Tahiti Pro 2019 – 4 brazucas na quarta-feira decisiva nos tubos de Pererure

Publicado por AdrenaNews 189 views0

As previsões se confirmaram e a terça-feira, foram de tubos quadrados de três a quatro metros em Pererure, localizada em frente a Vila de Teahupoo para a terceiro round do Tahiti Pro 2019 apresentado pela Hurley. Com fartura de ondas na série a organização optou por baterias dual heat. Os tops do Circuito Mundial, fizeram o espetáculo para quem estava no canal nos barcos, pranchas e jet-skis claro pelas transmissões ao vivo pelas Tvs abertas e fechadas, pelas web-casts da WSL para a língua portuguesa, espanhola e inglesa e pelo canal do Facebook, espalhadas por todo o planeta, que terão de torcer por 04 brazucas, nas quartas de final, pois caso todos vençam, teremos duas semis verde-amarela, fato inédito. A primeira chamada da quarta-feira será às 7h00 no Tahiti, 14h00 no fuso horário de Brasília.

Gabriel Medina em ação. Foto: Cestari – WSL

Terceiro Round – As primeiras baterias do dia com as séries ainda sonolentas foram bem aproveitadas por Jadson André e Deivid Silva. Porém foi na quinta bateria que o bicho pegou com dois brazucas dando uma aula na arte de entubar. Italo Ferreira e Adriano de Souza. Italo, começou eletrizante pegando tubos um atrás do outro, Já Mineiro era mais seletivo escolhendo os melhores tubos para arrancar dos juízes high-scores, ambos protagonizaram um espetáculo de encher o coração de orgulho de todos os brasileiros espalhados neste planeta. Nos minutos finais, Adriano encontrou a onda salvadora e com muita maestria entubou, arrancando dos juízes a nota mais alta 9.70 se classificando para as oitavas de final, eliminando o nosso compatriota Italo, que surfou muito marcando uma das maiores médias do round que lhe garantiriam a vitória em 12 baterias, deste round. Na sequencia duas baixas brazucas, com Willian Cardoso e Yago Dora.

Adriano de Souza em ação. Foto: Dunbar – WSL

Na décima segunda, foi a vez de Gabriel Medina vencer com certa facilidade o havaiano Ezekiel Lau, em uma bateria de poucas ondas surfadas. A bateria seguinte também de poucas ondas, Filipe Toledo venceu Jesse Mendes, eliminado assim como Peterson Crisanto, que botou pra baixo na maior onda das séries, porém no finalzinho da onda foi esmagado pelo tudo, mas demonstrando muita atitude. E na ultima bateria dos brazucas no round, Caio Ibelli virou com um tubaço recebendo dos juízes 9,50 confirmando seu nome nas oitavas de final.

Caio Ibelli em ação. Foto: Dunbar – WSL

Oitavas de Final – Foram de baterias épicas, com as séries não parando de subir mas que a escolha das ondas foram um fator fundamental para a vitória e foram vistas performances incríveis por parte dos Tops da elite do surf mundial. Na primeira bateria, mais um confronto verde amarelo, com Jadson André eliminando Deivid Silva com dois tubaços monstros. Na terceira bateria Adriano de Souza, derrotou o francês Juan Duru. Na sexta bateria Gabriel Medina, com apenas duas ondas surfadas com direito a um tubaço nota 10 e outro na casa de 9,23 colocou o gringo Colapinto na “Kombi” direto para a califa onde será a próxima etapa. A seguir foi a vez de Filipe Toledo, não encontrar os tubos e se despedir da competição sendo eliminado pelo havaiano, Seth Moniz. Na ultima bateria do dia, mais um show dos brazucas com Caio Ibelli, que com dois tubos perfeitos, venceu a sua disputa.

Filipe Toledo em ação. Foto: Dunbar – WSL

Quartas de Final – Pelas quartas de final, teremos 4 brazucas e caso todos superem seus adversários poderemos ter duas semis verde-amarelas feito que será inédito para os brazucas no circuito mundial. Na primeira bateria, Jadson Andre terá o australiano Owen Wright. Na segunda Adriano de Souza encara o sul-africano Jordy Smith. Na terceira Gabriel Medina versus o francês, Jeremy Flores e na ultima Caio Ibelli duela com o havaiano Seth Moniz.

Jadson Andre em ação. Foto: Dunbar – WSL

O Tahiti Pro apresentado pela Hurley está sendo transmitido ao vivo dos tubos de Teahupoo pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live, pelo aplicativo da World Surf League e pelo canal ESPN. Este evento está sendo disputado com as cores das lycras de competição diferentes das outras etapas, com cores cítricas lembrando as dos corais fluorescentes que alertam sobre a degradação e a necessidade de preservação dos corais em todo o mundo. A primeira chamada da segunda-feira será às 7h00 no Taiti, 14h00 no fuso de Brasília.

QUARTAS DE FINAL DO TAHITI PRO:

1.a: Owen Wright (AUS) x Jadson André (BRA)

2.a: Jordy Smith (AFR) x Adriano de Souza (BRA)

3.a: Gabriel Medina (BRA) x Jeremy Flores (FRA)

4.a: Seth Moniz (HAV) x Caio Ibelli (BRA)

RESULTADOS DA TERÇA-FEIRA EM TEAHUPOO:

OITAVAS DE FINAL – 17.o lugar com 3.320 pontos e US$ 14.100:

1.a: Jadson André (BRA) 18.23 x 11.84 Deivid Silva (BRA)

2.a: Owen Wright (AUS) 18.50 x 18.10 Michel Bourez (TAH)

3.a: Adriano de Souza (BRA) 17.50 x 9.27 Joan Duru (FRA)

4.a: Jordy Smith (AFR) 13.54 x 10.83 Julian Wilson (AUS)

5.a: Jeremy Flores (FRA) 15.76 x 13.66 Kauli Vaast (TAH)

6.a: Gabriel Medina (BRA) 19.23 x 15.43 Griffin Colapinto (EUA)

7.a: Seth Moniz (HAV) 16.40 x 6.17 Filipe Toledo (BRA)

8.a: Caio Ibelli (BRA) 18.64 x 15.83 Jack Freestone (AUS)

TERCEIRA FASE – Vitória=Oitavas de Final / 17.o lugar com 1.330 pontos e US$ 10.500:

1.a: Jadson André (BRA) 12.16 x 9.00 Kanoa Igarashi (JPN)

2.a: Deivid Silva (BRA) 10.10 x 9.34 Adrian Buchan (AUS)

3.a: Owen Wright (AUS) 12.73 x 12.36 Soli Bailey (AUS)

4.a: Michel Bourez (TAH) 11.60 x 11.23 Sebastian Zietz (HAV)

5.a: Adriano de Souza (BRA) 17.87 x 16.83 Italo Ferreira (BRA)

6.a: Joan Duru (FRA) 14.67 x 1.43 Willian Cardoso (BRA)

7.a: Jordy Smith (AFR) 13.20 x 7.74 Ricardo Christie (NZL)

8.a: Julian Wilson (AUS) 14.57 x 5.27 Yago Dora (BRA)

9.a: Kauli Vaast (TAH) 14.50 x 12.16 Kolohe Andino (EUA)

10: Jeremy Flores (FRA) 10.27 x 8.74 Wade Carmichael (AUS)

11: Griffin Colapinto (EUA) 18.10 x 14.07 Ryan Callinan (AUS)

12: Gabriel Medina (BRA) 14.03 x 10.00 Ezekiel Lau (HAV)

13: Filipe Toledo (BRA) 12.00 x 11.07 Jessé Mendes (BRA)

14: Seth Moniz (HAV) 14.67 x 9.66 Peterson Crisanto (BRA)

15: Caio Ibelli (BRA) 17.73 x 16.96 Conner Coffin (EUA)

16: Jack Freestone (AUS) 17.17 x 14.20 Kelly Slater (EUA)

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour, Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL. A World Surf League é pioneira em streaming online para uma enorme legião de fãs apaixonados e interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, John John Florence e muitos brasileiro, como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo. Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Edição e Reportagem: Edson Andrade

Tenha lindas artes exclusivas
mag72