Circuito Sculp APGS de Surf 2021 – Começa neste fim de semana na Praia de Boqueirão.

Publicado por AdrenaNews 0

Com baterias e cronograma definidos, Circuito Sculp APGS de Surf 2021, começa neste fim de semana na Praia de Boqueirão.

Diego Bispo em ação. Foto: Erik Medalha

A primeira etapa do 6° Circuito APGS de Surf 2021, que pela primeira vez abre espaço para pessoas com deficiência, além das categorias Sub10, Sub12, Sub14, Sub16 e Sub18, Open, Longboard, Master, Kahuna e SUP, apresentado e patrocinado pela Sculp Construtora e Incorporadora, tem início neste final de semana, dias 16 e 17 de outubro, na Praia de Boqueirão, em Praia Grande, Litoral Sul de São Paulo.

O evento conta com a organização da Associação Praia Grande de Surf (ASPG) e homologação da Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf) e já está com o cronograma das baterias definidos:

clique aqui https://liveheats.com.br/A.P.G.S !

As primeiras disputas estão previstas para começarem às 8h, com os atletas da categoria Open. “Vamos reunir os melhores surfistas da Praia Grande no próximo final de semana que vão proporcionar um verdadeiro show de surfe. Quem prestigira vai gostar”, afirma o presidente da APGS, Michael Cardoso. Aos campeões serão oferecidos blocos de prancha de surfe e Kits. Vale ressaltar que o Circuito APGS de Surf 2021 é aberto para atletas de outras cidades, porém, no ranking final, serão declarados campeões apenas os surfistas da Praia Grande.

Surf Adaptado estreia no circuito Sculp apresenta APGS de Surf 2021:

O surf adaptado ganhou espaço na grade de categorias do circuito praiagrandense deste ano. Surfistas PcDs (Pessoas com Deficiência) vão cair no mar nesta primeira etapa. Aos 45 anos de idade, Victor Losada Iglesias, 32 só de surf e, há nove anos como surfista adaptado, após ter a amputação de parte das duas pernas abaixo do joelho, aprova a atitude da associação e a parabeniza pela iniciativa.

Victor Losada Iglesias em ação. Foto: Divulgação

“O Michael Cardoso, presidente da APGS, está de parabéns pela iniciativa. É muito importante trabalhar a inclusão social em todos os sentidos, incluindo o surfe. Nós temos 24 km de orla, muitos adeptos a esta modalidade e, com deficiência, precisam de atenção. O surfe é um esporte saudável. Eu vejo a associação da Praia Grande abrindo uma porta que jamais deve ser fechada, deve continuar independentemente da gestão”, ressaltou.

Esta é a primeira vez que a Associação Praia Grande de Surf cria esta oportunidade. “Nós, além de promovermos o primeiro campeão municipal PcD de surf da Praia Grande, também mostraremos que a modalidade pode promover a inclusão social das pessoas com deficiência, garantindo a igualdade”, explicou Michael Cardoso, presidente da Associação Praia Grande de Surf.

Para o surfista a inclusão da modalidade é o começo de um novo futuro. “Estamos diante de uma situação muito motivadora. A associação está de parabéns e será a oportunidade de mostrar que a gente tem força”, destaca o atleta, mas que ainda prefere surfar em outros picos por falta de acessibilidade na Praia Grande pela dificuldade que os deficientes encontram para acessar a praia. “Eu sou morador de Praia Grande, mas prefiro outras praias. Infelizmente a falta de uma acessibilidade até a praia me faz procurar outros picos”, disse.

Iglesias deposita no surfe o maior motivo de se manter vivo e feliz, após perder parte das duas pernas devido a uma doença vasuclar. “O surfe me deu força e me fez quem eu sou. Me despertou vida e autoestima. Me encheu de esperança para superar as dificuldades do dia a dia. Todos esses sentimentos também consegui transmitir para outras pessoas se superarem. O surfe me trouxe vários amigos que me ajudaram a não desistir na primeira remada. O surfe é muito mais que um esporte”, finalizou.

Kemily Sampaio está animada para tentar o tricampeonato praiagrandense de surfe:

Aos 17 anos de idade a surfista Kemily Sampaio, bicampeã praiagrandense e segunda colocada no ranking estadual, ambos na Open Feminino, está confiante e animada pela corrida atrás do seu terceiro título, no circuito APGS de Surf 2021 apresentado e patrocinado pela Sculp Construtora e Incorporadora, que terá sua primeira etapa realizada entre os dias 16 e 17 de outubro, na Praia do Boqueirão, em Praia Grande.

Kemily Sampaio em ação. Foto: Munir El Hage

Este é o primeiro grande evento de surfe na Praia Grande após o relaxamento das medidas restritivas e a atleta da nova geração do surf feminino na cidade, Kemily, vem se preparando com treinamentos que começaram na própria casa. “Eu não fiquei no sofá e nem na frente da televisão durante a quarentena. Todos os dias eu fazia exercícios funcionais, minha casa se tornou a minha academia. E assim que os campeonatos foram voltando eu senti que fiz o melhor investimento, estava preparada e cheguei a vencer alguns surfe treinos”, disse.

Kemily treina todos os dias e quando não está no mar relembra as manobras aplicadas nas ondas no seu simulador de surf. “Meus picos preferidos são as praias do Guarujá, Camburi, Mongaguá e Praia Grande. Quando não estou no mar, em casa ou na rua eu uso o meu simulador de surf que me ajuda bastante, além da ginástica”, confessou a jovem que já acumula títulos importantes no currículo. Foi bicampeã santista e vicentina, ambos na categoria Open.

A surfista enxerga o retorno dos grandes eventos como uma ótima oportunidade para abrir portas para novos patrocínios, além de puxar o nível de surf dos atletas para alcançar melhores resultados. “Tivemos a primeira etapa do Hang Loose Surf Attack, um show de evento. Somos o país que conquistou medalha de ouro nas Olimpíadas e mais um título mundial. Isso é motivador para quem surfa, além dessas conquistas abrirem os olhos dos empresários, uma grande chance para os atletas iniciantes em fechar boas parcerias”, ressaltou Kemily, que está com as melhores expectativas, pois pretende representar bem seus apoiadores na abertura do APGS de Surf 2021.

Vale ressaltar que o Sculp Construtora apresentadora e patrocinadora oficial do APGS de Surf 2021, é aberto para atletas de outras cidades para promover maior intercâmbio entre os competidores, porém, no ranking final, serão declarados campeões apenas os surfistas da Praia Grande

Nesta primeira etapa entram em disputas as categorias Sub10, Sub12, Sub14, Sub16 e Sub18, Open, Longboard, Master, Kahuna, SUP e Adaptado. Aos campeões serão oferecidos blocos de prancha de surfe e um kit bem recheado preparado pelos apoiadores.

Sobre o título:

É importante alertar que no Sculp Construtora e Incorporadora apresenta o circuito APGS de Surf 2021 só poderão ser declarados Campeões Praia-grandense se estiverem devidamente filiados à APGS.

O APGS de Surf 2021 é apresentado e patrocinado pela Sculp Construtora e Incorporadora. Patrocínio da C-Four Shaper Supply. Apoios: Banana Wax, ST Blanks, Blue Med Saúde e Sal Na Veia. Colaboração: Prefeitura Municipal da Praia Grande. Organizado por: Associação Praia Grande de Surf (APGS) e Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf).

Reportagem: Charles Roberto – CRS Comunicação

Edição: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72