CBSk divulga processo para pedidos de reconhecimento profissional para skatistas

Publicado por AdrenaNews 0

Como acontece anualmente, a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) divulgou o procedimento para que skatistas amadores de todas as modalidades possam solicitar à entidade os seus reconhecimentos como aptos a acessarem a categoria Profissional, a principal do skate como esporte.

Mateus Hiroshi (SP / Park) foi um dos que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Julio Detefon

Com antecedência inédita de 4 meses na divulgação do processo, a entidade busca desta maneira auxiliar os skatistas no planejamento de carreira e consequente apresentação do material a ser avaliado em um ano atípico por conta da Covid-19 e suas consequências, como a suspensão ou adiamento das competições.

Pedro Victor (PB / Street) foi um dos que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Julio Detefon

A diretoria da CBSk receberá as solicitações e, através de critérios pré-estabelecidos, avaliará juntamente com os Comitês de cada modalidade (Street, Park, Vertical, Downhill Speed, Slalom, Downhill Slide e Freestyle) quais candidatos cumprem os requisitos para serem reconhecidos como skatistas profissionais. O patamar os credencia à disputa das principais competições nacionais, como o Circuito Brasileiro.

Vitoria Mallmann (RS / Downhill Speed), foi uma das que se tornaram profissionais em 2020. Foto: N. Olano / World Roller Games

Os Comitês de cada disciplina do skate são formados por skatistas profissionais eleitos pelos seus próprios pares para mandatos de 2 anos. A cada início desse ciclo, esses órgãos são reconstituídos e passam a delegar, juntamente com a diretoria da Confederação, nas diretrizes esportivas do skate, tais como regulamentos de competições e, no caso, reconhecimento de novos skatistas profissionais.

João Victor Bito (SC / Park) foi um dos que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Jovani Prochnov – STU

Neste ano de 2020, para ingresso na categoria profissional a partir de 2021, os solicitantes poderão pedir seu reconhecimento através de 2 critérios, sendo eles: Critérios Objetivos (resultados em competições) e Critérios Subjetivos (carreira construída até o momento pelo skatista).

Gabriela Mazetto (SP / Street) foi uma das que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Julio Detefon – STU

Para os Critérios Objetivos, a CBSk fará com antecedência a divulgação de quais eventos serão válidos para a obtenção ou aferição dos resultados entre 2018 e 2020.

Hugo Montezuma (RJ / Park) foi um dos que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Julio Detefon – STU

Por sua particularidade mercadológica e cultural, diferente dos demais esportes, o skate também credencia candidatos que não solicitam seu ingresso na categoria Profissional somente por resultados esportivos ou performáticos. Neste caso, com base em Critérios Subjetivos, o solicitante tem avaliada a sua trajetória e carreira como skatista.

João Pedro Berlitz (RS / Downhill Speed) foi um dos que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Gerson Ceschini

São avaliados por exemplo critérios que envolvem exposição na mídia (entrevistas em revistas, sites, programas de televisão etc), aspectos mercadológicos (patrocínios, projetos com marcas especializadas etc) e também esportivos (tempo de skate, fatos e conquistas relevantes para a modalidade praticada pelo solicitante etc).

Luigi Cini (PR / Vertical) foi um dos que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Allison de Carvalho

Os pedidos de profissionalização, juntamente com o material a ser apresentado (resultados no caso dos Critérios Objetivos e currículo como skatista para os Critérios Subjetivos), deverão ser enviados para o email comunicacao@cbsk.com.br de 15 novembro a 15 de dezembro de 2020. A lista com os pedidos aprovados será divulgada nas redes sociais, site e release da CBSk até 15/01/2021.

Adriano Silva (PR / Downhill Speed) foi um dos que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Gerson Ceschini

SEGUE ABAIXO OS CRITÉRIOS PARA SOLICITAÇÃO DE RECONHECIMENTO ESPORTIVO PROFISSIONAL JUNTO À CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE SKATE:

O skatista solicitante, independente da modalidade, deve cumprir os requisitos abaixo descritos:

1- Ter no mínimo *14 anoscompletos até 31 de dezembro do corrente ano;

2- Apresentar declaração de federado junto à Federação Estadual do seu estado de competição e atestado de obtenção dos seus resultados esportivos estaduais;

3- No ano corrente, de solicitação do pedido de profissionalização, não ter sido desclas-sificado por má conduta desportiva de competições oficiais junto às entidades filiadas à CBSk ou à World Skate. Também não ter sido punido pelo Tribunal de Justiça De-sportiva ou Superior Tribunal de Justiça Desportiva ou infringido ao Código de Ética da CBSk;

4- Estar quite com a justiça criminal (federal e estadual) na data da inscrição.

5- Apresentar cópia do documento com foto e validade nacional (RG ou CNH).

*Regra de transição até 2022. Neste período exceções em casos da idade mínima são de definição exclusiva da CBSk. Atender no mínimo 02 (duas) das condições abaixo:

A- Ter se classificado entre os 03 primeiros lugares por 02 vezes nos últimos 03 anos na categoria Amador ou Feminino no *Ranking Estadual ou na *Seletiva Regional classificatória para o Campeonato Brasileiro Amador CBSk;

B- Ter sido finalista pelo menos 01 vez nos últimos 02 anos no *Campeonato Brasileiro Amador CBSk, Masculino ou Feminino;

C- Ter sido finalista nos últimos 02 anos em *Campeonato Intercontinental com participação de representantes de no mínimo 03 continentes e e 10 países;

D- Ter sido finalista em no mínimo 01 etapa nos últimos 02 anos do *Circuito Brasileiro Open Masculino ou Feminino;

E- Ter sido semifinalista em no mínimo 01 etapa nos últimos 02 anos do *Circuito Mundial de Skate;

F- Ser membro atual da Seleção Brasileira de Skate da CBSk.

*Periodicamente a CBSk divulgará o calendário de competições válidas como condicionais para a solicitação do reconhecimento profissional esportivo competitivo.

Rafael Ferronatto (RS / Downhill Speed) foi um dos que se tornaram profissionais em 2020. Foto: Gerson Ceschini

Casos excepcionais/Critérios não competitivos:

Para skatistas solicitantes de reconhecimento profissional por critérios não competitivos (resultados esportivos), o solicitante deve apresentar currículo da sua trajetória no segmento skate*. O pedido e material apresentados serão avaliados pelo Comitê da modalidade juntamente com a Diretoria da CBSk, sendo desta Comissão o poder exclusivo de aprovação ou não.

*Para efeito de avaliação serão considerados critérios midiáticos (entrevistas em revistas, sites, programas de televisão etc), critérios mercadológicos (patrocínios, projetos com marcas especializadas etc) e critérios esportivos (tempo de skate, fatos e conquistas relevantes para o segmento etc).

Reportagem: Rafael Miramoto – Confederação Brasileira de Skate – CBSk

Edição: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72