Web Series, marcada para março de 2021.

A histórica final do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa entre Thiago Camarão(SP) X Ian Gouveia(PE) será nesse sábado, 7 de novembro, a partir das 10:00 hs da manhã. O público poderá acompanhar e votar na melhor performance dos finalistas da etapa na página oficial do @surfwebseries no Instagram.

51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa, reunindo os melhores surfistas do país na briga pelas quatro vagas para a final global do Circuito Surf Web Series (SWS) on-line em março de 2021, e que definirá o primeiro campeão profissional brasileiro virtual da ABRASP.

Round 7 (FINAL)- Sábado – 7 de novembro 2020– A partir das 10:00 hs.

– Final – Thiago Camarão X Ian Gouveia

51 Ice E-Pro Brasil 2020 – Surf Web Series (SWS) 2020 apresentado pelo Curta + Floripa
De 26 de outubro a 08 de novembro 2020

– Surf Open League
-Patrocínio: 51 Ice e Nicoboco;
– Apresentação: Curta + Floripa 2020
-Realização: AFESC (Associação das Federações Esportivas de Santa Catarina).
– Produção: Casa da Árvore
– Homologação e Supervisão Técnica: Fecasurf (Federação Catarinense de Surf) e ABRASP (Associação Brasileira de Surf Profissional);
– Divulgação: Waves.

Reportagem : João Lopes – Prime Press 07

Edição: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72