Corona Open México apresentado pela Quiksilver – Medalhistas de ouro, voltam a competir pelo WSL Championship Tour 2021.

Publicado por AdrenaNews 0

Os medalhistas de ouro, Italo Ferreira e Carissa Moore voltam a competir pelo WSL Championship Tour 2021. Vejam as baterias do primeiro round do Corona Open México apresentado pela Quiksilver.

Depois do sucesso do surfe estreando como esporte olímpico nos Jogos de Tóquio 2020 no Japão, as atenções agora voltam-se para a reta final do World Surf League Championship Tour 2021, com os dois eventos que restam para definir os top-5 e as top-5 que vão decidir os títulos mundiais no Rip Curl WSL Finals, de 9 a 17 de setembro em Trestles, na Califórnia (EUA). O próximo é o Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver, nos dias 10 a 19 de agosto nas direitas de Barra de La Cruz, em Oaxaca.

Line Up de Barra de La Cruz. Foto: Sean Rowland – WSL

Uma das atrações do Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver, será a participação dos primeiros medalhistas da história do surfe nos Jogos Olímpicos. A competição foi realizada em três dias com uma grande variedade nas condições do mar em Tsurigasaki Beach, desde ondas pequenas até séries de 2 metros geradas por um tufão que passou pela região de Chiba.

Italo Ferreira em ação. Foto: Kelly Cestari – WSL

Os surfistas da elite da World Surf League deram um show, com o brasileiro Italo Ferreira e a havaiana Carissa Moore ganhando as medalhas de ouro nas finais com o japonês Kanoa Igarashi e a sul-africana Bianca Buitendag, que ficaram com as medalhas de prata.

Carissa Moore em ação. Foto: Cait Miers – WSL

As medalhas de bronze foram conquistadas pelo australiano Owen Wright e pela japonesa Amuro Tsuzuki, nas baterias dos perdedores das semifinais. O bicampeão mundial, Gabriel Medina foi um dos destaques do evento, mas no último dia foi derrotado por Kanoa Igarashi nos minutos finais e depois não conseguiu achar boas ondas contra Owen Wright. Medina e Carissa Moore são os únicos que já confirmaram suas vagas para a decisão dos títulos mundiais no Rip Curl WSL Finals em Trestles, na Califórnia.

Gabriel Medina em ação. Foto: Kelly Cestari – WSL

O australiano Julian Wilson, que foi barrado por Gabriel Medina nas Olimpíadas de Tóquio, anunciou que vai dar uma pausa nas competições e não participará do restante do CT 2021. Com isso, seu compatriota Mikey Wright foi confirmado para substitui-lo nas etapas do Mexico e no Outerknown Tahiti Pro, que será realizado de 24 de agosto a 03 de setembro, logo após o Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver, que termina em 19 de agosto.

O México volta a receber os melhores surfistas do mundo depois de 15 anos e os brasileiros Gabriel Medina, Italo Ferreira e Filipe Toledo, lideram o ranking vencendo cinco das seis etapas disputadas no Havaí, Austrália e Califórnia.

“O Brasil vive um momento especial, único, no nosso esporte, com três surfistas no topo do ranking mundial e o atual campeão, Italo Ferreira, conquistando a primeira medalha de ouro da história do surfe nas Olimpíadas”, disse Ivan Martinho, CEO da WSL Latin America. “Este será o primeiro evento após os Jogos de Tóquio e é grande a expectativa para o retorno do México, com suas ondas espetaculares, nesta fase decisiva na batalha pelas vagas para a decisão dos títulos mundiais, que acontecerá em Trestles no Rip Curl WSL Finals”.

Três mexicanos vão competir com os melhores surfistas do mundo:

Três surfistas do México vão ter a chance de enfrentar os melhores do mundo em casa. Um deles já está confirmado, Jhony Corzo, que recebeu um dos três wildcards (convites) para esta etapa. Atualmente, ele é o sétimo colocado no ranking regional da WSL North America e foi o primeiro mexicano a vencer o ISA Surfing Games, em 2017.

Jhony Corzo em ação. Foto: Tom Bennett – WSL

“Competir em casa com os melhores surfistas do mundo é o meu sonho desde criança”, disse Jhony Corzo, após receber a notícia do wildcard. “A volta do Championship Tour ao meu país que amo e a mágica de Barra de La Cruz, é uma ótima maneira para poder mostrar o meu surfe para o mundo. Só tenho que agradecer a Deus, minha família, a WSL e especialmente ao meu patrocinador, Corona, por tornar isso possível. Agora é hora de brilhar”.

Os outros dois participantes do México serão definidos nas Triagens masculina e feminina, que estão marcadas para acontecer no dia 3 de agosto em Barra de La Cruz. Ela será disputada por 24 surfistas selecionados pela Federação Mexicana de Surf e pela Associação Estadual de Surf de Oaxaca. Serão dezesseis homens e oito mulheres lutando por uma vaga em cada categoria,

Line Up de Barra de La Cruz. Foto: Sean Rowland – WSL

Triagem Masculina do Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver:

– Alan Cleland (Colima)
– Dylan Southworth (Nayarit)
– Luis Rey Hernández (Guerrero)
– Diego Cadena (Nayarit)
– Kevin Meza (Baja California)
– Adrian Rodriguez (Nayarit)
– Martin Olea (Baja California Sur)
– Vicente Trujillo (Guerrero)
– Nahúm Corzo (Oaxaca)
– Jimel Corzo (Oaxaca)
– Roger Ramirez (Oaxaca)
– Jafet Ramos (Oaxaca)
– Cesar Petroni (Oaxaca)
– Sebastian Williams (Oaxaca)
– Jesús Leyva (Barra de La Cruz)
– Geyser Platero (Barra de La Cruz)

Triagem Feminina do Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver:

– Maya Larripa (Oaxaca)
– Valeria Peconi (Oaxaca)
– Summer Sivoni (Oaxaca)
– Regina Pioli (Oaxaca)
– Isabelle Leonheart (Colima)
– Alexia Ceballos (Sinaloa)
– Mariana Valencia (Baja California)
– Shelby Detmers (Mexicana no exterior)

Corona firma parceria com a WSL na luta pela preservação do oceano:

A Corona e a World Surf League continuarão na luta pela preservação do oceano, trabalhando juntas para garantir que o local onde será disputado o Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver, não sofra danos. A Corona anunciou recentemente, que se tornou a primeira marca internacional com uma pegada de plástico zero, recuperando e reciclando mais plástico do que é utilizado em sua cadeia de fornecimento global.

Além disso, a Corona está tratando a poluição do plástico na fonte, em sua própria cadeia de suprimentos por meio de iniciativas e investimentos como o Corona Desafio Sem Plástico. A Corona promoverá campanhas de educação e conscientização sobre a poluição do plástico em várias ativações durante a janela de realização do evento em Barra de La Cruz.

COVID-19 – A saúde e segurança dos atletas, staff e da comunidade local, são de extrema importância para a World Surf League e já existe um robusto protocolo de segurança para ser seguido nos eventos, incluindo a implementação de testes, mantendo uma zona de bolha protegida para atletas e staff, com limitação do acesso do público na praia. A WSL incentiva os fãs a assistirem o evento ao vivo pelo WorldSurfLeague.com, que será transmitido em três idiomas, inglês, espanhol e português.

RIP CURL WSL FINALS – Restam apenas duas etapas para definir os grupos dos top-5 e das top-5 que vão disputar os títulos mundiais da temporada 2021 no Rip Curl WSL Finals. A decisão será no melhor dia de ondas no período de 9 a 17 de setembro em Lower Trestles, na Califórnia, Estados Unidos.

Line Up de Lower Trestles. Foto: Sean Rowland – WSL

Depois do Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver em Barra de La Cruz, em Oaxaca, de 10 a 20 de agosto no México, vem o Outerknown Tahiti Pro, de 24 de agosto a 3 de setembro nos perigosos tubos de Teahupoo.

Teahupoo em ação. Foto: Kelly Cestari – WSL

VEJAM AS BATERIAS DO PRIMEIRO ROUND:

CORONA OPEN MEXICO APRESENTADO PELA QUIKSILVER:

01: Kanoa Igarashi (JPN), Owen Wright (AUS), Alex Ribeiro (BRA)
02: Griffin Colapinto (EUA), Matthew McGillivray (AFR), Mikey Wright (AUS)
03: Morgan Cibilic (AUS), Kelly Slater (EUA), Adrian Buchan (AUS)
04: Filipe Toledo (BRA), Jadson André (BRA), Kolohe Andino (EUA)
05: Italo Ferreira (BRA), Deivid Silva (BRA), convidado
06: Gabriel Medina (BRA), Jeremy Flores (FRA), convidado
07: Jordy Smith (AFR), Caio Ibelli (BRA), Connor O´Leary (AUS)
08: Conner Coffin (EUA), Leonardo Fioravanti (ITA), Jack Freestone (AUS)
09: Yago Dora (BRA), Ethan Ewing (AUS), Michel Bourez (TAH)
10: John John Florence (HAV), Miguel Pupo (BRA), Wade Carmichael (AUS)
11: Frederico Morais (PRT), Seth Moniz (HAV), Jack Robinson (AUS)
12: Ryan Callinan (AUS), Adriano de Souza (BRA), Peterson Crisanto (BRA)

CORONA OPEN MEXICO APRESENTADO PELA QUIKSILVER:

01: Sally Fitzgibbons (AUS), Keely Andrew (AUS), Macy Callaghan (AUS)
02: Johanne Defay (FRA), Malia Manuel (HAV), Lakey Peterson (EUA)
03: Carissa Moore (HAV), Bronte Macaulay (AUS), convidada
04: Tatiana Weston-Webb (BRA), Courtney Conlogue (EUA), Brisa Hennessy (CRI)
05: Stephanie Gilmore (AUS), Isabella Nichols (AUS), Sage Erickson (EUA)
06: Caroline Marks (EUA), Tyler Wright (AUS), Nikki Van Dijk (AUS)

TOP-10 DO RANKING 2021 DA WORLD SURF LEAGUE – 6 etapas:

1.o- Gabriel Medina (BRA) – 46.720 pontos
2.o- Italo Ferreira (BRA) – 33.555
3.o- Filipe Toledo (BRA) – 32.065
4.o- Morgan Cibilic (AUS) – 24.610
5.o- Griffin Colapinto (EUA) – 24.235
6.o- Kanoa Igarashi (JPN) – 23.545
7.o- Jordy Smith (AFR) – 22.770
8.o- Conner Coffin (EUA) – 22.205
9.o- Yago Dora (BRA) – 20.215
10.o- John John Florence (HAV) – 19.925

Outros brasileiros:

13.o- Adriano de Souza (BRA) – 15.735 pontos
13.o- Miguel Pupo (BRA) – 15.735
19.o- Caio Ibelli (BRA) – 13.950
23.o- Jadson André (BRA) – 11.820
24.o- Deivid Silva (BRA) – 11.395
26.o- Peterson Crisanto (BRA) – 10.895
32.o- Alex Ribeiro (BRA) – 6.915

TOP-10 DO RANKING DA WORLD SURF LEAGUE:

1.a- Carissa Moore (HAV) – 43.855 pontos
2.a- Johanne Defay (FRA) – 34.645
3.a- Sally Fitzgibbons (AUS) – 34.270
4.a- Tatiana Weston-Webb (BRA) – 33.625
5.a- Stephanie Gilmore (AUS) – 29.390
6.a- Caroline Marks (EUA) – 28.660
7.a- Tyler Wright (AUS) – 27.095
8.a- Isabella Nichols (AUS) – 23.555
9.a- Courtney Conlogue (EUA) – 21.840
10.a- Keely Andrew (AUS) – 19.705

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

TRANSMISSÃO AO VIVO – O Corona Open Mexico apresentado pela Quiksilver é patrocinado pela Corona, Quiksilver, Jeep, Red Bull, Oakley, Hydro Flask, Expedia, DraftKings e será disputado entre os dias 10 e 19 de agosto, com transmissão ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo aplicativo grátis da WSL, com os brasileiros podendo acompanhar esta sétima etapa do World Surf League Championship Tour 2021 também pelos canais ESPN Brasil.

Reportagem: João Carvalho – WSL Latin America

Edição: Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72