Adalvo Argolo é eleito e comemora mais uma temporada de sucesso do CBSurf Pro Tour.

Publicado por AdrenaNews 235 views0

Adalvo Argolo foi reeleito para o cargo máximo da CBSurf nesta quarta-feira e aproveitou para comemorar mais uma edição de sucesso do Circuito CBSurf Pro Tour, mesmo durante a pandemia.

Ele obteve oito dos 13 votos na eleição on-line, com Jojó de Olivença recebendo cinco indicações. Aos 58 anos de idade, o baiano nascido em Itamaju, criado em Ilhéus e atualmente morando em Salvador, segue para o seu segundo mandato, agora tendo como vice o catarinense Reiginaldo Ferreira.

A assembleia para a escolha do presidente foi iniciada às 10 horas, com a participação de cinco federações aptas a votar – Bahia, Maranhão, Pará, Rio de Janeiro e Santa Catarina, e os oito integrantes da Comissão de Atletas da entidade – Bruno Galini, Nathalie Martins, Suelen Naraísa e Wiggolly Dantas (Surf), Carlos Bahia (Longboard), Luiz Phelipe Nobre (Para Surfing), Ivan Tadeu dos Santos (Stand Up Paddle) e Eder Luciano (Bodyboarding).

O encontro também contou com a presença de duas das três chapas inscritas – a Rumo às Olimpíadas, com Adalvo Nogueira Argolo e Reiginaldo Ferreira; e a Projeto Surfa Brasil, com Jocélio de Jesus, conhecido como Jojó de Olivença, e Brigitte Mayer. Já a Nação Surfe Brasil, de Ricardo Baerlin dos Santos Lima, conhecido como Ricardo Bocão, e Paulo Moura, não compareceu. Também foram eleitos, por aclamação, dois novos membros do Conselho Fiscal – Marco Ferragina e Michael Cardoso, ambos de São Paulo. Outra vaga titular e três suplentes serão preenchidas em nova eleição para essa finalidade.

A eleição, presidida por Marcelo Barros, da Federação Baiana, foi realizada de forma virtual, pela Plataforma SGE (Sistema de Gestão Esportiva), implementado pela CBSurf no segundo semestre deste ano e também utilizado por outras confederações, como Canoagem, Desportos Aquáticos, Handebol e Taekwondo. O sistema garante o sigilo do voto, com armazenamento criptografado dos dados, com protocolo de segurança e acesso seguro.

Eleito para a gestão 2021/ 2024, Adalvo Argolo agradeceu os participantes da assembleia e já projeta o futuro do esporte, que terá a sua estreia olímpica nos Jogos de Tóquio em 2021. “Essa eleição foi uma batalha muito grande e que todos os nossos movimentos foram em prol da entidade. Trabalhamos arduamente para que esse pleito acontecesse e foi uma conquista, pelo processo de transparência, de forma on-line”, falou

Adalvo Argolo reeleito presidente. Foto: Divulgação

“Agradeço ao Jojó e a Brigitte pela força e caráter de ir até o final da eleição e a todos que participaram da assembleia, principalmente a lisura que a comissão eleitoral promoveu nesse processo. Quem agradece aqui não é o Adalvo, é o esporte”, ressaltou. “Jojó e Brigitte e também a chapa Nação Surf, estamos abertos a conversar para que tragam novas ideias para que a gente possa melhorar ainda mais essa relação nossa com o atleta, para que o surf seja mais fortalecido”, reforçou.

Adalvo também falou da sua relação com a International Surfing Association (ISA) e com o Comitê Olímpico do Brasil (COB), querendo fortalecer ainda mais o Brasil no processo olímpico. “Já estamos fazendo um trabalho sério, visando medalhas, para que o esporte cresça ainda mais”, finalizou o presidente reeleito.

CBSurf Pro Tour comemora mais uma temporada de sucesso mesmo durante a pandemia do Coronavírus:

Em sua terceira temporada consecutiva, o CBSurf Pro Tour, o Circuito profissional da Confederação Brasileira de Surf, comemorou mais uma edição de sucesso, mesmo durante a pandemia do Coronavírus.

Ian Gouveia em ação. Foto: Rodrigo Calzone

Os campeões brasileiros de surf profissional no masculino e feminino foram definidos em três etapas, mesmo diante das adversidades impostas pelo Covid-19, com um total R$ 240 mil de premiação, dividida igualmente para homens e mulheres.

Yanca Costa em ação. Foto: Daniel Smorigo

Foram 200 atletas no masculino e 45 no feminino, de 13 estados brasileiros, de Santa Catarina ao Pará. Nomes que já participaram da elite do surf mundial competiram no campeonato, incluindo o próprio novo campeão, Ian Gouveia. Também estiveram presentes Alejo Muniz, Willian Cardoso, Michael Rodrigues e Wiggolly Dantas, que chegou até o último dia brigando pelo título.

Wiggolly Dantas em ação. Foto: Rodrigo Calzone

Também campeões mundiais como Lucas Silveira (pro-júnior da WSL) e Weslley Dantas (júnior pela ISA) que reforçaram o pelotão de elite masculino entre outros surfistas de todos os estados do Brasil.

Weslley Dantas em ação. Foto: Rodrigo Calzone

Entre as mulheres, outro nome importante que já representou o Brasil no Circuito Mundial, Silvana Lima, que está com vaga garantida para os Jogos Olímpicos de Tóquio e terminou como vice-campeã, ao vencer a etapa final. O título ficou com a atleta mais regular, Yanca Costa.

Silvana Lima em ação. Foto: Daniel Smorigo

Para 2021, a expectativa é de crescimento no Campeonato, tanto em etapas quanto em premiação, diante da receptividade dos atletas e já estão previstas cinco disputas em cinco estados diferentes. “2020 foi um grande desafio, mas planejamos, acreditamos e realizamos etapas, com sucesso. Não só o profissional como o Júnior Tour, investindo na base”, afirma o presidente da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) Adalvo Argolo.

“Tivemos o apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), que enxerga e destaca a importância do surf no cenário olímpico. Aliás, teremos um ano que podemos mudar o esporte com medalhas olímpicas em Tóquio com brasileiros. Por isso, continuamos investindo nos circuitos nacionais, para fomentar o crescimento da modalidade”, reforça.

Ele ressalta que todas as etapas realizadas na retomada do surf durante a pandemia tiveram todos os cuidados com protocolos de segurança. “Essa foi uma preocupação importante. Quisemos evitar riscos e, ao mesmo tempo, promover a conscientização entre atletas, treinadores, familiares”, destaca o dirigente, lembrando que o processo de fortalecimento também passa por outras categorias, como stand up paddle e bodyboarding. “Também queremos investir no surf adaptado”, complementa.

RANKING FINAL 2020

Masculino profissional – cbsurf.org.br/ranking-2020-masculino-cbsurf-pro-tour/

Feminino profissional – cbsurf.org.br/ranking-2020-feminino-cbsurf-pro-tour/

Masculino sub18 – cbsurf.org.br/ranking-cbsurf-junior-tour-2020-masculino-sub-18/

Feminino sub18 – cbsurf.org.br/ranking-cbsurf-junior-tour-2020-feminino-sub-18/

Masculino sub16 – cbsurf.org.br/ranking-cbsurf-junior-tour-2020-masculino-sub-16/

Feminino sub16 – cbsurf.org.br/ranking-junior-tour-2020-sub-16-feminino-etapa-ii/

Masculino sub14 – cbsurf.org.br/ranking-cbsurf-junior-tour-2020-masculino-sub-14-etapa-ii/

Feminino sub14 – cbsurf.org.br/ranking-cbsurf-junior-tour-2020-feminino-sub-14/

NO INSTAGRAM

CAMPEÕES BRASILEIROS PROFISSIONAIS:

CAMPEÕES BRASILEIROS DE LONGBOARD:

CAMPEÃO BRASILEIRO DE ÁGUA DOCE:

CAMPEÕES BRASILEIROS DE BASE:

Reportagem: Fabio Maradei – FMA

Edição: Edson “Adrena” Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72