Balanço CBSk – A entidade promoveu diversas atividades em Dezembro – Assistam aos vídeos!

Publicado por AdrenaNews 0

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) realizou diversas atividades neste ultimo mês de 2021. Além dos diversos campeonatos de skate a entidade com o patrocínio da Loterias CAIXA, realizou congresso, palestras, cursos, treinamentos e apresentou a proposta do seu novo centro de treinamento. Acessem aos links abaixo, com os vídeos sobre os eventos.

Congresso Brasileiro de Skate CBSk Loterias CAIXA discute futuro da modalidade no País:

São Paulo foi palco do Congresso Brasileiro de Skate CBSk Loterias CAIXA, encontro que reuniu diversos agentes do mercado do esporte, entre marcas, dirigentes e entusiastas da modalidade. A série de painéis e palestras discutiu o mercado do skate e o futuro do segmento, especialmente após um ano de popularização acentuada, com o surgimento de novos ídolos, pistas e praticantes.

Diversos agentes do mercado do esporte. Foto: Julio Detefon

O evento foi realizado no Hotel Prince Tower, no bairro do Bom Retiro, com cerca de 200 participantes em cada palestra. Por conta da pandemia do Covid-19, todos os presentes tiveram que apresentar o passaporte vacinal ou o teste PCR, para evitar a contaminação do vírus em tempos ainda difíceis da pandemia.

Diversos agentes do mercado do esporte. Foto: Julio Detefon

“Estamos muito felizes por termos conseguido promover esse dia de diálogos sobre os desafios de agora e do futuro do skate brasileiro. Reunimos em um mesmo espaço lideranças importantes da cena, procurando dar voz e, ao mesmo tempo, buscando um sentido de unidade para todo esse movimento. Acredito que esse é o caminho para fortalecermos cada vez mais o skate institucional no Brasil”, destacou Eduardo Musa, presidente da Confederação Brasileira de Skate (CBSk).

“Depois de muito tempo sem ter essa oportunidade de ter o congresso, a gente conseguiu reunir pessoas super importantes para a cena do skate brasileiro. Acho que o grande fator realmente importante para essa cena hoje é o diálogo. A gente conseguir abrir o diálogo com os órgãos públicos, com a iniciativa privada, com todo esse universo de profissionais que estão inseridos no skateboard. Foi super importante o debate, trocar ideia. E esse é só o começo. Tem muito mais por vir”, comentou Eduardo Dias, vice-presidente da CBSk.

A Loterias CAIXA, patrocinadora oficial da CBSk e do congresso, também esteve presente no evento, inclusive com palestra de Edilson Carrogi, diretor de Fundos de Governo da CAIXA, que fez questão de participar do encontro para estar cada vez mais dentro do universo do skate.

“Para a Loterias Caixa, é uma alegria participar do Congresso do Skate. Nós acreditamos muito no alcance que o skate tem, na cultura que emerge da sociedade a partir de quem vem do movimento do skate. Isso tem tudo a ver com as Loterias, com tudo o que a Caixa acredita, de inclusão social, de estar presente, de fazer parte da vida dos brasileiros e das brasileiras. Estamos muito animados para manter essa parceria e ter cada vez mais crianças inspiradas com o skate, sonhando em ser os próximos campeões e campeãs”, afirmou Carrogi.

Painéis:

Indústria e mercado do skate:

Na primeira apresentação do dia, Pietro Giovanelli, head de operações da Vans, e Rafael Narciso, fundador da marca brasileira Öus, foram os responsáveis pelo painel “Indústria e mercado do Skate”. Com os cases de uma das mais tradicionais marcas do skate mundial e de uma empresa que se consolidou no mercado nos últimos anos, os dois executivos contaram para o público algumas das particularidades do segmento.

Grazi Oliveira, Rafael Narciso da Öus e Pietro Giovanelli da Vans Brasil. Foto: Julio Detefon

Giovanelli e Narciso também comentaram dos desafios dos últimos meses, com o skate em evidência mesmo neste momento de pandemia do Covid-19, e como a indústria teve que se adaptar, com a digitalização de processos e com a possibilidade de chegar a novos públicos. Outro tópico abordado pelos executivos foi o modo como a indústria teve que se adaptar ao crescimento, ao novo público, mas sem perder a essência que gira a modalidade e seus fãs mais tradicionais. “Quando nós estamos falando de skate, nós estamos falando de cultura, de música, de moda, de arquitetura. É uma indústria que abrange muita coisa. É uma parte cultural muito rica”, lembrou Giovanelli. “A alma do skate tem sempre que existir. Senão, é só business. E aí, o mercado se perde”, complementou Narciso.

O skate visto de fora:

No painel seguinte, o tema “O skate visto de fora” mostrou como executivos de marcas que estão fora do universo do skate enxergam a modalidade. As palestras foram comandadas por Edilson Carrogi, da CAIXA, e Bruno Cremona, gestor de Estratégia de Marketing da Monster Energy Drinks.

Beto Mendes, Bruno Cremona da Monster Energy Drinks e Edilson Carrogi da Caixa Econômica Federal. Foto: Julio Detefon

Carrogi ressaltou a importância do esporte para a CAIXA; a empresa já investiu R$ 1,13 bilhão no segmento somente neste ano. Com patrocínios a diversas entidades esportivas, inclusive à Confederação Brasileira de Skate (CBSk), a empresa é a principal apoiadora do esporte no Brasil. No Congresso, o skate foi exaltado pela ligação com o público das Loterias.

“Para o patrocínio, há a questão de branding, mas há também o apoio a uma modalidade jovem, extremamente democrática, com um espírito muito bacana. E tudo isso tem muito a ver com as Loterias. Por isso, na CAIXA, nós falamos muito em ‘conexão’ no patrocínio ao skate”, comentou o executivo.

A Monster, que patrocina diversos atletas da modalidade no Brasil e no mundo, apontou o quanto a companhia está satisfeita e animada com o momento do esporte. No Brasil, por exemplo, a empresa mantém parceria com a medalhista olímpica Rayssa Leal. “A cultura do skate tem uma sinergia muito grande com a marca Monster. É uma conversa franca, simples. Nós vamos dar ‘all in’ no skate. Temos certeza de que ele terá um protagonismo muito grande”, afirmou Cremona.

Transformação social através do skate:

Após o almoço, foi a vez do painel “Transformação social através do skate”, apresentado pela canadense Rhianon Bader, do The Goodpush Alliance e da ONG Skateistan, e por Sandro Testinha, fundador da ONG Social Skate, em Poá, região metropolitana de São Paulo.

Sandro Testinha da ONG Social Skate, Rhianon Bader da ONG Skateistan, Beto Mendes e Grazi Oliveira. Foto: Julio Detefon

A Skateinstan foi criada pelo skatista australiano Oliver Percovich, que começou no Afeganistão e hoje tem projetos espalhados por vários lugares do mundo. “Começamos há 3 anos. E hoje já atendemos mais de 500 pessoas em diversos lugares do mundo, incluindo no Brasil. São mais de cem no Brasil”, cravou Rhianon Bader.

Sandro Testinha começou a trabalhar o Social Skate em 2000 com internos da Fundação Casa (antiga Febem). Durante 10 anos, o projeto percorreu unidades de todo o estado de São Paulo. Em 2011, nasceu a ONG Social Skate, em Poá (SP). Por meio de atividades esportivas, culturais e de lazer, a entidade promove inclusão social, educacional e cultural de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. “Às vezes, as pessoas chamam de utopia, mas nós podemos ir muito além do esporte. Dá para colaborar em tudo, em violência, fome, em diversas questões sociais”, complementou Sandro Testinha, que atuou diretamente junto com a Confederação Brasileira de Skate na frente CBSk Skate Social Loterias CAIXA – já são mais de 100 iniciativas mapeadas e em diálogo com a CBSk.

Futuro do skate:

O quarto painel do dia teve como tema “Futuro do skate”, abordando as oportunidades que têm surgido no esporte, especialmente após o sucesso da modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio. E, para discutir o assunto, foram convidados os skatistas, Lincoln Ueda e Lucas Xaparral, que falaram sobre o esporte, com a lembrança das origens das pistas.

Lucas Xaparral,  Lincoln Ueda, Beto MendesGrazi Oliveira. Foto: Julio Detefon

Lincoln Ueda, conhecido como “japonês voador”, ganhou fama com seus aéreos gigantescos e, no Congresso, foi mais um que lembrou da importância de manter alguns pilares da modalidade neste momento de popularização. “A noção de que eu tenho é que o skate passa por uma transformação bem grande, na parte social e na parte esportiva. Mas eu sempre lembro que nós, que temos mais tempo no esporte, temos que mostrar para a nova geração que o skate é mais do que é feito nas competições. É um estilo de vida, é alegria”, afirmou.

Lucas Xaparral, skatista profissional com mais de vinte anos de carreira, reforçou as palavras de Ueda. Para o atleta, se a cultura que envolve o esporte for ignorada, os avanços na parte social e esportiva serão perdidos. “Essa é a maior transformação da história do skate. No começo, tinha gente que via com desconfiança. Mas hoje fica claro que o lado positivo tem sido muito maior”, complementou.

Políticas de pistas públicas:

O dia de discussões foi encerrado com o tema “Políticas de pistas públicas”, para abordar questões burocráticas que existem na ampliação da estrutura para o skate, modalidade que não tem padronização na construção de pistas. Para falar sobre o assunto, estiveram presentes o arquiteto Fred Cheuiche, diretor da SPOT Skateparks, e Caio Peres, fundador da Pug.

Beto Mendes, Caio Peres da Pug Skate e Fred Cheuiche da Spot Skate. Foto: Julio Detefon

Peres, por sinal, começou com a lembrança de que hoje, com o momento de alta popularidade do skate, diversas cidades e órgãos públicos passaram a se interessar mais pelo segmento, mas não há tantas empresas especializadas no segmento. “A demanda explodiu, mas nem sempre é possível atender a todos. Todas as pistas exigem um projeto e um método de construção. Sem isso, não há pista”, explicou.

Cheuiche também lembrou a necessidade de manutenção das pistas, tanto em questões físicas quanto em questões sociais. “Algumas vezes, há confusão relativa à liberdade que envolve o skate. Então começa a ter consumo de droga, que gera tráfico, depois roubos. Se não houver cuidado, a pista gera uma função social totalmente diferente do que foi originalmente pensada. E serve de argumento para o poder público acabar com o local”, finalizou.

ASSISTAM AO VÍDEO CLICANDO NO PLAYER ABAIXO:

Congresso Brasileiro de Skate Loterias CAIXA:

Troféu CemporcentoSKATE Melhores do Ano CBSk Loterias CAIXA consagra principais nomes de 2021:

O mundo do skate se reuniu em São Paulo, para celebrar os principais nomes da modalidade durante o Troféu CemporcentoSKATE Melhores do Ano CBSk Loterias CAIXA. Em 2021, por meio do patrocínio das Loterias CAIXA, a Confederação Brasileira de Skate (CBSk) consagrou a maior premiação da história do skate nacional: um total de R$ 200 mil serão distribuídos entres os ganhadores das 8 categorias. Os indicados e os premiados foram escolhidos por uma comissão formada por veículos especializados e pela CBSk. Rayssa Leal e Felipe Nunes foram os maiores “campeões” da noite, sendo eleitos os melhores skatistas do ano (principal categoria) e faturando, cada um, dois troféus no total.

Lucas Xaparral, Rayssa Leal e o irmão Arthur Leal. Foto: Julio Detefon

A medalhista de prata nos Jogos de Tóquio abriu e fechou o evento. Logo na primeira categoria, Rayssa levou o troféu Destaque Tóquio 2020 – que ainda tinha como indicados Pedro Barros e Kelvin Hoefler. A skatista voltou ao palco da celebração para receber o troféu de Skatista do Ano (Feminino) – Marina Gabriela e Pâmela Rosa também estavam entre as finalistas.

Felipe Nunes subiu ao palco da premiação para receber o troféu da categoria Paraskate – que ainda contou com Vini Sardi e Nando Araujo entre os finalistas. Para coroar ainda mais a noite, o paraskatista levou o prêmio de Skatista do Ano (Masculino) – que ainda contou com Lucas Rabelo e Gabriel Fortunato entre os finalistas.

Gui Khury, Bob Burnquist e Felipe Nunes. Foto: Julio Detefon

Ao longo da noite, o evento distribuiu troféus em 8 categorias que abrangem diversas vertentes e a rica cultura do skate no Brasil, com um total de 13 ganhadores: Fernando Yuppie (Skatista Solo Masculino), Mic Murayama (Skatista Solo Feminino), Kemily Suiara (Vídeo Parte Feminino), Jonny Gasparotto (Vídeo Parte Masculino), Marina Gabriela (Street Feminino), Tiago Lemos (Street Masculino), Yndiara Asp (Transição Feminino), Luiz Francisco (Transição Masculino), Galpão Skate DIY (Atitude DIY – categoria em que os demais finalistas – Prafinha e Quadrespra – também receberão premiação).

“O Troféu Melhores do Ano celebrou um ano de muito crescimento para o skate brasileiro. Conseguimos valorizar todas as vertentes do skate e, através do patrocínio das Loterias CAIXA, oferecer uma premiação em dinheiro aos ganhadores. Acredito que isso só reafirma o quanto a CBSk está se fortalecendo institucionalmente e o quanto a entrada do skate nas Olimpíadas pode favorecer toda a cena”, afirma Eduardo Musa, presidente da CBSk.

“Fechando o ano de 2021 com chave de ouro! Que festa bonita. Depois das Olimpíadas poder premiar os melhores do ano com uma premiação desse porte, em dinheiro, com patrocínio da Loterias Caixa, com certeza vai incentivar os skatistas a andarem cada vez mais, a produzirem mais vídeos e assim vamos juntos levando o skate brasileiro para frente! Sem esquecer dos que ajudaram a construir os pilares do skate até aqui e incentivando os novos adeptos a andarem. Ainda temos muito trabalho, mas com diálogo e com apoio vamos continuar nossa caminhada olhando para frente e acreditando que podemos e vamos fazer mais! Agradeço as equipes da Cemporcento (prêmio) e também da Vista (congresso) por todo apoio na produção dos eventos, além de toda equipe de filiadas (associações e federações) e colaboradores da CBSk!”, completa Eduardo Dias, vice-presidente da CBSk.

A premiação ainda prestou homenagem aos profissionais da CBSk que atuaram nas Jogos de Tóquio, que marcaram a estreia do skate nas Olimpíadas. O evento contou com apresentação de Rodrigo Kbça e Marco Cruz. Para a entrega dos troféus, subiram ao palco nomes importantes do skate brasileiro como Bob Burnquist, Roger Mancha, Lucas Xaparral, Gui Khury, Patrícia Rezende, Sandro Testinha (ONG Social Skate), Ricardo Dexter, Biano Bianchin, Anderson Tuca, Anairam De Leon, Lauro Netto, além de Edilson Carrogi (diretor de Fundos de Governo da CAIXA).

ASSISTAM AO VÍDEO CLICANDO NO PLAYER ABAIXO:

Troféu CemporcentoSKATE Melhores do Ano Loterias CAIXA:

Comissão Julgadora:

Além da própria CBSk – com direito a 1 voto -, a comissão julgadora – 1 voto por membro – foi composta mídias especializadas em skate: Cold Skateboard – Heverton Ribeiro; Sobreskate – Guilherme Abe; Vista – Filipe Maia, RAW SKATE – Anairam De Leon; Estefânia Lima (Divas Skateras).

Transmissão ao vivo:

O Troféu CemporcentoSKATE Melhores do Ano CBSk Loterias CAIXA contou com transmissão ao vivo e segue disponível no canal da CemporcentoSKATE no Youtube (https://youtu.be/heLXJ_mGKMU).

Confira a relação de ganhadores e finalistas do Troféu CemporcentoSKATE Melhores do Ano CBSk Loterias CAIXA!

Skatistas do Ano Feminino:

Rayssa Leal
Marina Gabriela
Pâmela Rosa

Skatistas do Ano Masculino:

Felipe Nunes
Gabriel Fortunato
Lucas Rabelo

Skatista Solo Masculino:

Fernando Yuppie
Bernardo Brambila
Thiago Gardenal

Skatista Solo Feminino:

Mic Murayama
Georgia Bontorin
Kimberly Lorena Gomes

Vídeo Parte Feminino:

Kemily Suiara
Débora Badel
Isabelly Ávila

Vídeo Parte Masculino:

Jonny Gasparotto
Felipe Oliveira
Kaue Cossa

Street Feminino:

Marina Gabriela
Kemily Suiara
Vitória Mendonça

Street Masculino:

Tiago Lemos
Marcelo Batista
Vinicius Costa

Transição Feminino:

Yndiara Asp
Dora Varella
Raicca Ventura

Transição Masculino:

Luiz Francisco
Gui Khury
Pedro Barros

Atitude DIY:

Galpão Skate DIY
Prafinha
Quadrespra

CBSk anunciou a Skate Spot como vencedora do edital do projeto do Centro Olímpico de Skate:

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) anunciou que a Skate Spot é a vencedora do edital do projeto do Centro Olímpico de Skate. O complexo esportivo será construído em Campinas (SP) por meio de parceria com a Prefeitura Municipal e a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Com mais de 3.100 metros quadrados, o Centro de Treinamento Olímpico contará com pistas de Street e Park e um half pipe (Vertical).O complexo esportivo também terá toda a estrutura para as atividades administrativas e multidisciplinares, como: academia, vestiários, fisioterapia, centro de convivência, alojamentos etc.

A CBSk é responsável pelo projeto, que será doado ao município para a devida licitação. Também caberá à Confederação a administração do espaço, a ser estabelecida em contrato de 10 anos com renovação pelo mesmo período. A previsão é de que o Centro Olímpico de Skate tenha suas obras entregues e atividades em funcionamento no 2º semestre de 2022.

Em 29 de outubro, a CBSk publicou edital de concurso para a escolha do projeto. Ao longo desta quarta-feira (08), a Comissão Julgadora formada pela CBSk elegeu o projeto vencedor entre as duas propostas apresentadas.

– Projeto 1 – Skate Spot Construções, Incorporações e Arquitetura Ltda – 69,23% dos votos

– Projeto 2 – Pug Skate Gestão Esportiva Ltda – 30,77% dos votos

Os nomes das duas empresas foram mantidos em sigilo durante a votação.

A Comissão Julgadora foi composta pelos 12 skatistas (12 votos) que integram a Seleção Brasileira Olímpica de Skate; pela Comissão Técnica da CBSk (4 votos); pelos Comitês de Park e Street (1 voto por Comitê); pelas federações e associações filiadas à CBSk (14 votos); pelo Conselho Consultivo de Gestão da CBSk (1 voto); e pela diretoria da CBSk (7 votos).

“Esse é mais um passo importante para a concretização desse sonho. O Centro de Treinamento Olímpico de Skate será crucial na preparação dos skatistas brasileiros para os Jogos de Paris 2024 e ao mesmo tempo é também um legado para o skate brasileiro. Sinto uma satisfação imensa pela forma como escolhemos o projeto, em uma votação democrática e dando voz a agentes fundamentais. Agradecemos a todas as construtoras que participaram de todo o processo, principalmente a Skate Spot e a Pug Skate, que chegaram à fase final”, destaca Eduardo Musa, presidente da Confederação Brasileira de Skate.

Curso Livre CBSk – Loterias CAIXA Aprendizagem de Skate alcança mais de 150 alunos das 5 regiões do Brasil:

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) promoveu no dia 10 de dezembro o Curso Livre CBSk – Loterias CAIXA “Aprendizagem de Skate: Características Gerais e Elementos Básicos”. Oferecido de forma gratuita, o curso foi ministrado de forma online pelo professor Flávio Ascânio, da FA Board School. Um total de 158 alunos acompanharam as quase 3 horas e meia de aula – 116 ao vivo e 42 pela gravação que ficou disponível entre os dias 11 e 21 de dezembro. Ao todo, 21 estados brasileiros foram alcançados, além do Distrito Federal.

“Neste momento que muitas pessoas estão interessadas em aprender a andar de skate por várias motivações e razões, cursos livres a distância sobre o processo de aprendizagem da prática de skate são muito importantes para a formação e capacitação dos diversos tipos de profissionais envolvidos com esta área. O curso livre ‘Aprendizagem de Skate: Características Gerais e Elementos Básicos’ teve como objetivo principal instrumentalizar diferentes perfis de profissionais com informações, orientações e reflexões sobre tópicos relevantes ligados a este tema. Para ilustrar as principais situações foram apresentadas distintas formas de ensinar e acompanhar a aprendizagem da prática de skate com análises de casos reais”, destaca o professor Flávio Ascânio.

Na região Norte, o curso contou com participantes do Amapá, do Amazonas e do Pará. No Nordeste, os estados alcançados foram Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Sergipe. O Centro-Oeste teve alunos no Distrito Federal, em Goiás, no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. No Sudeste, os 4 estados tiveram participantes: Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Na região Sul, todos os estados também foram alcançados: Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Em outubro, a Confederação Brasileira de Skate já havia promovido o Curso Livre CBSk – Loterias CAIXA de Ensino de Skate – Ferramentas Fundamentais para Escolas e Instrutores de Skate. Com formato online e oferecido de forma gratuita, o curso foi ministrado pela ABC do Skate para 2 turmas, alcançando um total de 225 alunos espalhados pelas 5 regiões do Brasil – representantes de 20 estados brasileiros, além do Distrito Federal.

Obs.: A participação no curso não autoriza exercer funções próprias de profissionais de Educação Física conforme limitações impostas pela Lei Federal 9.696/1998.

Encontro com a Seleção Brasileira Júnior de Skate no Rio de Janeiro:

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) promoveu encontro com a Seleção Brasileira Júnior de Skate no inicio de dezembro, no Rio de Janeiro (RJ). O período marcou as disputas do STU Open, na Praça Duó, no Rio. Nomes da Seleção Brasileira Principal, como Pedro Barros, Luiz Francisco e Pâmela Rosa, prestigiaram os encontros.

Seleção Brasileira Júnior de Skate. Foto: Julio Detefon

Ao longo dos dias, os skatistas da Seleção Júnior acompanharam palestras dos integrantes da comissão técnica da seleção. Tatiana Lobo, gerente de Seleções da CBSk, abriu o encontro que ainda contou com palestra do médico Maurício Zenaide de conscientização sobre doping.

Tatiana Lobo, Alison Paz e Carlos Barreto. Foto: Julio Detefon

A psicóloga Juliane Fechio comandou o diálogo sobre o cuidado constante com a saúde mental. No mesmo dia, os fisioterapeutas Alison Paz e Carlos Barreto conversaram com os skatistas sobre a importância da fisioterapia e do treinamento físico na prevenção a lesões. O observador técnico Julio Detefon fechou as reuniões do dia falando sobre o trabalho de análise de vídeo.

Juliane Fechio. Foto: Julio Detefon

Eduardo Musa, presidente da CBSk, e Eduardo Dias, vice-presidente da Confederação, conversaram sobre a estrutura da CBSk. E no ultimo dia o diálogo, foi pautado pelas considerações finais sobre as reuniões da semana.

“Aproveitamos a semana de competição no Rio de Janeiro para proporcionar essas vivências aos skatistas da Seleção Brasileira Júnior. Trabalhamos a conscientização deles sobre assuntos importantes no processo de formação deles enquanto atletas e, ao mesmo tempo, apresentamos todo o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Confederação”, destaca Tatiana Lobo, gerente de Seleções da CBSk.

Além dos membros da comissão técnica que dialogaram com os skatistas, os encontros também contaram com a presença de Maurício Massote (diretor Financeiro da CBSk) e dos consultores técnicos da Seleção Brasileira: Edgard Pereira Vovô (Principal Park), Allan Mesquista (Júnior Park), Rogério Mancha (Principal Street) e Fábio Castilho (Júnior Street).

Confira os nomes que integram a Seleção Brasileira Júnior de Skate:

Park Feminino:

Erica Leguizamon (Garopaba-SC)
Maitê Demantova (Curitiba-PR)
Raicca Ventura (Santo André-SP)
Marina Brauner (Pelotas-RS)

Park Masculino:

Pedro Carvalho (Florianópolis-SC)
Vicenzo Damasio (Garopaba-SC)
Victor Ikeda (São Paulo-SP)
Kalani Konig (Florianópolis-SC)

Street Feminino:

Carla Karolina (Maceió-AL)
Giovana Moreira (Niterói-RJ)
Thais Ávila (Rio de Janeiro-RJ)
Daniela Vitória (Manaus-AM)

Street Masculino:

Matheus Teixeira (Passo Fundo-RS)
Kalani Konig (Florianópolis-SC)
Guilherme Sato (Ponta Porã-MS)
Filipe Mota (Pato de Minas-MG)

As Loterias CAIXA e o Governo Federal são os patrocinadores oficiais da Confederação Brasileira de Skate (CBSk), também da Seleção Brasileira Principal e Júnior de Skate, dos cursos e campeonatos realizados pela entidade, do Troféu CemporcentoSKATE Melhores do Ano CBSk.

Reportagem: Rafael Miramoto – Confederação Brasileira de Skate (CBSk))

Edição Textos e Imagens: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas