Circuito Banco do Brasil de Surfe – Sábado de disputas acirradas por vagas para o domingo decisivo em Garopaba.

Publicado por AdrenaNews 0

Foi um sábado de disputas acirradas pelo Circuito Banco do Brasil de Surfe, que vai promover as suas primeiras decisões de títulos, neste domingo na “Capital Catarinense do Surf”.

Weslley Dantas em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

O domingo decisivo será transmitido ao vivo a partir d as 8h00 na Praia da Ferrugem pelo WorldSurfLeague.com, pelo WSL app, pelo YouTube da WSL

As quartas de final femininas vão abrir o último dia da primeira etapa do World Surf League (WSL) Qualifying Series a ser realizada na cidade de Garopaba. As femininas começam as 8h00 e as masculinas entram em seguida, as 9h40. As grandes finais estão previstas para serem iniciadas as 13h00 na Praia da Ferrugem.

Laura Raupp em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

Dois confrontos entre Brasil e Peru vão abrir as quartas de final femininas. Duas classificadas para o Challenger Series 2022, se enfrentarão na primeira bateria, a jovem catarinense Laura Raupp e Daniella Rosas, que está invicta em etapas do QS esse ano, com duas vitórias seguidas nas últimas semanas.

Daniella Rosas em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

Na segunda, entra a também catarinense Taina Hinckel com Melanie Giunta. Na chave de baixo, que vai apontar a segunda finalista do Circuito Banco do Brasil de Surfe, as próximas duas baterias as disputas serão somente com competidoras brasileiras, com Silvana Lima e Julia dos Santos na terceira bateria e Isabelle Nalu com Juliana Meneguel disputando a última vaga para as semifinais.

Taina Hinckel em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

Na categoria masculina, sete brasileiros e o único representante da Argentina no Challenger Series, que começa agora em maio na Austrália, Santiago Muniz, se classificaram para as quartas de final no sábado. Isso quando o vento sul forte e gelado já tinha entrado, agindo negativamente na formação das boas ondas da Praia da Ferrugem.

Edgard Groggia em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

Messias Felix foi um dos melhores do dia e vai disputar a primeira bateria com Edgard Groggia. Na segunda, está representada a nova geração, com Leo Casal e Gabriel Klaussner. Na terceira, tem Santiago Muniz com Weslley Dantas e a última será entre os experientes Heitor Alves e Felipe Ximenes, local de Garopaba.

Leo Casal em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

As quartas de final femininas eram para ter fechado o sábado na “Capital Catarinense do Surf”. Mas, as condições do mar se deterioraram bastante pela ação do vento sul e foram transferidas para o domingo. Com isso, as meninas competiram apenas uma vez e a terceira batalha por vagas para as quartas de final, era a mais aguardada. Na primeira bateria feminina do dia, deu dobradinha peruana de Daniella Rosas e Melanie Giunta. Na segunda, a classificação dupla foi de duas surfistas de Santa Catarina, Tainá Hinckel e Laura Raupp.

Melanie Giunta em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

Na terceira, estavam três fortes concorrentes ao título do Circuito Banco do Brasil de Surfe de Garopaba, a recém coroada campeã sul-americana da WSL Latin America, Sophia Medina, com duas surfistas olímpicas que têm dois títulos desses no currículo, as experientes Silvana Lima e Dominic Barona. As duas surfaram bem uma onda e estavam se classificando até o último minuto, quando Juliana Meneguel arriscou tudo na chance que teve e conseguiu uma nota 5,50, para superar a equatoriana por 10,73 a 10,50 pontos.

Juliana Meneguel em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

Silvana Lima foi a vencedora com Sophia Medina terminando em quarto lugar, na última bateria desta fase, antes da irmã do tricampeão mundial, Gabriel Medina, partir para a Austrália, onde vai disputar duas etapas do WSL Challenger Series 2022.

Silvana Lima em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

“Que pena que a Mimi (Dominic Barona) não conseguiu passar, porque a Juliana (Meneguel) virou na última”, disse Silvana Lima, atleta patrocinada pelo BB Asset Management e muito amiga da equatoriana. “Eu acho que a Juliana está surfando muito bem, buscou a onda, enquanto a Mimi ficou um pouco confortável, então deu oportunidade pras meninas. Nesse tipo de mar, a gente tem que ficar pegando várias ondas, porque as condições estão difíceis com esse vento. Estou superfeliz por ter passado mais uma e bora pra cima nas próximas”.

Dominic Barona em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

Na última bateria feminina do sábado, a jovem catarinense Isabelle Nalu venceu e a paulista Julia dos Santos passou em segundo lugar, com ambas eliminando a peruana Sol Aguirre e a catarinense Kiany Hyakutake, que vinha de um bom resultado na etapa da Argentina, onde só perdeu nas semifinais. Julia será a adversária de Silvana Lima na terceira quarta de final, com Isabelle entrando na última com Juliana Meneguel.

Isabelle Nalu em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

Na sequência, começou a batalha por vagas para as quartas de final masculinas, que fecharam o sábado de grandes apresentações na Praia da Ferrugem, com classificações sendo conquistadas nos minutos finais das baterias. O experiente bicampeão brasileiro, Messias Felix, foi um dos destaques do dia. Ele entrou na primeira bateria do sábado e já fez as marcas a serem batidas, nota 8,33 e 15,10 pontos, na vitória sobre Edgard Groggia. Dois talentos da nova geração perderam nessa, Heitor Mueller e Daniel Matos. Nenhum dos 28 surfistas que competiram depois, conseguiu superar estes recordes. Somente o próprio Messias Felix, quando escolheu os aéreos buscando a força do vento sul, para voar nas esquerdas da Praia da Ferrugem. Nessa bateria, ele somou um 8,50 para aumentar de 15,10 para 15,50, o seu recorde de pontos no sábado.

Messias Felix em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

“As baterias foram de alto nível, com altas ondas e agora que o ventinho ajudou né, está parecendo a Praia do Futuro lá no Ceará, então ficou mais divertido para mim”, disse Messias Felix, que é cearense, mas há alguns anos reside na Praia do Rosa, em Imbituba, bem perto da Praia da Ferrugem. “As condições estão um pouco difíceis, porque vem muita onda. De manhã, estava melhor para fazer mais manobras, mas agora a tarde o vento sul entrou, então, pra quem é frontside pra esquerda, ficou bom pra mandar os aéreos. Essa foi minha estratégia, deu certo e vamos vir com tudo amanhã”.

NOVO RECORDE: Apenas um surfista conseguiu superar recordes de Messias Felix no sábado, Weslley Dantas. O irmão mais jovem do ex-top do CT e campeão sul-americano da temporada 2020/2021 da WSL Latin America, Wiggolly Dantas, também usou o aéreo para tirar a nota mais alta do dia, 8,50. Com ela, atingiu 14,77 pontos para vencer a penúltima disputa por vagas para as quartas de final do Circuito Banco do Brasil de Surfe. O surfista local de Garopaba, Felipe Ximenes, passou junto com ele, eliminando Igor Moraes e Cauã Costa.

Felipe Ximenes em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

“Graças a Deus consegui encaixar meu surfe legal aqui hoje (sábado)”, disse Weslley Dantas. “Passei bem pela minha primeira bateria de manhã, agora à tarde ficou muito difícil, mas a experiência de vir surfar aqui na Ferrugem há alguns anos, acabou prevalecendo a meu favor. Consegui achar a onda pro aéreo ali, porque aqui sempre quando tem esse ventinho sul, dá para mandar os voos. Mostrei o meu surfe e agora vamos pra próxima, amanhã”.

Weslley Dantas vai enfrentar o novo líder do ranking regional de 2022/2023 da WSL Latin America. O argentino Santiago Muniz confirmou o primeiro lugar com a classificação para as quartas de final, na última bateria do sábado. Com os 500 pontos garantidos, não poderá mais ser superado por nenhum dos outros finalistas do Circuito Banco do Brasil de Surfe. Santiago tirou a liderança do seu irmão, Alejo Muniz, que largou na frente com a vitória na etapa da Argentina, mas contundiu o joelho e não pôde competir em Garopaba.

Santiago Muniz em ação. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

ATRAÇÕES EXTRAS: Além da competição acontecendo no mar, o Circuito Banco do Brasil de Surfe está promovendo várias ativações extras para o público na Praia da Ferrugem, como aulas de surfe, yoga, quadra de “beach tennis” e até espaço kids. Nos boxes montados ao lado da arena do evento, empreendedores locais clientes do Banco do Brasil, montaram lojas de biquinis, de pranchas, para expor seus produtos.

Empreendedores locais, montaram lojas ao lado da arena do evento. Foto: Daniel Smorigo – World Surf League

No sábado, também aconteceram as principais ações de sustentabilidade, com coleta seletiva do lixo na praia e plantio de mudas no Gaia Village, em Garopaba.

Plantio de mudas no Gaia Village em Garopaba. Foto: Alan Pedro – Prefeitura de Garopaba

DOMINGO DECISIVO DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE:

08h00: QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 500 pts e US$ 250 de prêmio:

1.a: Daniella Rosas (PER) x Laura Raupp (BRA)
2.a: Melanie Giunta (PER) x Taina Hinckel (BRA)
3.a: Silvana Lima (BRA) x Julia dos Santos (BRA)
4.a: Isabelle Nalu (BRA) x Juliana Meneguel (BRA)

09h40: QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 500 pts e US$ 250 de prêmio:

1.a: Edgard Groggia (BRA) x Messias Felix (BRA)
2.a: Leo Casal (BRA) x Gabriel Klaussner (BRA)
3.a: Santiago Muniz (ARG) x Weslley Dantas (BRA)
4.a: Heitor Alves (BRA) x Felipe Ximenes (BRA)

11h20: SEMIFINAIS FEMININAS – 2 baterias de 25 minutos
12h10: SEMIFINAIS MASCULINAS – 2 baterias de 25 minutos
13h00: DECISÃO DO TÍTULO FEMININO – 35 minutos
13h35: DECISÃO DO TÍTULO MASCULINO – 35 minutos
14h30: CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO NO PÓDIO

RESULTADOS DO SÁBADO NA PRAIA DA FERRUGEM:

SEGUNDA FASE FEMININA – 1.a e 2.a=Quartas de Final:
——–3.a=9.o lugar (350 pontos) e 4.a=13.o lugar (295 pts)

1.a: 1-Daniella Rosas (PER), 2-Melanie Giunta (PER), 3-Kemily Sampaio (BRA), 4-Naire Marquez (BRA)
2.a: 1-Taina Hinckel (BRA), 2-Laura Raupp (BRA), 3-Isabela Saldanha (BRA), 4-Yanca Costa (BRA)
3.a: 1-Silvana Lima (BRA), 2-Juliana Meneguel (BRA), 3-Dominic Barona (ECU), 4-Sophia Medina (BRA)
4.a: 1-Isabelle Nalu (BRA), 2-Julia dos Santos (BRA), 3-Sol Aguirre (PER), 4-Kiany Hyakutake (BRA)

QUINTA FASE MASCULINA – 1.o e 2.o=Quartas de Final:
——–3.o=9.o lugar (350 pontos) e 4.o=13.o lugar (295 pts)

1.a: 1-Messias Felix (BRA), 2-Leo Casal (BRA), 3-Matheus Navarro (BRA), 4-Jihad Khodr (BRA)
2.a: 1-Gabriel Klaussner (BRA), 2-Edgard Groggia (BRA), 3-Luan Carvalho (BRA), 4-Wiggolly Dantas (BRA)
3.a: 1-Weslley Dantas (BRA), 2-Felipe Ximenes (BRA), 3-Igor Moraes (BRA), 4-Cauã Costa (BRA)
4.a: 1-Heitor Alves (BRA), 2-Santiago Muniz (ARG), 3-Rafael Teixeira (BRA), 4-Peterson Crisanto (BRA)

QUARTA FASE – 3.o=17.o lugar (200 pts) e 4.o=25.o lugar (150 pts):

1.a: 1-Messias Felix (BRA), 2-Edgard Groggia (BRA), 3-Heitor Mueller (BRA), 4-Daniel Matos (BRA)
2.a: 1-Matheus Navarro (BRA), 2-Wiggolly Dantas (BRA), 3-Roberto Araki (CHL), 4-Pedro Dib (BRA)
3.a: 1-Gabriel Klaussner (BRA), 2-Leo Casal (BRA), 3-Lucas Silveira (BRA), 4-Marcos Correa (BRA)
4.a: 1-Luan Carvalho (BRA), 2-Jihad Khodr (BRA), 3-Alex Ribeiro (BRA), 4-Artur Silva (BRA)
5.a: 1-Igor Moraes (BRA), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Willian Cardoso (BRA), 4-Diogo Santos (BRA)
6.a: 1-Felipe Ximenes (BRA), 2-Heitor Alves (BRA), 3-Luan Wood (BRA), 4-Deyvson Santos (BRA)
7.a: 1-Peterson Crisanto (BRA), 2-Cauã Costa (BRA), 3-Luciano Brulher (BRA), 4-Felipe Oliveira (BRA)
8.a: 1-Santiago Muniz (ARG), 2-Weslley Dantas (BRA), 3-José Francisco (BRA), 4-Fabricio Rocha (BRA)

“Investir no surf é remar junto” é o lema do Circuito Banco do Brasil de Surfe, que está sendo realizado com patrocínio do Banco do Brasil e BB Asset Management, com esta primeira etapa contando também com o apoio da Prefeitura Municipal de Garopaba e da Rede Atlântida. As outras duas etapas serão realizadas em Salvador (BA) nos dias 12 a 15 de maio e em Ubatuba (SP) de 25 a 28 de agosto.

A competição será transmitida ao vivo da Praia da Ferrugem ao vivo pelo WorldSurfLeague.com, pelo WSL app, pelo YouTube da WSL

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System. A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Mais informações sobre o surfe mundial no www.worldsurfleague.com e notícias em português no www.wsllatinamerica.com 

Reportagem: João Carvalho – World Surf League

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas