Campeonato Brasileiro de Surfe em Água Doce 2021 – Será neste próximo final de semana

Publicado por AdrenaNews 0

Tudo pronto para a disputa do Título de Campeão Brasileiro de Surfe em Água Doce que será realizado no próximo final de semana na Ilha do Mosqueiro.

Gold Aguiar em ação. Foto: Jeremy Dias

Entre os dias 19 e 21 de novembro as Praias do Farol e Maraú, localizadas na Ilha do Mosqueiro, servirão de palco para um dos mais importantes eventos esportivos da Região Norte e para o show de alguns dos melhores surfistas do Brasil, na quarta edição do Campeonato Brasileiro de Surfe em Água Doce.

Nayson Costa em ação. Foto: Jeremy Dias

O evento promete agitar surfistas e simpatizantes do esporte em mais um grande evento em águas paraenses, na disputa pelo título de Campeão Brasileiro de Surfe em Água Doce, homologado pela Confederação Brasileira de Surfe. O Brasileiro de Surfe em Água Doce é um dos campeonatos mais importantes para a Região Norte do país e promete mobilizar os principais surfistas do Pará e estados vizinhos em um evento exótico e ao mesmo tempo curioso, que chama a atenção pelas particularidades que o caracterizam.

Paulo Rogério em ação. Foto: Jeremy Dias

Ao contrário do que muitos pensam, não é somente a pororoca que gera boas ondas em rios. Grandes massas de água, quando atingidas pelos ventos, criam ondulações, que ao chegarem à uma praia, formam ondas, que, muitas vezes perfeitas. A diferença é que, pelo fato de se tratar de um rio, e não do mar, a densidade da água é menor, o que acaba por exigir pranchas específicas para essa condição. Esse tipo de adaptação acaba ajudando os surfistas locais, que são os principais favoritos pela experiência nesse tipo de condição.

O principal deles é o atual sexto colocado do ranking nacional, Nayson Costa. Local da Praia de Salinas, o talentoso surfista tem colecionado bons resultados e promete dar mais um show para os amigos e fãs. Contudo, outros nomes de destaque local também são esperados, como Rafael Correia, Gustavo Roberto, Bruno Soares, Thiago Costa, Nadson Costa e o eterno ídolo do surfe paraense, Sandro Buguelo,.

“Nos últimos anos o surfe paraense tem crescido muito. Grandes eventos têm contribuído para o surgimento de grandes atletas. E tem uma nova geração chegando com muita sede de evolução para manter o ritmo do crescimento em alta”, declarou o dirigente, Noélio Sobrinho

Além dos surfistas locais, também são esperados visitantes vindos de diversos estados. Já confirmaram suas vagas os atletas Amauri Oliveira-MA, Luciano Cavalcante-CE, Isaías Silva-CE, Júnior Rocha-RN, entre outros, que prometem elevar o nível das disputas:

“Esperamos fazer uma grande festa para mostrar tudo o que o Pará tem de melhor aos nossos convidados e apresentá-los, assim como a todo o Brasil, mais um grande ‘produto local’, o surfe em água doce”, finalizou Noélio.

COMISSÃO TÉCNICA: Um Corpo Técnico formado por renomados árbitros de quatro diferentes estados, CE, MA, PE, PA, foi escalado para garantir a lisura e o profissionalismo em todos os julgamentos da competição. Acostumada a eventos internacionais, a Comissão Técnica é mais um ponto que contribui para que os atletas da região possam estar sendo avaliados a partir dos mais rigorosos critérios de arbitragem do surfe moderno e assim possam estar lapidando o próprio surfe a partir de preceitos esportivos globais.

CATEGORIAS: Open, Master, Expression Session e Local

PREMIAÇÃO: A premiação será composta por R$ 11 mil (onze mil reais) distribuídos da seguinte forma:

R$ 5.000 (cinco mil reais) para os 16 melhores atletas da Open;
R$ 5.000 (cinco mil reais) para os 16 melhores atletas da Master;
R$ 1.000 (mil reais) para o campeão da EXPRESSION SESSION.

OBS: Todos os finalistas receberão Troféus e Kits.

UM MARCO PARA O SURFE PARAENSE: O Campeonato Brasileiro de Surfe em Água Doce é um marco para o surfe paraense. É o reconhecimento nacional de uma modalidade que para os surfistas do Norte é comum, mas que para o mundo do surfe é uma grande novidade e que as pessoas só têm se dado conta a partir do fenômeno das piscinas de onda. O surfe em água doce é tão exótico quanto o açaí, que conquistou o planeta, ou o tacacá, ou o tucupi, ou tudo o que a Amazônia oferece e que tão poucos brasileiros conhecem. Essa nova fronteira do surfe tem o DNA da mata e carrega a herança da floresta nas ondas escuras de seus rios. É mais um presente do Pará para todo o povo brasileiro. É mais um presente da Amazônia para todo surfista tupiniquim, que ao menos uma vez na vida, deveria surfar nas ondas de água doce dos rios de seu país!

AÇÃO AMBIENTAL: O evento promoverá uma ação de limpeza de praia e conscientização de frequentadores da importância do hábito de se recolher o lixo do meio ambiente.

CLÍNICA DE SURFE: E quem for ao evento ainda poderá participar de uma clínica de surfe gratuita e pegar as suas primeiras ondas.

INSCRIÇÕES E MAIORES INFORMAÇÕES: (91) 9.8166-7005 – Noélio Sobrinho

SOBRE A ILHA DO MOSQUEIRO: A Ilha do Mosqueiro é uma formação insular fluvial com cerca de 212 km² e uma população estimada em mais ou menos 30 mil habitantes. Também conhecida como Ilha do Amor, é a maior ilha do município de Belém. Localizada na costa oriental da mítica Baía de Marajó, circundada ao norte pela Baía da Sol, ao leste pelo Furo das Marinhas e ao sul pela Baía do Guajará, possui 17 km de praias de água doce, duas das quais, apresentam ótimas condições para a prática do surfe, Farol e Maraú. Durante muitos anos as ondas da Ilha do Mosqueiro foram desfrutadas apenas por surfistas paraenses, seus vizinhos e pessoas de espírito desbravador. Agora, suas ondas de água doce começam a ser desbravadas por pessoas de todo o país. Brasileiros que acabam por se encantar pela magia da floresta e desse esporte, que cada vez mais entra mata a dentro, desbravando novas fronteiras.

O Campeonato Brasileiro de Surfe em Água Doce conta com o Patrocínio de Governo do Pará, através da Sec. de Esporte e Lazer e Secretaria de Turismo, ALEPA, Deputados Francisco Melo Chicão, Renilce Nicodemos, Dr. Jackson e Miro Sanova, Prefeitura de Belém, Agência Distrital de Mosqueiro. Apoio: Pororoca Sports. Chancela: CBSurf. Realização: Federação Paraense de Surf (FEPASURF).

Reportagem: George Noronha – W. Noronha Comunicação

Edição Texto e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72